Logo Mais Retorno
Economia

Varejo cresce 2,5% em janeiro, aponta ICVA da Cielo

De acordo com a empresa, o abrandamento das medidas de isolamento continua a favorecer o desempenho de alguns setores

Data de publicação:17/02/2022 às 12:11 -
Atualizado 3 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

As vendas no varejo em janeiro de 2022 cresceram 2,5% - se descontada a inflação - em comparação com igual mês de 2021. Em termos nominais, que espelham a receita de vendas observadas pelo varejista, o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA) registrou alta de 14,4%.

Varejo cresce 2,5% em janeiro, aponta ICVA da Cielo
Foto: Magazine Luiza/Divulgação

"Como a base de comparação é o início de 2021, momento no qual ainda enfrentávamos uma pior fase da pandemia, o abrandamento de medidas de isolamento continua a favorecer o desempenho de alguns setores na comparação com janeiro de 2021. Efeitos de calendário também colaboraram para a alta. Em janeiro de 2022, por conta da composição dos dias do feriado de Ano Novo, houve um dia útil a mais".

Cielo, sobre análise do varejo

Descontando esse efeito, o crescimento nominal seria de 13,9% e, extraindo efeitos inflacionários, de 2,1%.

"O comércio varejista se mantém em recuperação. É o terceiro mês seguido de alta nas vendas. Isso está relacionado com a volta gradativa à rotina, que foi bastante afetada pelo agravamento da covid-19 no fim de 2020 e nos primeiros meses do ano passado, mas também ao bom comportamento de alguns setores do varejo. Neste mês, por exemplo, podemos destacar positivamente o setor o setor de drogarias e farmácias", afirma em nota Pedro Lippi, Head de Inteligência da Cielo.

Setores

Descontada a inflação e com o ajuste de calendário, o macrossetor de Bens Não Duráveis acelerou em relação a dezembro de 2021, com destaque para os segmentos de drogarias e farmácias.

Os macrossetores de bens duráveis e semiduráveis registraram desaceleração na passagem mensal. Um dos segmentos que mais contribuíram para o recuo foi móveis, eletro e departamento, enquanto, em serviços, segmento de turismo e transporte teve maior participação.

Regiões

De acordo com o ICVA deflacionado e com ajuste de calendário, todas as regiões apresentaram crescimento em relação a janeiro do ano passado. A região Norte registrou alta de 9,7%, seguida da região Sul (+6,5%), Nordeste (+1,7%), Centro-Oeste (+1,4%) e Sudeste (+1,0%).

Segundo o ICVA nominal com ajuste de calendário na comparação com janeiro de 2021, as vendas na região Norte cresceram 19,2%, seguida da região Sul (+17,3%), Nordeste (+14,8%), Centro-Oeste (+13,1%) e Sudeste (+12,3%).

O Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA) acompanha mensalmente a evolução do varejo brasileiro, de acordo com as vendas realizadas em 18 setores mapeados pela Cielo, desde pequenos lojistas a grandes varejistas. Eles respondem por 1,3 milhão de varejistas credenciados à companhia. O peso de cada setor no resultado geral do indicador é definido pelo seu desempenho no mês. / com Agência Estado

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!