Logo Mais Retorno
Renda Variável

Dividendos de agosto: Petrobras responde por mais de 90% do valor total; confira quem são as outras companhias

Petroleira registra maior participação nos proventos mensais pela segunda vez consecutiva

Data de publicação:03/08/2022 às 05:00 -
Atualizado 15 dias atrás
Compartilhe:

As empresas engataram a primeira nessa temporada de pagamentos de dividendos do mês de agosto, puxada pelos bancos. Segundo levantamento feito pela Mais Retorno, 19 empresas pagarão R$ 47,6 bilhões em proventos - incluindo dividendos e Juros sobre Capital Próprio (JCP), tendo como destaque novamente a Petrobras - com cerca de R$ 43 bilhões - 90,3% do total.

dividendos
Petrobras brilha pelo segundo mês consecutivo na temporada mensal de dividendos - Foto: Reprodução

De acordo com Henrique Tavares, analista CNPI da DV Invest, não havia grandes expectativas com o pagamento de dividendos, pois boa parte das companhias está se preservando mais por conta das condições macroeconômicas deterioradas.

"Mas fomos surpreendidos com mais uma boa distribuição de dividendos bem positiva, resultado dos lucros obtidos nos últimos meses".

Charo Alves, especialista da Valor Investimentos, ressalta que, algumas empresas trouxeram balanços corporativos acima do esperado no segundo trimestre de 2022, o que faz com que a Bolsa "volte a pegar confiança" nessas companhias e resulte na alta dos seus papeis.

"Hoje a Bolsa está com um PL (Preço sobre Lucro) muito abaixo do seu histórico. Tem como cenário as empresas mantendo seus lucros e suas ações caindo. Isso acaba sendo uma boa oportunidade de descontos para os investidores", complementa.

Petrobras em destaque mais uma vez

Assim como no mês anterior, a Petrobras mais uma vez rouba a cena no pagamento de dividendos, entregando mais de R$ 43 bilhões - ou R$ 3,36 por ação ON e PN.

Hoje a petroleira conta com o dividend yield mais alto da Bolsa, de mais de 30% em 12 meses. Somente o pagamento deste mês representa um dividend yield de 20%, aponta Tavares.

"A Petrobras está surfando um cenário muito favorável com a alta do preço do petróleo, além do fato de ter uma política de dividendos bastante sólida. Hoje ela paga cerca de 60% do fluxo de caixa livre e esperamos que isso não mude".

Henrique Tavares, da DV Invest

A petroleira reportou um resultado referente ao segundo trimestre de 2022 acima do esperado - lucro líquido de R$ 51,3 bilhões, alta de 26,8% ante a mesma base de 2021, e receita de R$ 170,9 bilhões avanço de 54,4% na comparação anual.

Victor Bueno, analista da Nord Research, pontua que é importante o investidor ficar atento ao risco político da companhia.

"Apesar de ser uma empresa sólida e fazer pagamentos acima do esperado, é fundamental lembrar de possível ingerência do governo sobre a companhia, o que pode causar ruídos e impactar nas ações".

Ao divulgar os seus resultados, a Petrobras aproveitou o momento e comunicou que está se preparando para uma nova leva de dividendos, de R$ 87,8 bilhões - ou cerca de R$ 6,73 por ação - um valor recorde que surpreendeu investidores e analistas.

A primeira parcela desse montante está sendo paga em agosto e a próxima está prevista para 20 de setembro.

Confira quem são os pagadores de dividendos de agosto

DataIndústriaDataEmpresaTickerProventosSetorValor por ação
01 ItaúITUB3 e ITUB4DividendosFinanceiroR$ 0,015
01BradescoBBDC3 e BBDC4JCPFinanceiroR$ 0,017
01BradescoBBDC3 e BBDC4JCPFinanceiroR$ 0,018
01 BanestesBEES3 e BEEES4JCPFinanceiroR$ 0,020
01Monteiro
Aranha
MOAR3DividendosFinanceiroR$ 1,305
01Monteiro
Aranha
MOAR3JCPFinanceiroR$ 0,734
05UniparUNIP3 e UNIP4DividendosQuímicoR$ 1,134 por ação ON ou
R$ 1,247 por ação PN
10IguatemiIGTI3, IGTI4 e IGTI11DividendosVarejoR$ 0,016 por ação ON,
R$ 0,048 por ação PN
e R$ 0,113 por unit
10UltraparUGPA3JCPCombustíveisR$ 0,412
11KlabinKLBN3, KLBN4 e KLBN11DividendosCommoditiesR$ 0,072 por ação ON e PN
e R$ 0,362 por unit
12CopasaCSMG3JCPSaneamentoR$ 0,140
15IntelbrasINTB3DividendosTecnologiaR$ 0,126
15IntelbrasINTB3JCPTecnologiaR$ 0,060
16CoelbaCEEB3 e CEEB4DividendosEnergiaR$ 2,581 por ação ON, 
R$ 2,581 por ação preferencial classe A e 
R$ 2,839 por ação preferencial classe B
16NeoenergiaCSRN3 e CSRN4DividendosEnergiaR$ 1,157 por ação ON e 
R$ 1,273 por ação PN
17WegWEGE3DividendosIndústriaR$ 0,131
17 WegWEGE3JCPIndústriaR$ 0,043
17WegWEGE3JCPIndústriaR$ 0,036
17RomiROMI3JCPMáquinas e
equipamentos
R$ 0,200
25RandonRAPT3JCPImplementos rodoviáriosR$ 0,213
26 WLMWLMM3
e WLMM4
JCPMáquinas e veículosR$ 0,085 por ação ON e R$0,094 por ação PN
26LocalizaRENT3JCPLocação de veículosR$ 0,174
30Hermes
Pardini
PARD3JCPSaúdeR$ 0,122
31PetrobrasPETR3 e PETR4DividendosCommoditiesR$ 3,36
Fonte: Mais Retorno

Bancos: pagamento recorrente

Considerados tradicionais pagadores de dividendos, os bancos Itaú e Bradesco pagam proventos recorrentes mensais, o que, na visão de Bueno, na Nord Research, é positivo.

