Logo Mais Retorno
Mercado Financeiro

Bolsa cai 2,54% e dólar sobe 2,21% em semana que juros saltam para 12,75% ao ano

Perspectiva de que juros americanos vão continuar subindo derrubou os mercados

Data de publicação:06/05/2022 às 18:14 -
Atualizado 17 dias atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

A Bolsa de Valores de São Paulo, a B3, fechou esta sexta-feira no vermelho, com queda de 0,16%, aos 105.134 pontos. No mundo todo os mercado reagiram com desvalorização à alta dos juros americanos e à perspectiva de novos reajustes com a economia americana, que mostra vigor ao criar mais empregos que o esperado. Com isso, na semana, o tombo do Ibovespa ficou em 2,54%.

Já o dólar subiu 1,17% no pregão desta sexta-feira, cotado a R$ 5,08. Na semana, a valorização da moeda americana é de 2,21%.

bolsa
Capital estrangeiro está fugindo da Bolsa para os títulos da dívida americana - Foto: Divulgação

Para Victor Hugo Israel explica que a B3 operou sem uma tendência mais definida, alternando entre ganhos e perdas, mas influenciada pela queda dos mercados externos. Lá fora crescem as projeções de inflação nos Estados Unidos pelos números divulgados pelo governo sobre a criação de empregos, de 428 mil em abril. Sinal de que a economia americana está reagindo, o que abre a perspectiva de novas altas de juros pelo Federal Reserve, o Fed, banco central americano.

Diante desse cenário externo pesado, aqui o Ibovespa foi sustentado especialmente pelos papeis de Petrobras, que fecharam com alta de 3,28%, refletindo a divulgação de um lucro líquido de R$ 44,5 bilhões no primeiro trimestre deste ano, e também das ações setor bancário que vem apresentando balanços robustos.

O Bradesco anunciou um lucro superior a R$ 6,8 bilhões nos três primeiros meses do ano e suas ações tiveram valorização de 2,09%. Os papeis de Itaú Unibanco subiram 2,15% e Santander, 3,10%.

O destaque negativo ficou com ações da Petz, que divulgou seu balanço trimestral com lucro de R$ 8,3 milhões, mas com recuo de 39% em comparação com o mesmo período em 2021. Seus papeis caíram 12,59%, a maior queda do pregão.

Juros em escalada afetam a bolsa

O que vem ditanto de fato o ritmo das bolsas, segundo Israel, são as expectativas de juros, tanto aqui como nos Estados Unidos. No mercado doméstico, os juros futuros subiram 2% no miolo da curva. Lá fora os Treasuries de 10 anos subiram 1,6%, com rendimento de 3,08% ao ano.

A maior atratividade dos papeis da dívida americana está levando a uma fuga de capital estrangeiro daqui para o mercado dos EUA. Isso e também a perspectiva de um crescimento menor da economia mundial atrai especuladores para o mercado de dólar.

As bolsas americanas fecharam em queda: Dow Jones caiu 0,30%, S&P 500, 057%, e Nasdaq, 1,22%. As bolsas da Europa também encerraram a semana com fortes recuos.

Sobre o autor
Regina Pitoscia
Editora do Portal Mais Retorno.