Logo Mais Retorno
Mercado Financeiro

Mercado ao vivo: confira a Bolsa e o dólar nesta terça-feira, 22 de fevereiro

Investidores seguem monitorando os desdobramentos da crise geopolítica entre Rússia e Ucrânia

Data de publicação:22/02/2022 às 11:20 -
Atualizado 3 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

Após cair mais de 1% na véspera, a Bolsa opera em alta nesta terça-feira, 22, buscando recuperar as perdas e descolada do pessimismo dos futuros americanos.

O apetite ao risco interno é impulsionado pela valorização das ações da Vale, que sobem quase 1%, refletindo o dia positivo para o minério de ferro lá fora. Às 14h50, o Ibovespa subia 0,78% e perdia os 113 mil pontos - 112.592 - e o dólar caía 1,02%, cotado a R$ 5,055.

Mercado ao vivo: confira a Bolsa e o dólar nesta terça-feira, 22 de fevereiro
Em dia de aversão ao risco lá fora, Vale ajuda a manter o Ibovespa no positivo - Foto: Ricardo Teles

Apesar do dia positivo na Bolsa, a crise geopolítica entre a Rússia e a Ucrânia segue sendo acompanhada de perto pelos investidores.

Após o presidente russo, Vladimir Putin, reconhecer duas regiões separatistas da Ucrânia como independentes na véspera e ordenar reforço das tropas militares no leste da Ucrânia, o mercado passou a ter algum alívio com a afirmação do presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, durante a manhã, de que não acredita que haverá uma guerra contra seu país ou uma significativa escalada nas tensões com a Rússia.

Porém, o alívio durou pouco. Putin declarou que o acordo de paz de Minsk "não existe mais" e acena para uma solução para o conflito com intervenção militar. Segundo ele, a melhor decisão que a Ucrânia poderia tomar seria renunciar "às suas ambições de adesão à Otan".

Segundo reportagem da Reuters, a União Europeia (UE) anunciou sanções a 27 entidades russas - incluindo do mercado financeiro. O pacote de sanções foi aprovado por unanimidade.

Petróleo e gás natural: preocupação dos investidores

Uma das grandes preocupações do mercado em relação ao conflito geopolítico é os seus efeitos no mercado de petróleo e gás natural, dois produtos nos quais a Rússia é considerada uma grande produtora. Boa parte dos países da Europa depende do gás natural, pois é sua principal fonte energética, cujo gasoduto passa pela Ucrânia.

O petróleo vive um problema de desequilíbrio de oferta e demanda, o que tem levado o preço do barril do produto para cima – segundo analistas, pode chegar a US$ 100 – e pode ser agravado ainda mais com a iminência de uma guerra entre os dois países. Às 10h28, o preço do barril de petróleo tipo Brent - que impacta nas ações da Petrobras subia 1,92%, cotado a US$ 94,78.

Internamente, as ações da petroleira chegaram a acompanhar essa alta, porém, acabaram virando o sinal após falas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre a empresa, nas quais ele defende que o dinheiro dos dividendos pagos aos acionistas poderia ser aplicado no Brasil e que não há razão para internacionalizar o combustível.

Guedes e Campos Neto participam de evento

Internamente, com uma agenda econômica esvaziada e na véspera da divulgação do IPCA-15 de fevereiro, os investidores monitoram as falas do ministro da Economia, Paulo Guedes, e do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, em evento ao longo do dia.

Enquanto Guedes afirmou que o PIB do Brasil irá crescer 1,5% em 2022, contrariando os pessimistas, o presidente do BC na véspera mostrou preocupação com a inflação, dizendo que a “tendência do IPCA no Brasil ainda é crescente”.

Juros futuros

Os juros futuros operam em baixa nesta terça-feira, 22, acompanhando o movimento do dólar ante o real.

Por volta das 14h30, a taxa do contrato de depósito interfinanceiro (DI) para janeiro de 2027 caía para 11,18%, de 11,23% na abertura. O DI para janeiro de 2025 marcava 11,33%, de 11,33%, e o para janeiro de 2023 recuava para 12,38%, de 12,37%.

