Logo Mais Retorno
Bolsa
post

Bolsa fecha em alta de 2,13% impulsionada pelas commodities; dólar fica em R$ 5,09

Investidores digeriram dados econômicos dos EUA e aguardam novas sinalizações do Fed sobre o ciclo monetário

Data de publicação:23/08/2022 às 17:24 -
Atualizado 3 meses atrás
Compartilhe:

Após encerrar o pregão da véspera em queda, a Bolsa virou o jogo e concluiu a sessão desta terça-feira, 23, em alta de 2,13%, aos 112 mil pontos. O dólar, por sua vez, recuou 1,31, terminando o dia cotado a R$ 5,09.

Descolada do mercado internacional, que andou de lado, o Ibovespa foi influenciado pela forte alta das ações de commodities, incluindo os papeis das petroleiras e das siderúrgicas e mineradoras.

Bolsa
A forte alta das ações da Petrobras impulsionou o Ibovespa para o campo positivo - Foto: Reprodução

As empresas do setor refletiram o dia positivo tanto para o petróleo quanto para o minério de ferro. A Petrobras e a Vale fecharam com alta expressiva de 3,18% (PN) e 3,85% (PN) e a mineradora com um salto de 6,34%, com as demais gigantes desses setores na esteira de alta.

petróleo subiu após o ministro da Energia da Arábia Saudita dizer que a Opep+ pode reduzir a produção da commodity em meio à recente volatilidade do mercado. O minério de ferro também avançou, com as medidas de estímulo do governo chinês.

De acordo com Gabriel Felix, especialista em renda variável da Blue3, outro ponto que vem fazendo preço é o arrefecimento da inflação e a estabilização da Selic, taxa básica de juros do País.

"Estamos observando respostas bem positivas das empresas domésticas, como as ações do setor de varejo, que sofreram bastante desde o início das altas e hoje deu continuidade ao movimento de reversão dessa tendência de queda".

Gabriel Felix, da Blue3

O dia na Bolsa

Maiores altas

EmpresaTickerVariação
Americanas S.AAMER3+16,17%
MéliuzCASH3+9,32%
UsiminasUSIM5+9,38%
CSNCSNA3+9,08%
Magazine LuizaMGLU3+8,90%

Maiores baixas

EmpresaTickerVariação
MultiplanMULT3-2,41%
CCRCCRO3-1,69%
JBSJBSS3-1,26%
CieloCIEL3-1,08%
IguatemiIGTI11-1,35%
Fonte: B3

Mercado internacional andou de lado

Bolsas americanas fecham mistas

Em Wall Street, as bolsas americanas fecharam mistas, com os investidores digerindo novos dados econômicos dos EUA e na espera pelo simpósio anual de Jackson Hole, promovido pelo Federal Reserve (Fed, o banco central americano).

Os investidores acompanharão de perto o evento, em busca de novos sinais sobre os rumos da política monetária dos Estados Unidos.

Os especialistas projetam que o BC americano deve manter uma postura mais dura sobre o ciclo monetário. Nos últimos dias, vários dirigentes reforçaram a sua opinião sobre a necessidade de adotar novos ajustes na taxa básica de juros para conseguir trazer a inflação de volta para a meta de 2%.

Nos dados econômicos, o mercado digeriu a divulgação da prévia do PMI de agosto, que caiu a 44,1, atingindo o patamar mais baixo em 27 meses.

Apesar de ter apontado uma contração da economia, Felix destaca a alta das ações de tecnologia, "com a expectativa de que o Fed tenha uma postura menos agressiva quanto ao aumento da taxa de juros nos Estados Unidos, resposta essa que pode vir ainda nessa semana".

Bolsas americanas/fechamento

  • S&P 500: -0,25% (412,33 pontos)
  • Dow Jones: -0,47% (32.908 pontos)
  • Nasdaq 100: -0,07% (12.881 pontos)

Europa: praças financeiras fecham em baixa

No velho continente, as bolsas deram continuidade ao movimento de queda da véspera. Por lá, de acordo com o especialista da Blue3, a situação inflacionária segue delicada, incluindo ainda os efeitos da guerra na Ucrânia, que estão causando riscos energéticos.

"O bloco vem passando pela sua maior seca dos últimos 40 anos, que se agravou nos últimos dias. Isso traz mais incerteza não somente sobre a estratégia que o Banco Central Europeu (BCE) irá adotar para tentar amenizar a inflação, mas também sobre como os europeus irão se abastecer para enfrentar o próximo inverno".

Gabriel Felix, da Blue3

Outro ponto de destaque do dia foi o euro, que atingiu uma nova mínima nesta terça-feira em duas décadas, após ter ficado abaixo da paridade com o dólar na véspera.

Segundo Marcus Labarthe, sócio-fundador da GT Investimentos, essa desvalorização da moeda europeia tem acontecido devido ao aumento do temor em relação ao risco de recessão na Europa com os problemas de energia, que têm mantido a inflação alta. / com Agência Estado

Bolsas europeias/fechamento

  • Stoxx 600 (pan-europeu): -0,42% (431,36 pontos)
  • DAX (Frankfurt): -0,27% (13.194 pontos)
  • FTSE 100 (Londres): -0,61% (7.488 pontos)
  • CAC 40 (Paris): -0,26% (6.362 pontos)

Leia mais

SNAG11 quebra recorde de volume de negociação em sua estreia na B3 (maisretorno.com)
Previsões econômicas: 4 livros mostram quais são as dificuldades (maisretorno.com)
Blockchain: gigantes de Wall Street miram integração com a rede (maisretorno.com)

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!

Inscreva-se em nossa newsletter

,