Logo Mais Retorno
Mercado Financeiro

Mercado ao vivo: acompanhe as movimentações da Bolsa e do dólar nesta quarta-feira, 15 de junho

Em dia de Super Quarta, mercados financeiros globais operam no positivo

Data de publicação:15/06/2022 às 11:17 -
Atualizado 17 dias atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

Em dia de decisão de política monetária, a Bolsa de Valores brasileira, a B3, amanheceu com alta generalizada entre suas ações e em linha com o exterior mais positivo nesta quarta-feira, 15. Às 12h43, o Ibovespa, principal índice acionário do País, avançava 1,07%, aos 103.11 pontos, recuperando parte das perdas dos últimos pregões.

O dólar, em contrapartida, apontava queda de 0,31% no mesmo horário, cotado a R$ 5,12. Segundo especialistas, o dia mais otimista para o mercado brasileiro vem porque os investidores já precificaram a probabilidade de que o Comitê de Política Monetária (Copom) eleve a taxa básica de juros, a Selic, em meio ponto percentual, chegando ao nível de 13,25% ao ano.

Bolsa
Sede da B3, a Bolsa de Valores brasileira | Foto: B3/Divulgação

Analistas do BTG Pactual ressaltam, no entanto, que apesar de a estimativa geral ser de uma alta de meio ponto percentual da Selic, "a curva de juros e as opções de Copom na B3 passaram a mostrar chances de um aumento de 0,75 ponto percentual hoje e de o ciclo (de alta nos juros) ser estendido".

De qualquer forma, a Bolsa registra alta em todos os setores e praticamente todas as ações de empresas listadas na B3. Os destaques positivos do dia ficam com empresas ligadas ao consumo doméstico, como varejo e turismo, além de empresas de tecnologia, que tendem a se beneficiar em um cenário mais previsível para a taxa de juros.

O dia na Bolsa

Maiores altas da Bolsa

EmpresaCódigoVariação
CVC BrasilCVCB3+7,57%
Grupo NaturaNTCO3+6,86%
Banco InterBIDI11+6,53%
GolGOLL4+6,07%
AzulAZUL4+5,21%
Fonte: B3 | Dados atualizados às 12h43

Maiores baixas da Bolsa

EmpresaCódigoVariação
CSN MineraçãoCMIN3-1,46%
WEGWEGE3-1,20%
BRFBRFS3-1,06%
RumoRAIL3-0,88%
PetrobrasPETR4-0,61%
Fonte: B3 | Dados atualizados às 12h43

Estados Unidos

O pregão desta quarta-feira começou positivo para os mercados americanos. No país, o grande destaque da agenda do dia é o comunicado do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), previsto para ser divulgado às 15h (no horário de Brasília), que deve elevar as taxas de juros americanas, hoje entre 0,75% ao ano e 1,25% ao ano.

Logo na sequência, o presidente da instituição, Jerome Powell, faz um discurso para comentar a decisão adotada pelo banco central e investidores esperam que ele possa dar sinais do que esperar nos próximos meses em relação às taxas de juros americanas.

De acordo com o BTG Pactual, "a projeção geral do mercado é de uma alta de meio ponto percentual, mas desde a inflação ao consumidor (CPI) em maio acima do esperado, divulgada na sexta-feira, cresceu a expectativa por um avanço de 0,75 ponto percentual".

Ainda nos Estados Unidos, foram divulgados nesta manhã os dados de varejo referentes a maio. No mês passado, as vendas no varejo recuaram 0,3%, enquanto a mediana das projeções dos analistas apontava para uma alta de 0,1%.

Desempenho das bolsas americanas

  • Dow Jones: alta de 0,49%
  • S&P 500: alta de 0,95%
  • Nasdaq 10: alta de 1,56%

Dados atualizados às 12h43

Outros mercados internacionais

Mais cedo, o Conselho do Banco Central Europeu (BCE), em uma reunião emergencial, orientou sua área técnica a acelerar a criação de um novo instrumento para mitigar os riscos de fragmentação na zona do euro. Além da nova ferramenta, a autoridade decidiu também aplicar flexibilidade nos resgates a vencer do Programa de Compras de Emergência de Pandemia (PEPP), com objetivo de preservar o "funcionamento do mecanismo de transmissão monetária".

Na nota, a instituição reforça que, desde o início do processo de normalização monetária, em dezembro de 2021, comprometeu-se a atuar contra riscos ressurgentes de fragmentação. Com essa medida e também com os investidores na expectativa para a decisão do Fed, as bolsas europeias operam em alta neste pregão.

Assim como na véspera, os mercados asiáticos fecharam mais um pregão sem direção única. Na China, o sentimento positivo tomou conta dos investidores após a divulgação de dados econômicos. A produção industrial no país cresceu 0,7% em maio, contra as expectativas de retração de 1,0% do mercado. Já as vendas no varejo recuaram 6,7% no mesmo mês, quando as projeções eram de uma queda maior, de 6,9%.

Já em outros países como Japão e Coréia do Sul, a aversão ao risco ainda domina o mercado. A tensão é ocasionada, sobretudo, pelas expectativas de que o Fed pode adotar uma postura ainda mais contracionista com sua política monetária.

Desempenho das bolsas europeias

  • Stoxx 600 (Europa): alta de 1,63%
  • FTSE 100 (Inglaterra): alta de 1,63%
  • DAX (Alemanha): alta de 1,72%
  • CAC 40 (França): alta de 1,53%

Dados atualizados às 11h02

Fechamento das bolsas asiáticas

  • Xangai Composto (China): alta de 0,50%
  • Shenzhen Composto (China): alta de 0,47%
  • Hang Seng (Hong Kong): alta de 1,14%
  • Nikkei (Japão): baixa de 1,14%
  • Kospi (Coréia do Sul): baixa de 1,83%
  • Taiex (Taiwan): baixa de 0,30%

Com Agência Estado

Sobre o autor
Bruna Miato
Repórter na Mais Retorno