Mercado Financeiro

Após uma terça-feira difícil, futuros das bolsas internacionais iniciam dezembro em alta

Aprovação da PEC abre caminho para o financiamento do Auxílio Brasil

Data de publicação:01/12/2021 às 05:00 - Atualizado 2 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

Após o último pregão de novembro de aversão ao risco, as principais bolsas internacionais apresentam recuperação. As incertezas, contudo, permanecem com a variante Ômicron da covid-19 e a alta da inflação.

Na véspera, o presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Jerome Powell, falou que está na hora de aposentar a palavra "temporária" da inflação e sinalizou que pode acelerar a retirada de estímulos. Uma mensagem entendida pelos investidores como possibilidade de antecipação também de elevação dos juros americanos. O mercado acompanha novas falas do dirigente da autoridade monetária a partir das 12h (horário de Brasília).

balanços corporativos
Mercado deve acompanhar também informações sobre iniciativas do Fed, nos EUA

Na véspera, o índice Dow Jones teve baixa de 1,86%, para 34.484 pontos; o S&P 500 caiu 1,90%, para 4.567 pontos, e o Nasdaq recuou 1,55%, para 15.538 pontos.

Nesta quarta-feira, alguns dados econômicos mundiais também ajudam a elevar o ânimo do mercado, como o PMI da zona do euro, que subiu para 54,8 pontos em novembro, ante 58,3 em outubro.

Na agenda internacional do dia está previsto o início da reunião de dois dias da Opep+, divulgação do relatório ADP de criação de vagas de trabalho no setor privado americano, às 10h15 (horário de Brasília) - cuja expectativa dos analistas gira em torno da criação de 525 mil vagas - e a divulgação do Livro Bege pelo Fed, às 16h.

Cenário doméstico: PEC dos Precatórios

No cenário doméstico, o mercado está às voltas com a votação da PEC dos Precatórios em plenário pelo Senado e acompanhando novos fatos que vão surgindo sobre a nova variante Ômicron da covid-19.

Nesta quarta-feira está prevista a votação em primeiro turno pelo pelo plenário do Senado.? Embora seja vista pelo mercado como manobra para burlar o teto de gastos, a aprovação da PEC que abre caminho para o financiamento do Auxílio Brasil com o dinheiro obtido pelo parcelamento dos precatórios, segundo especialistas, acalmaria o mercado ao jogar luz sobre o Orçamento para 2022.

O texto será submetido à análise e votação do plenário do Senado, onde precisará do apoio de 49 dos 81 senadores, em dois turnos de votação. Como sofreu mudanças, a PEC que chegou da Câmara precisará voltar de novo à aprovação dos deputados, antes do início do recesso parlamentar.

A aprovação da PEC na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), no dia anterior, aliviou um pouco o mau humor dos mercados como reação à declaração de um executivo da Moderna, uma das fabricantes de vacina contra a covid, de que os imunizantes atuais poderiam ser pouco eficientes para o combate à nova cepa do coronavírus.

A dúvida sobre a efetividade das vacinas frente à nova ameaça gerou forte instabilidade no mercado financeiro. A Bolsa de Valores de São Paulo, a B3, ameaçou vir abaixo da linha de 100 mil pontos, ao recuar a 100.075 pontos, mas recuperou-se e fechou o pregão em 101.915 pontos, com queda de 0,87%. O dólar avançou 0,41%, para R$ 5,62.

Votação da PEC: margem de segurança

Nos bastidores do Senado, o governo diz ter os 49 votos necessários para aprovar a PEC dos Precatórios, mas quer garantir uma margem maior para iniciar a votação.

Em entrevista coletiva no Senado no dia anterior, Pacheco afirmou que a sugestão para vincular todo o espaço fiscal da PEC ao Auxílio Brasil e outras despesas obrigatórias foi bem-vinda e facilita o ambiente para aprovação. "Pode ser até muito interessante para garantir o bom emprego dos recursos relativos ao orçamento público", disse o senador.

Esse carimbo, no entanto, não é suficiente para evitar uma "farra fiscal" em 2022, conforme especialistas. Isso porque o espaço para novas despesas dependerá do que for definido no Orçamento pelos congressistas, independentemente da vinculação. Há temor de uso da folga para turbinar as emendas do orçamento secreto. Na coletiva de imprensa, Pacheco negou essa relação.

"O importante é dar solução à questão dos precatórios, ter o espaço fiscal e ao mesmo tempo, diante disso tudo, ter essa responsabilidade fiscal, que é o respeito ao teto de gastos públicos", afirmou o presidente do Senado.

Ele avalia votar a PEC em dois turnos, mas ressaltou que a conclusão dependerá de uma negociação entre o relator e senadores. Também citou a possibilidade de promulgar uma parte da medida de forma fatiada. Uma aprovação rápida das alterações na Câmara, no entanto, pode viabilizar uma promulgação única.

Exterior: Ômicron

Em relação à variante Ômicron, o presidente do Fed disse que a instituição não espera um impacto "remotamente próximo" do visto em 2020. Ele reforçou que os efeitos da nova variante não estão inclusos nas projeções atuais, mas mais dados até a reunião de dezembro devem possibilitar uma melhor análise.

Sobre a inflação, a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, afirmou que o Federal Reserve (Fed) e os mercados esperam que a inflação nos Estados Unidos irá diminuir ao longo do tempo, e que o presidente Joe Biden está usando todas as ferramentas para tentar lidar com o tema. Em coletiva de imprensa, a representante indicou que a administração busca resolver problemas nas cadeias de fornecimento, e reduzir os preços dos combustíveis.

Segundo Psaki, o governo está em contato com integrantes da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+), e espera que o grupo aumente a oferta na próxima reunião.

Por sua vez, a porta-voz afirmou que é "frustrante" observar queda de 10% nos preços do barril, como ocorreu recentemente, e isso não se refletir nos preços dos combustíveis. Ainda assim, a representante não indicou uma mudança de planos, e apontou para os lucros das grandes empresas do setor como componentes da questão.

Sobre a variante Ômicron do coronavírus, a porta-voz disse que o país tem os melhores especialistas para responder as perguntas acerca da mutação, "mas ainda não as temos". Segundo ela, a cepa pode ser menos letal, algo que deve seguir sendo avaliado.

Questionada pelas tratativas de um acordo nuclear com o Irã, Psaki apontou para o Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA, na sigla em inglês), assinado em 2015, como opção. Segundo ela, os EUA seguem comprometidos com a diplomacia no tema.

Com os juros dos Treasuries em queda, os papéis do setor financeiro caíram na véspera. Goldman Sachs (-1,44%), Bank of America (-2,46%) e JP Morgan (-1,49%) fecharam no vermelho. Na Casa Branca, Anthony Fauci disse que casos graves da covid-19 ainda devem ser evitados com os imunizantes atuais.

Na Ásia, as bolsas fecharam majoritariamente em alta nesta quarta-feira. No Japão, o índice Nikkei subiu 0,41% em Tóquio, aos 27.935 pontos.

Na Coréia do Sul, o índice Kospi avançou 2,14%, aos 2.899 pontos. Na China continental, o Xangai fechou em alta de 0,36%, aos 3.576 pontos.

Já na Austrália, o mercado concluiu o pregão em queda. O índice S&P/ASX 200 caiu 0,28%, aos 7,235 pontos. / com Júlia Zillig e Agência Estado

Sobre o autor
Tom Morooka
Colaborador do Portal Mais Retorno.