Logo Mais Retorno
Europa
post

Zona do euro: inflação atinge recorde de 8,6% em junho; 43% de chance de haver recessão

Desaceleração da economia já é realidade na região

Data de publicação:19/07/2022 às 11:59 -
Atualizado 4 meses atrás
Compartilhe:

A taxa anual de inflação ao consumidor (CPI, pela sigla em inglês) da zona do euro atingiu nova máxima histórica de 8,6% em junho, ao acelerar de 8,1% em maio, segundo dados finais divulgados nesta terça-feira pela agência de estatísticas da União Europeia, a Eurostat. O resultado de junho confirmou a leitura preliminar e veio em linha com a expectativa de analistas consultados pelo The Wall Street Journal.

O CPI recorde, que segue influenciado pelos efeitos da guerra na Ucrânia, pressiona o Banco Central Europeu (BCE) a seguir adiante com planos de elevar juros pela primeira vez em 11 anos. O BCE, cuja meta de inflação é de 2%, fará anúncio de política monetária na próxima quinta-feira (21).

zona do euro

Em relação a maio, o CPI da zona do euro avançou 0,8% em junho, em linha com o consenso do mercado.

Apenas o núcleo do CPI do bloco, que desconsidera os preços de energia e de alimentos, teve ganho anual de 3,7% em junho, confirmando a estimativa prévia. Já no confronto com maio, o núcleo do índice avançou 0,2% no último mês.

Região tem até 43% de chances de recessão, diz S&P

As chances de a zona do euro entrar em recessão nos próximos 12 meses são de 30% a 43%, segundo relatório da S&P Global Ratings. "Não há dúvida: a Europa está vivenciando uma forte desaceleração econômica", disse o economista-chefe da S&P para Europa, Oriente Médio e África, Sylvain Broyer.

"Os altos preços das commodities, gargalos duradouros do lado da oferta e uma reação desordenada dos mercados aos aumentos de juros mais rápidos anunciados por bancos centrais enfraqueceram a recuperação da pior fase da pandemia", acrescentou.

No relatório, publicado nesta terça-feira, a S&P pondera que a possibilidade de recessão na zona do euro ainda é incerta, embora a desaceleração já seja uma realidade.

Os cálculos da S&P foram baseados numa definição de recessão mais ampla do que o conceito de dois trimestres consecutivos de queda do Produto Interno Bruto (PIB). A medida utilizada no relatório considera que uma recessão envolve uma significativa queda na atividade disseminada pela economia que perdure mais do que alguns meses. /Agência Estado

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!

Inscreva-se em nossa newsletter

,