Logo Mais Retorno
Economia

Inflação sobe 1,0% nos EUA em maio e atinge maior salto na comparação anual desde 1981

Avanço na análise ano a ano foi de 8,6%

Data de publicação:10/06/2022 às 10:45 -
Atualizado 22 dias atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

O índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês), que mede a inflação dos Estados Unidos, avançou 1,0% em maio ante abril, segundo dados com ajustes sazonais divulgados nesta sexta-feira, 10, pelo Departamento de Trabalho do país.

Na comparação anual, o CPI deu um salto de 8,6% no mês passado, no maior nível desde dezembro de 1981, após ganho de 8,3% em abril.

inflação
Na comparação anual, a inflação americana em maio deu o maior salto desde 1981 - Foto: Envato

O resultado mensal representa uma forte aceleração em relação à alta de 0,3% no mês anterior e superou a previsão de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que estimavam avanço de 0,7%.

Núcleos

O núcleo do CPI, que exclui os voláteis preços de alimentos e energia, aumentou 0,6% na comparação mensal de maio, a mesma variação registrada em abril. Neste caso, o consenso do mercado também apontava para acréscimo menor, de 0,5%.

Já o núcleo teve elevação anual de 6,0%. Os analistas esperavam que a alta fosse de 8,3% para o indicador cheio e de 5,9% para o núcleo.

O índice que mede os preços de energia disparou 34,6% em maio ante igual mês de 2021, maior valor desde setembro de 2005. Já o de alimentos subiu 10,1%, primeira alta de dois dígitos desde março de 1981.

Reação do mercado sobre o CPI americano de maio

Para Étore Sanchez, economista chefe da Ativa Investimentos, os dados de inflação surpreenderam, tanto do ponto de vista mensal e anual.

"A teoria de que a inflação americana já tinha atingido seu pico perde força com o headline tornando a acelerar. Mesmo assistindo os núcleos em declínio, a pressão sobre o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) se amplia novamente, principalmente no tocante à taxa terminal, visto que o ritmo parece pavimentado em 50 pontos-base por reunião".

Étore Sanchez, em análise sobre os resultados

Para o economista, a condução do juro para o patamar neutro, como dito pela autoridade monetária americana, "tem que ficar no passado e será necessário levar a taxa a um patamar restritivo".

O mercado agora aguarda os discursos dos dirigentes do BC americano para buscar novas pistas sobre o rumo da política monetária com a inflação avançando acima do previsto. Na segunda-feira, 13, a vice-presidente do Fed, Lael Brainard, fala ao mercado. / com Agência Estado

Leia mais

Eletrobras é privatizada por R$ 33,7 bi e entra no ranking global de 2022 (maisretorno.com)
Dia dos Namorados: analistas indicam ativos para presentear nesta data (maisretorno.com)
Eletrobras confirma preço por ação de R$ 42 em sua oferta pública (maisretorno.com)

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!