Mercado Financeiro

Small Caps ganham da inflação em junho, no semestre e em 12 meses

A renda variável se destaca pelo rendimento, já a renda fixa, ouro e dólar transitaram pelo vermelho

Data de publicação:12/07/2021 às 08:00 - Atualizado 5 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

Uma vez conhecida a inflação oficial de junho, de 0,53%, é a hora da verdade para saber o desempenho efetivo de cada aplicação, quem pagou rendimento real ou negativo, seja em junho, no primeiro semestre do ano ou em 12 meses.

De acordo com ranking elaborado pela plataforma de informações financeiras Economatica, conseguiu proteger e ainda proporcionar ganho real ao investidor as aplicações em renda variável, com destaque para o setor de Small Caps, liderando o ranking no mês, no semestre e em 12 meses.

mercado de pcs
Aos atuais níveis. Selic não consegue levar a renda fixa a rendimentos que blindem a inflação

Já a renda fixa, com exceção de títulos da dívida pública em junho, fez feio com rendimento negativo, mas o pior mesmo foi o ouro, na última colocação nos três balanços.

Para um IPCA acumulado de 3,77% no semestre, três índices da B3 superaram com larga vantagem a inflação: o de Small Caps registrou avanço de 11,42%, o que embute um ganho real de 7,38%; o de BDRs, uma alta de 10,06%, ou ganho de 6,07%; e o Ibovespa, uma valorização de 6,54%, ou ganho de 2,67%.

Em junho, também o índice Small Caps se apresenta no topo, com uma evolução nominal de 1,28%, ou real, de 0,76%. Na sequência, ainda dentro do campo positivo, aparecem os Títulos da dívida pública representados pelo Índice de Mercado Anbima (IMA), com elevação nominal de 0,83%, ou real, de 0,30%; e na terceira posição, estão os hedge funds, que se assemelham aos multimercados, e tiveram alta nominal de 0,70%, ou real, de 0,17%.

Junho não foi um bom mês para a Bolsa: o Ibovespa apresentou variação positiva de 0,46%, portanto, abaixo dos 0,53% da inflação.

Em junho, pelo décimo mês consecutivo a poupança pagou rendimento negativo; em 12 meses, perda é de 6,26%

Renda fixa perdeu da inflação

O nível atual da Selic ainda não consegue colocar as aplicações em renda fixa em posição confortável. No semestre, o CDI acumulado ficou em 1,38%, afetando todas as aplicações vinculadas como fundos de renda fixa, CDBs e caderneta de poupança.

Em relação à poupança, a Economatica ressalta ainda que junho foi o décimo mês consecutivo de perda do poder aquisitivo do aplicador. Em 12 meses, a remuneração é de 1,56%, com prejuízo real de 6,26% diante da inflação do período, de 8,35%.

Dupla verde-amarela no vermelho

Tanto em junho como no semestre, o desempenho do dólar foi negativo, de 4,40% e 3,74%, respectivamente, em termos nominais, e de 4,90% e 7,24%, considerando também a inflação.

O ouro ficou na lanterninha, com desvalorização de 11,08%, em junho e no semestre.

Desempenho em 12 meses

De julho do ano passado a junho de 2021, o Índice de Small Caps apresenta o melhor desempenho com ganho de poder aquisitivo de 28,88% acima do IPCA, seguido pelo Ibovespa com 23,12%.

O ouro tem a maior perda com queda de 16,34%, e o dólar tem o segundo pior resultado com queda de 15,69%.

Fonte: Economatica

Sobre o autor
Regina Pitoscia
Regina PitosciaEditora do Portal Mais Retorno.