"Os bancos não pagam proventos significativos, mas traz previsibilidade para o investidor, caindo na conta todos os meses".

Victor Bueno, da Nord

Alves, da Valor, destaca que os gigantes financeiros têm entregue mais JCP do que dividendos para manter o caixa mais seguro diante das condições econômicas.

"Os bancos são sensíveis ao empobrecimento da população, pois a queda no consumo impacta diretamente suas receitas, com o crédito mais caro e o aumento do risco de calote".

Charo Alves, da Valor

Tavares, da DV Invest, ressalta que o payout do Itaú está um pouco abaixo do que o mercado esperava e a empresa está em busca de reorganizar sua estrutura de capital com a saída da XP. "O banco também está tentando atingir os níveis ideais do índice de Basileia", complementa.

Alves destaca ainda que para o investidor que tem foco em dividendos, os bancos não são uma boa alternativa para se investir, no entanto seus papeis na Bolsa estão sendo negociados a múltiplos muito baratos. "O setor deve se manter forte com o avanço da taxa de juros, o que mantém o spread atrativo".

Klabin: surfando na onda de alta das commodities

Surfando uma onda de alta no preço da celulose, a Klabin marca presença no calendário de dividendos pagos em agosto e, de acordo com Bueno, está voltando a pagar bons proventos, com um dividend yield acima de 6%.

"Fazia pelo menos quatro anos que o dividend yield da papeleira não passava de 4%. Vale olhar a companhia com atenção".

Bueno, da Nord

Nos últimos meses, a empresa não investiu em grandes projetos, o que possibilitou a distribuição de lucros aos acionistas.

Recentemente, a Klabin anunciou a construção de uma nova fábrica de papel ondulado na cidade de Piracicaba, no interior de São Paulo, que terá um investimento de até R$ 1,5 bilhão, cujo valor será financiado pela posição de caixa da companhia entre os anos de 2022 e 2024.

Iguatemi: a surpresa da temporada

Após vivenciar tempos desafiadores com a pandemia, o setor de shopping centers volta a mostrar sinais de crescimento, com o aumento do fluxo de consumidores e bons resultados nos volumes de venda.

De acordo com a Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce), o mercado registrou um aumento de 34,8% nas vendas no primeiro trimestre deste ano, o primeiro resultado positivo apresentado pelo setor no período desde 2019.

Pegando carona nesse bonde, o Iguatemi foi a grande surpresa da temporada de pagamentos de dividendos de agosto.

"Os shoppings centers não estão fazendo grandes investimentos em M&As (fusões e aquisições, na sigla em inglês) ou em construção de novos centros de compra, o que permite a entrega de dividendos".

Tavares, da DV

A Abrasce ressalta que a projeção inicial do setor era de um incremento de 13,8% nas vendas, mas diante dos bons resultados, revisou suas estimativas de expansão de 17,3% para 2022.

Unipar: empresa em crescimento

Uma das empresas que detém a maior fatia do mercado de PVC, cloro e soda cáustica, a Unipar também se beneficiou com o aumento do preço das commodities, de acordo com o analista da Nord.

"É uma empresa em crescimento, cujas ações também seguem a mesma movimentação, o que permite o pagamento de bons dividendos. O valor por ação não é tão alto, mas quando se contabiliza os valores dos desembolsos anteriores, o dividend yield da companhia chega próximo de 20%, semelhante ao da Vale"

Weg: política de dividendos madura

Outro destaque na lista de empresas pagadoras de agosto é a Weg, que segundo os especialistas, ganha relevância por sua política de dividendos madura - a companhia distribui lucro aos acionistas trimestralmente.

Lucas Laghi, analista de bens de capital e transportes da XP Investimentos, afirma que hoje a companhia distribui cerca de 50% do lucro reportado. Neste mês, o montante total chega a R$ 889,6 milhões, em linha com o esperado.

"A Weg é uma empresa com grande capacidade de geração de caixa e ela consegue distribuir boa parte dos lucros para os acionistas", aponta.

Lucas Laghi, da XP

A casa, que recomenda a compra das ações da companhia com preço-alvo de R$ 45, aponta que a empresa tem uma combinação rara de crescimento e rentabilidade.

Além disso, Laghi enfatiza que a Weg vem fazendo movimentos para aumentar sua participação em mercados nos quais não tem uma atuação relevante, o que diversifica sua receita.

"A empresa é reconhecida pelas aquisições que ela vem fazendo para aumentar o grau de complementariedade de seus produtos ou para expandir sua geografia".

Leia mais

Petrobras tem lucro de R$ 54,3 bi no 2° tri e vai pagar dividendos recorde (maisretorno.com)
Conselho da Petrobras estuda antecipar dividendos de R$ 40 bi (maisretorno.com)
Recessão pode atrapalhar o pagamento dos dividendos em 2022? (maisretorno.com)
Dividendos em julho: Petrobras e B3 distribuem valores mais gordos (maisretorno.com)

Sobre o autor
Julia Zillig
Repórter do Portal Mais Retorno.