Logo Mais Retorno
criptoativos rússia
Outros

Putin: Ucrânia não mostra atitude séria em negociações por solução para conflito

Zelensky pediu que novas sanções sejam adotadas contra a Rússia

Data de publicação:15/03/2022 às 16:10 -
Atualizado 7 meses atrás
Compartilhe:

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, acusou nesta terça-feira a Ucrânia de não "demonstrar atitude séria" nas negociações por uma solução para o conflito atualmente em curso entre os dois países. O líder russo fez as declarações em conversa telefônica com o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, de acordo com comunicado divulgado pelo Kremlin

Putin também alegou que os líderes da União Europeia (UE) ignoraram as "ações criminais e desumanas" de forças militares ucranianas em Donetsk, onde teriam executado ataque de mísseis a uma área residencial, com mortes entre civis.

putin
Foto: Presidential Executive Office of Russia

Em publicação no Twitter, Michel afirmou ter enfatizado a "urgente necessidade" de encerrar a guerra. "A UE está unida na condenação da agressão da Rússia, respondendo com sanções poderosas e fornecendo mais apoio à Ucrânia", escreveu.

Michel exortou Moscou a retirar as tropas do país vizinho, em um cessar-fogo imediato, e pediu que Putin pare o "bombardeio indiscriminado" de civis. "A Rússia deve permitir urgentemente o acesso humanitário e a passagem segura", comentou.

Zelensky pede mais sanções à Rússia

Em discurso virtual diante do Parlamento do Canadá, o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, pediu nesta terça-feira para que o país amplie as sanções contra a Rússia e entenda a importância de suas demandas. Depois de, pela manhã, ter dito entender que não integra a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), aos parlamentares Zelensky afirmou serem nebulosas as respostas sobre a aspiração da Ucrânia em integrar a aliança militar.

"Algumas pessoas estão falando sobre tentar evitar uma escalada militar. Ao mesmo tempo, em resposta a nossa aspiração de se tornar membros da Otan, não ouvimos resposta claras", afirmou o presidente, que disse que os apuros recentes têm permitido à Ucrânia entender quem são seus "amigos reais" nos últimos 20 dias, assim como nos oito anos anteriores - quando se deu a anexação da Crimeia pela Rússia.

Em sua fala, Zelensky agradeceu os esforços do premiê do Canadá, Justin Trudeau, mas pediu que mais seja feito. O presidente destacou a importância de que a Otan determine a zona de exclusão aérea na Ucrânia, para proteger a região de mísseis e aeronaves russas. "Quantos mísseis de cruzeiro mais têm de cair em nossas cidades até que você faça isso?", questionou o líder ucraniano sobre uma possível ligação de Trudeau a aliados para "fechar os céus".

O presidente pediu para o Canadá e seus aliados ampliarem as sanções contra a Rússia para que esta "não tenha um único dólar para financiar a guerra".

No início do discurso, Zelensky fez comparações entre símbolos ucranianos e canadenses em um claro intuito de dimensionar o conflito aos parlamentares. "Querido Justin, queridos convidados, vocês conseguem imaginar como é receber memorandos todos os dias de baixas de seus cidadãos? Incluindo mulheres e crianças? Temos 97 crianças mortas", disse. "Conseguem imaginar como seria se a famosa Condition Tower, em Toronto, fosse alvo de bombas? Não desejo isso a ninguém, mas é a realidade que vivemos".

Ao abrir a sessão, Trudeau afirmou que os ucranianos já estão pagando preços humanitários "incalculáveis". "Essa guerra é um enorme erro e Putin deve pará-la agora", disse o presidente canadense. A Zelensky, o premiê afirmou que "as democracias ao redor do mundo têm sorte em ter você como nosso campeão".

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!

Inscreva-se em nossa newsletter