Logo Mais Retorno
Mercado Financeiro

Mercado ao vivo: confira as movimentação da Bolsa e do dólar nesta quinta-feira, 19 de maio

Bolsa brasileira opera na contramão dos mercados internacionais, que vivem mais um dia de baixas

Data de publicação:19/05/2022 às 10:45 -
Atualizado um mês atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

A Bolsa de Valores brasileira, a B3, opera em alta no pregão desta quinta-feira, 19, puxada pelas ações ligadas ao minério de ferro. A cotação da commodity avança, hoje, nos mercados internacionais e impulsiona as empresas brasileiras que exportam o produto. A Vale, companhia com maior peso na composição do Ibovespa, subia 2,78% às 16h07.

Também contribui para a alta da Bolsa - que, no mesmo período, subia 1,01%, aos 106.726 pontos - a valorização dos papéis da Eletrobras. Na véspera, a empresa de energia elétrica teve a sua privatização autorizada pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e a notícia animou o mercado. Com o bom desempenho das ações brasileiras e acompanhando o exterior, o dólar recuava 1,73%, cotado a R$ 4,89.

bolsa mercado
Mercado brasileiro opera na contramão do exterior | Foto: Reprodução

Mercado interno

Eletrobras

Por sete votos a um, o Tribunal de Contas da União (TCU) aprovou o processo de privatização da Eletrobras, estatal com foco na geração e transmissão de energia. O governo aguardava o desfecho do julgamento para dar prosseguimento na operação, que diluirá o controle acionário da União na companhia.

A intenção da equipe de Jair Bolsonaro é concluir a desestatização ainda no primeiro semestre deste ano, para evitar a proximidade com o calendário eleitoral e com as férias de verão no Hemisfério Norte, período de movimento menor de investidores na Bolsa.

O BTG Pactual afirma que os ajustes pedidos pelo TCU no plano de privatização podem elevar o preço da capitalização da empresa.

IGP-M

Durante a manhã, a Fundação Getúlio Vargas (FGV) divulgou a segunda prévia de maio do Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), que caiu de 1,85%, na mesma leitura de abril, para 0,39% agora. Todos os componentes desse índice de preços recuaram no período.

  • O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-M) arrefeceu de 1,95% para 0,38%;
  • O Índice de Preços ao Consumidor (IPC-M) desacelerou de 1,67% para 0,28%, puxado principalmente pelo grupo de Habitação;
  • O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC-M) passou de 1,36% para 0,70%;

Confiança do Agronegócio

Mais cedo, também foi divulgado o Índice de Confiança do Agronegócio (ICAgro), levantado pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), que fechou o 1º trimestre de 2022 em 111,5 pontos, alta de 1,9 ponto em relação ao levantamento anterior.

Em nota, a Fiesp informou que a alta foi puxada "principalmente pelas indústrias situadas Depois da Porteira, o único segmento dentre todos os pesquisados em que de fato a confiança melhorou". Houve recuo nos índices de indústria Antes da Porteira e dos produtores agropecuários. "Apesar dessa diferença, houve entre os segmentos do agronegócio uma melhora das avaliações sobre a economia brasileira", afirma a entidade.

O ICAgro é calculado a partir dos Índices de Confiança da Indústria (Antes da Porteira, que são as empresas de insumos agrícolas, e depois da porteira, referente às fabricantes de alimentos) e do Produtor Agropecuário (produtor agrícola e pecuário). O levantamento considera otimistas marcas acima dos 100 pontos.

O dia na Bolsa

Maiores altas

EmpresaCódigoVariação
CSN MineraçãoCMIN3+7,60%
CSNCSNA3+6,75%
Banco InterBIDI11+5,73%
UsiminasUSIM5+5,20%
LocawebLWSA3+5,07%
Fonte: B3 | Atualizo às 13h39

Maiores baixas

EmpresaCódigoVariação
HapvidaHAPV3-3,52%
WegWEGE3-2,46%
Vibra EnergiaVBBR3-2,35%
DexcoDXCO3-2,21%
MarfrigMRFG3-1,98%
Fonte: B3 | Atualizo às 13h39

Mercado internacional

Depois de despencar no pregão da véspera, as bolsas de valores ao redor do mundo vivem um dia de bastante volatilidade. Nos Estados Unidos, os principais índices acionários vivem um sobe e desce nesta quinta. Especialistas explicam que, por um lado, há um movimento de busca pela correção das quedas acentuadas de ontem (o Nasdaq chegou a cair mais de 5%), mas o sentimento de aversão ao risco causado pela forte inflação global ainda pesa sobre o mercado.

No Ásia, apenas índices acionários da China apresentam alta, com uma melhora no quadro de casos de covid-19 em Xangai. Já no continente, o viés do pregão foi totalmente negativo.

De acordo com o BTG Pactual, as bolsas estão precificando chances de recessão na economia global, após a divulgação de dados da inflação na Europa revelarem os maiores níveis em quatro décadas, assim como nos Estados Unidos, onde o presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) afirmou que a instituição elevará a taxa básica de juros do país acima do patamar neutro, se necessário para controlar o avanço dos preços.

Desempenho das bolsas americanas

  • Dow Jones: queda de 0,15%
  • S&P 500: alta de 0,12%
  • Nasdaq 100: alta de 0,39%

Dados atualizados às 16h14

Fechamento das bolsas europeias

  • Stoxx 600 (Europa): queda de 1,37%
  • FTSE 100 (Reino Unido): queda de 1,82%
  • DAX (Alemanha): queda de 0,90%
  • CAC 40 (França): queda de 1,26%

Fechamento das bolsas asiáticas

  • Nikkei (Japão): queda de 1,89%
  • Hang Seng (Hong Kong): queda de 2,54%
  • Kospi (Coréia do Sul): queda de 1,28%
  • Taiex (Taiwan): queda de 1,70%
  • Xangai Composto (China): alta de 0,36%
  • Shenzhen Composto (China): alta de 0,58%
Sobre o autor
Bruna Miato
Repórter na Mais Retorno