Logo Mais Retorno
Mercado Financeiro

Bolsa fecha em baixa de 0,52% em clima tenso com perspectiva de greve do funcionalismo; juro futuro sobe

Sem referência das bolsas americanas, a B3 fecha em queda com perspectiva de paralisação do funcionalismo público nesta terça-feira

Data de publicação:17/01/2022 às 18:56 -
Atualizado 4 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

Em um dia de liquidez mais baixa nos mercados por conta de um feriado nos Estados Unidos, suspendendo os negócios por lá, a Bolsa de Valores , a B3, fechou em leve queda de 0,52%, aos 106.374 pontos, nesta segunda-feira, 17. A desvalorização do Ibovespa foi capitaneada pelas ações do setor de mineração e siderurgia, e refletiu clima de tensão do mercado diante de perspectiva de paralisação do funcionalismo público nesta terça-feira, 18.

Lucas Collazo, especialista em investimentos da Rico, explica que as ações ligadas ao minério de ferro "sofrem com a perspectiva de menor produção da China e com a decisão do governo chinês de diminuir a poluição do país para as olímpiadas de inverno, com início do evento em fevereiro". Ele destaca ainda que as preocupações com o cenário fiscal e sobre o rumo da inflação seguem como protagonistas no cenário brasileiro.

Mercado ao vivo: confira a Bolsa e o dólar
Foto: Reprodução

Pela manhã, o Banco Central (BC) divulgou mais uma edição do Boletim Focus, relatório que reúne, semanalmente, as projeções de economistas do mercado para os indicadores brasileiros. No boletim de hoje, as expectativas para a inflação em 2022 avançaram de 5,03% para 5,09%, cada vez mais distante do centro da meta do BC, de 3,5% para o ano.

"Repercute ainda o fim do congelamento do ICMS sobre combustíveis, anunciado na sexta-feira, que entrará em vigor a partir de fevereiro. A expectativa é de aumento no preço do combustível, parte importante no custo da cadeia produtiva brasileira, o que pode gerar pressão inflacionária".

Lucas Collazo

Dólar e curva de juros

A curva de juros futuros fechou em alta nesta segunda-feira. Collazo afirma que os contratos avançaram com os investidores acompanhando as notícias de que os funcionários públicos federais devem entrar em paralisação amanhã, em protesto por reajustes salariais. "A alta nos salários desses funcionários não estava prevista para o orçamento deste ano, e portanto é vista como um risco fiscal adicional", pontua o especialista.

Apesar da alta nos juros futuros, o que costuma levar junto os preços do dólar, a moeda americana inverteu o sinal ao longo do pregão e fechou em baixa de 0,31%, cotado a R$ 5,52.

O dia na Bolsa

Setor de mineração e siderurgia

  • Vale: queda de 0,52%
  • Usiminas: queda de 1,34%
  • CSN: queda de 2,26%
  • Gerdau: queda de 2,19%

Maiores altas da Bolsa no dia

EmpresaCódigoVariação
CieloCIEL3+4,95%
QualicorpQUAL3+2,76%
TimTIMS3+2,45%
LocawebLWSA3+2,26%
HapvidaHAPV3+1,84%
Fonte: B3

Maiores baixas da Bolsa no dia

EmpresaCódigoVariação
BraskemBRKM5-6,73%
IguatemiIGTI11-3,73%
AlpagartasALPA4-3,49%
Rede D'OrRDOR3-3,44%
Magazine LuizaMGLU3-3,32%
Fonte: B3
Sobre o autor
Bruna Miato
Repórter na Mais Retorno