Economia

Bancos digitais travam batalha na Black Friday com oferta de cashback; confira

“Dinheiro de volta” chega a 25% e bancos oferecem parcelamento

Data de publicação:26/11/2021 às 08:00 - Atualizado 11 dias atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

Nessa Black Friday, os bancos digitais elegeram o cashback (dinheiro de volta) como uma das principais armas para enfrentar a concorrência e atrair os consumidores para as promoções. Além dos descontos normalmente oferecidos pelo varejo, os compradores poderão ter retornos que chegam a 25% no valor das compras feitas em seus marketplaces.

Embora todos os bancos estejam oferecendo o cashback, alguns se mostram mais arrojados em suas campanhas do que outros, seja pelo tamanho do desconto, pela agilidade no crédito, pela variedade de produtos e lojas à disposição do consumidor, ou, ainda, pela possibilidade de parcelamento.

Bancos digitais entram na briga para atrair consumidor na Black Friday (Rovena Rosa/Agência Brasil)

Os bancos firmam as parcerias com o varejo e recebem comissões por operação concretizada. Essa comissão é repartida com o consumidor e creditada em sua conta, em forma de cashback. A guerra é para incrementar os negócios nesse segmento, especialmente em datas relevantes para o comércio, como a Black Friday.

No next, preço do iphone cai de R$ 7.199 para R$ 4.394

O next, banco digital do Bradesco, se apresenta para a batalha dos neobancos munido com uma política bastante agressiva para essa sexta-feira de ofertas. O cashback é de 25% sobre todas as promoções da plataforma, quer dizer, calculados sobre o preço com desconto concedido pelo lojista, que pode chegar a 35%.

O atrativo não se restringe à redução de preço: o crédito do dinheiro cai na conta corrente do comprador de forma quase imediata, assim que o pagamento é aprovado.

Traduzindo um pouco em números o que significam as condições do next, vamos a uma oferta real, oferecida por um de seus parceiros do varejo: um iphone 11, 256GB, branco, tem seu preço reduzido em cerca de 18% pelo lojista, e cai de R$ 7.199 para R$ 5.889,00, na compra à vista. Nesse exemplo, o cliente recebe do banco um cashback total de R$ 1.474,75, (25% sobre os R$ 5.889), com crédito em sua conta, assim que o pagamento for aprovado.

Portanto, na prática, o iphone que tinha preço normal de R$ 7.199 sai por R$ 4.394 nessa operação, uma redução total de 39%, considerando a promoção do vendedor mais o dinheiro de volta do banco.

Nessa mesma compra, o banco oferece o parcelamento em até 12 vezes de R$ 491,58.

Importante dizer que os descontos do varejo são válidos até a próxima segunda-feira, 29, e o cashback terá validade por tempo limitado, a critério do next.

Segundo Ricardo Urada, Chief Business Development Officer (executivo-chefe de Novos Negócios) do next, o cashback foi escolhido como trunfo na Black Friday, porque há evidências de que essa prática vem caindo cada vez mais no gosto do consumidor. Ele explica que houve uma evolução, da oferta de brindes para o sistema de pontos de fidelidade, mas com a predominância atual do cashback: “No cashback você vai usar o dinheiro naquilo que você bem entender”.

Uma condição que cai como uma luva para atender as necessidades do consumidor no atual cenário do País, de inflação alta, que leva e reduz o poder de compra do consumidor. Esse dinheiro de volta poderá ser empregado, inclusive, em novas compras na Black Friday. “Atuamos em linha com os propósitos do banco de facilitar a vida das pessoas, permitindo que elas realizem os seus sonhos”.

São mais de 22 mil itens que estão na plataforma oferecidos por varejistas como Casas Bahia, Ponto e Extra (Via), Samsung, Philips, Philco, Multilaser, Arno, Britânia e Webfones. Alguns produtos terão preços exclusivos para os clientes nextShop (marketplace do banco), como o celular smartphone Samsung Galaxy A12 64GB 4GB, com redução de 50% no preço: de R$ 1.799,00 sairá por R$ 899,00.

Original oferece cashback de até 3%

No banco Original, todas as compras realizadas com os cartões do banco nos dias 25 e 26 de novembro terão o dobro do dinheiro de volta.

De acordo com Rafael Carelli, Head de Cartões do Original, esse valor pode chegar a 3%. "Sabemos que muitos clientes esperam para fazer as compras na Black Friday, seja por produtos que já estão planejando comprar, seja por oportunidade ou mesmo já antecipando para o Natal”.

O executivo acredita que a combinação dos descontos com as vantagens de cashback se traduz em atrativos para os consumidores, lembrando que todas as linhas de cartões do banco contam com cashback.

Cashback no Inter vai de 3% a 10%

Pela plataforma do banco Inter, de acordo com informações de seu site, o cashback varia de acordo com a rede selecionada: será de 10% nas Americanas, Shoptime, Amazon e Submarino, de 7% no Carrefour e de 3% no Magazine Luiza.

A compra pode ser feita pela internet ou diretamente do aplicativo. Quando feita pela loja virtual, o cliente é direcionado ao site da loja parceira para escolha dos produtos e finalização da compra. O cashback é creditado na conta corrente do consumidor, que pode ser do próprio Inter ou não, em 30 dias.

Ao comprar pelo aplicativo, o site informa que o dinheiro cai na hora na conta digital do cliente.

No will bank retorno chega a 8,5%

Em parceria com as lojas o Boticário, Americanas, Submarino, Casas Bahia, Drogasil e Renner, o will bank oferece dinheiro de volta a seus clientes na fatura de compras feitas com cartões do banco (cartão will e pag!) até o dia 29 de novembro.

Os clientes serão direcionados para os sites das varejistas e após a conclusão e confirmação da compra, o crédito será feito em até 90 dias.

O cashback varia de acordo com a loja; será de 3,5% nas Americanas; de 2,5% nas Casas Bahia; de 4,0% na Drogasil; de 3,0% na Renner; de 8,5% no Boticário; e de 2,5% na Submarino

Sobre o autor
Regina Pitoscia
Editora do Portal Mais Retorno.
Mais sobre
LLC – Limited Liability Company

LLC – Limited Liability Company

O que é LLC (Limited Liability Company)? A Limited Liability Company (LLC) é a sociedade limitada nos EUA. Mas, ao contrário do que ocorre no Brasil,...

  CONTINUAR LENDO