Logo Mais Retorno
Imposto de Renda
Finanças Pessoais

Vai investir o 13º salário? Com inflação e juros altos, veja opções indicadas por especialistas

Casas de análise e especialistas separaram algumas dicas para quem quer investir o dinheiro

Data de publicação:28/11/2022 às 05:00 -
Atualizado 2 meses atrás
Compartilhe:

Até o dia 30 de novembro, esta quarta-feira, a primeira parcela do 13º salário deve cair na conta dos empregados. Diante do aperto financeiro, a maior parte das pessoas utiliza esse valor, no entanto, para quitar dívidas ou até mesmo para complementar o orçamento nas compras de final de ano. Caso esse não seja o destino do dinheiro, vale saber como investir bem essa receita extra.

Em meio ao cenário de inflação no Brasil e juros em 13,75%, algumas casas de análises e especialistas em investimentos deram dicas e possíveis formas para aplicar esse valor extra para aproveitar as taxas altas do momento.

13º salário
| Foto: Reprodução

Em 2022, o pagamento de 13º salário deve somar o montante de R$ 249,8 bilhões de injeção na economia brasileira, segundo as informações do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Para os que já são investidores, o momento pode ser de novas aplicações, mas também há oportunidades para os que pensam em começar a montar uma carteira de investimentos.

Antes de realizar qualquer tipo de investimento, é necessário reconhecer o seu perfil de investidor, para medir qual o nível de risco que você está disposto a tomar. Além disso, alguns ativos de menor risco podem ser uma boa opção para começar, pensando em um rendimento maior que a poupança e que seja seguro.

"Hoje a poupança rende aproximadamente 6,17% ao ano. O IPCA acumulado dos últimos 12 meses, em outubro de 2022, estava em 6,47%. Ou seja, a poupança rende abaixo da inflação, e falha em suprir a principal demanda de quem investe seu dinheiro: proteger o capital da inflação, preservando o poder de compra do dinheiro ao longo do tempo. O CDI, que remunera ativos com liquidez diária e baixo risco, rende 13,65% ao ano. Logo, com praticamente o mesmo risco da poupança e com liquidez diária, existem diversos outros produtos que rendem acima da inflação, e mais que o dobro da caderneta de poupança."

Lana Santos, especialista de Renda Variável e sócia da Acqua Vero Investimentos

Renda Fixa

A XP Investimentos destaca que três boas opções de investimentos para aplicar o 13º salário na Renda Fixa são o Tesouro Selic, os fundos do tipo DI com liquidez diária e os CDBs, também com liquidez diária. Ativos com liquidez diária podem ser resgatados a qualquer momento.

Lucas Dezordi, economista-chefe da TM3 Capital, afirma que ao investir R$ 1.000 em Renda Fixa, pode-se ter um rendimento bruto de R$ 137,50 durante o ano. O economista se baseou na taxa básica de juros, a Selic, que está em 13,75% ao ano, além dos títulos atrelados ao CDI, que é uma taxa que anda lado a lado com a Selic.

Além disso, a equipe de estrategistas do Santander fez uma simulação considerando dois cenários: de aplicação única e aportes mensais, para os valores R$ 500, R$ 1.000, R$ 2.500 ou R$ 5.000, com prazos de resgate de 6 meses, 1 ano, 5 anos ou 10 anos. Na simulação, é considerada uma aplicação em papeis de renda fixa com taxa de juros de longo prazo de 7,0% ao ano e os valores não consideram os descontos do Imposto de Renda (IR).

Confira a simulação do Santander:

ValorRend. 6 meses1 ano5 anos10 anos
R$ 500R$ 517,20R$ 535R$ 701,28R$ 983,58
R$ 1.000R$ 1.034,41R$ 1.070R$1.402,55R$ 1.967,15
R$ 2.500R$ 2.586,02R$ 2.675R$ 3.506,38R$ 4.917,88
R$ 5.000R$ 5.172,04R$ 5.350R$ 7.012,76R$ 9.835,76
Fonte: Santander

Arley Junior, estrategista de Investimentos do Santander, diz que a destinação do dinheiro deve ser orientada pela necessidade de uso: se for no curto prazo, a indicação é para opções de liquidez diária, Fundos DI ou CDBs; se for no longo prazo, o investidor pode buscar retornos mais atrativos em Letras de Crédito Imobiliário (LCI), Letras de Crédito Agrícola LCA), Letra Imobiliária Garantida (LIG), CRI, CRA, debêntures incentivadas e Certificados de Operações Estruturadas.

Fundos Imobiliários

Outra opção de investimento com o 13º salário, que se encontra na renda variável, mas está diretamente ligada ao comportamento dos juros, são os Fundos Imobiliários. Embora haja uma tendência de as pessoas buscarem investimentos em Renda Fixa, o membro do comitê de Investimentos do Trix, Gabriel Barbosa, afirma que é justamente agora que é possível encontrar oportunidades de investimento em FIIs com grande margem de segurança para retornos excepcionais no curto e médio prazo.

No aplicativo da TRX Investimentos, é possível investir em um carteira administrada de Fundos Imobiliários a partir de R$ 150,00. O investidor pode escolher a carteira de acordo com o perfil dele: iniciante, intermediário ou experiente. Existem ainda as carteiras temáticas, para aqueles investidores que gostam de escolher o tipo de imóvel, ou que são selecionadas em conjunto com parceiros, influenciadores ou analistas de mercado.

"Todos os fundos selecionados são analisados pela equipe de inteligência de mercado da TRX e validados pelo Comitê de Investimentos, em uma análise que é realizada por meio de critérios quantitativos, que avalia o histórico de risco e performance de cada fundo, e por uma análise qualitativa, que avalia a gestão, a qualidade e diversificação da carteira, a estrutura do fundo e métricas de valuation, para saber se o fundo está sendo comprado pelo preço certo. Dessa forma, o Trix busca simplificar e democratizar o investimento em grandes imóveis através de FIIs para os investidores que buscam renda."

Gabriel Barbosa, membro do comitê de investimentos da TRX

Leia mais:

Sobre o autor
Mari Galvão
Repórter de economia na Mais Retorno

Inscreva-se em nossa newsletter