Mercado Financeiro

Ouro e dólar brilharam entre as aplicações. A chamada dupla verde amarela ocupou o topo das aplicações como os ativos de melhor desempenho no ranking de julho. O ouro ficou em primeiro, com valorização de 8,19%, seguido pelo dólar, na terceira posição, com alta de 4,76%.

A liderança do ouro chega a surpreender, porque o metal amarelo vem de vários meses de desempenhos discretos, para não dizer oscilantes. Em junho, mês anterior a essa recuperação de primeiro posto, o ouro fechou com desvalorização de nada menos de 11,08%, ocupando o último lugar do ranking do mês.  O desempenho é negativo também no ano, com queda acumulada de 6,65%, resultado que o coloca como o pior investimento de 2021, até agora.

Foto: Envato
Cotação da moeda norte-americana subiu 4,76% em julho

De resto, no balanço do mês em que um dos destaques negativos foi a inflação, não deu nem renda fixa nem bolsa de valores. Aplicações tradicionais de renda fixa, na média, permaneceram na mesmice, apanhando da inflação. Alguns fundos de renda fixa de gestão mais arrojada e títulos de renda fixa, sobretudo de crédito privado, tiveram fôlego para superar a inflação.

Bolsa deu vexame

Já a Bolsa de Valores de São Paulo, a B3, deu vexame maior no mês. O Ibovespa (principal índice da bolsa de valores, levou um tombo de 3,08% no último pregão do mês e ampliou a queda acumulada, até então discreta, para 3,94%, ficando no  último lugar do ranking.

O Ibovespa fechou negativo, mas outras ações que caminham à margem desse índice tiveram desempenho positivo, destoando do Ibovespa e, mais que isso, rendendo bastante acima da inflação do mês.

A valorização de ouro e dólar e o desempenho negativo da bolsa de valores, referenciado no Ibovespa, refletiram um cenário de incertezas, aqui e lá fora. No exterior, pelas expectativas de mudança na política monetária dos EUA e disseminação da variante delta do coronavírus.

Internamente, pelo aumento de ruídos políticos, a partir dos depoimentos colhidos na CPI da Covid, no Senado. E no fecho do mês, na sexta-feira, pelo temor de que propostas de medidas sociais em estudo provoquem um desarranjo nos gastos públicos além do teto definido para este ano.

Ranking de julho

Confira o ranking dos investimentos em julho com dados calculados pelo administrador de investimentos Fabio Colombo.

Imagem do autor

Colaborador do Portal Mais Retorno.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Visualizar Comentários

Veja mais Ver mais