Sobe e desce da Bolsa

Maiores altas

Cogna (COGN3)+7,05%
Grupo Soma (SOMA3)+7,40%
Locamerica/Unidas (LCAM3)+6,07%
Assaí (ASAI3)+5,38%
Localiza (RENT3)+6,03%

Maiores baixas

Banco Inter (BIDI11)-7,20%
Americanas S.A (AMER3)-4,73%
3R Petroleum (RRRP3)-3,05%
PetroRio (PRIO3)-2,81%
Petrobras (PETR3)-2,47%
Fonte: B3 (dados atualizados às 14h56)

Balanços corporativos seguem a todo vapor

Com uma agenda interna fraca, os investidores acompanham a temporada de balanços trimestrais das empresas listadas na Bolsa.

O Banco Inter teve lucro de R$ 6,4 milhões no quarto trimestrede 2021, queda de 67% na base anual. O resultado frustrou o mercado e as ações da companhia despencavam mais de 7%, por volta das 14h50, na Bolsa nesta terça-feira.

A JSL lucrou R$ 54,3 milhões no último trimestre de 2021, uma alta de 78% ante mesmo período de 2020. A Movida teve lucro de R$ 277 milhões, alta de 99,5%.

Para esta terça-feira, estão previstos os resultados da BRF, Localiza, Raia Drogasil, Telefônica Vivo, 3R Petroleum, entre outros, após o fechamento do pregão.

Exterior

Wall Street: mercados em queda com crise geopolítica

Na volta do feriado do Dia do Presidente, as bolsas americanas operam em forte queda, refletindo os desdobramentos da crise entre Rússia e Ucrânia.

O vice-assistente do presidente Joe Biden para a segurança nacional, John Finer, disse, em entrevista para a CNN americana que o reconhecimento de independência das repúblicas separatistas é "o início de uma invasão russa".

Bolsas americanas/principais índices

  • S&P 500: -1,07%
  • Dow Jones: -1,36%
  • Nasdaq 100: -1,23% (dados atualizados às 15h00)

Bolsas europeias fecham mistas

O mercado financeiro na Europa fechou sem direção única nesta terça-feira, refletindo o aumento da tensão por conta do conflito entre a Rússia e a Ucrânia.

Bolsas europeias/fechamento

  • Stoxx 600 (Europa): +0,07% (455,12 pontos)
  • FTSE 100 (Londres): +0,13% (7.494 pontos)
  • DAX (Frankfurt): -0,26% (14.693 pontos)
  • CAC 40 (Paris): -0,01% (6.787 pontos)

Bolsas asiáticas fecham em queda

As bolsas asiáticas fecharam em baixa generalizada nesta terça-feira, pressionadas por uma nova escalada nas tensões entre Ucrânia e Rússia.

Em Hong Kong, a ação do HSBC sofreu um tombo de 3,59% na bolsa local. O banco britânico, que tem foco no mercado asiático, mais do que triplicou seu lucro no quarto trimestre de 2021, mas também fez provisão adicional de US$ 450 milhões no período para prováveis perdas ligadas principalmente aos transtornos sofridos pelo setor imobiliário da China.

Além disso, as ações da gigante Alibaba também recuaram 3,39% na bolsa de Hong Kong, após um relatório da Bloomberg afirmar que as autoridades chinesas pediram a bancos e empresas estatais para reportarem sua exposição ao Ant Group, que nasceu como um braço da plataforma. / com Tom Morooka e Agência Estado

Fechamento/bolsas asiáticas

  • Hang Seng (Hong Kong): - 2,69% (23.520 pontos)
  • NIkkei (Tóquio): -1,71% (26.449 pontos)
  • Kospi (Seul): -1,35% (2.706 pontos)
  • Xangai Composto (China continental): -0,96% (3.457 pontos)
  • Shenzhen Composto (China continental): -0,96% (2.297 pontos)
  • S&P/ASX 200: -1% (7.161 pontos)
Sobre o autor
Julia Zillig
Repórter do Portal Mais Retorno.