Mercado Financeiro

A Bolsa de Valores encerrou o pregão desta desta quinta-feira, 29, em queda de 0,82%, aos 120.065,75 pontos. Os mercados responderam aos indicadores menos robustos da retomada da economia norte-americana. Os dados motivaram um enfraquecimento dos ativos em Nova York e, como consequência, também aqui no Brasil. O Ibovespa chegou a perder o patamar de 120.000 pontos.

Às 13h, o Ibovespa alcançou seu desempenho mais baixo do dia, aos 119.789 pontos, queda de 1,05%. Ontem, o indicador fechou em alta de 1,4%, puxado por ações de bancos e declarações sobre a manutenção da taxa básica de juros dos Estados Unidos em baixo patamar.

Bolsa abre em leve alta nesta quinta-feira - Foto: B3/Divulgação

Hoje, porém, a divulgação de alta de 6,4% do Produto Interno Bruto dos Estados Unidos veio ligeiramente abaixo da projeção dos analistas, que esperavam no mínimo 6,5%, assim com as vendas pendentes de imóveis, um indicador importante por lá, subiram 1,9% em março, bem abaixo do projetado, que era de 5,4%.

O Dólar teve queda de 0,47% frente ao real e fechou cotado a R$ 5,336. Hoje, às 13h, chegou a a tocar R$ 5,379, mas depois recuou novamente. O Dow Jones fechou em alta de 0,67% e o S&P500, de 0,68%, enquanto o Nasdaq subiu 1,44%.

PIB dos Estados unidos cresce 6,4%

O Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos cresceu à taxa anualizada de 6,4% no primeiro trimestre de 2021, de acordo com a primeira leitura do indicador, divulgada pelo Departamento do Comércio do país nesta quinta-feira. O resultado ficou um pouco abaixo da mediana de estimativas do mercado, que era de avanço de 6,5%.

Apenas os gastos com consumo, que respondem por cerca de 70% do PIB americano, saltaram 10,7% no primeiro trimestre deste ano. No quarto trimestre de 2020, o PIB dos EUA teve expansão anualizada de 4,3%.

O Departamento do Comércio informou também que o índice de preços de gastos com consumo (PCE, na sigla em inglês) subiu à taxa anualizada de 3,5% entre janeiro e março. Já o núcleo do PCE, que desconsidera preços de alimentos e energia, avançou 2,3% no mesmo intervalo.

Balanços de companhias brasileiras

Os investidores mantêm a atenção à divulgação dos balanços trimestrais das empresas, que vem apresentando uma boa safra de números em grande parte deles.

No entanto, após uma leva de números favoráveis das empresas na véspera, os primeiros resultados corporativos divulgados nesta quinta-feira apontam queda no lucro líquido, principalmente as do setor de aviação, impactadas duramente pela pandemia da covid-19.

A Gol registrou prejuízo de R$ 2,528 bilhões nos meses de janeiro, fevereiro e março deste ano. Já a Embraer, o montante foi de R$ 489,8 milhões.

No setor de shoppings, também fortemente influenciado pela pandemia, a Multiplan teve seu lucro reduzido em 73,9% no trimestre.

Mas, na contramão, a CSN acumulou lucro quase seis vezes maior do que o obtido no primeiro trimestre do ano anterior, no valor de R$ 2,363 bi, influenciada pela fase de alta nos preços do minério de ferro.

Nesta quinta-feira, ainda são esperados os resultados do trimestre de empresas como Fleury, Duratex, Paranapanema, entre outras.

CPI da covid-19

Os investidores mantêm o radar nos desdobramentos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid.

A comissão no Senado aprovou nesta quinta-feira os requerimentos para convocação dos ex-ministros da Saúde do governo Jair Bolsonaro e do atual chefe da pasta, Marcelo Queiroga, que devem ser ouvidos pelo colegiado na semana que vem. O presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres, também foi convocado para prestar depoimento na próxima semana.

As primeiras convocações da CPI da Covid representam uma derrota para o Palácio do Planalto, colocando a gestão do Executivo federal no foco inicial das investigações.

Aliados do presidente Jair Bolsonaro criticaram a atuação da comissão e tentaram, sem sucesso, votar ao mesmo tempo requerimentos de interesse direto do presidente da República.

Covid-19: quase 400 mil mortes

O Brasil registrou 3.019 mortes pela covid-19 na véspera. A média semanal de vítimas, que elimina distorções entre dias úteis e fim de semana, caiu pelo quarto dia seguido e ficou em 2.379, mas ainda um número elevado.

O País também se aproximou da triste marca de 400 mil portes por covid-19, que deve ser alcançada nesta quinta-feira.

Após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) negar aval para a importação da vacina Sputinik, o governador de São Paulo, João Doria, anunciou em coletiva que o Instituto Butantan iniciará a produção do primeiro lote de um milhão de doses da Butanvac, vacina desenvolvida pelo instituto.

Segundo Doria, a expectativa é que 18 milhões de doses estejam disponíveis ainda na primeira semana de junho, a depender da sinalização positiva da Anvisa para os testes com o imunizante e resultados de ensaios clínicos.

Balanços de companhias americanas

No balanço das empresas norte-americanas, os destaques da manhã desta quinta-feira ficaram por conta dos crescimento do lucro líquido do McDonald's, de US$ 1,54 bilhão no primeiro trimestre de 2021, número acima do esperado pelo mercado.

A Samsung também seguiu no caminho de alta, com um lucro líquido de 7,142 trilhões de wons (moeda coreana) no período, alta de 46,2% na comparação com igual período de 2020. A receita da companhia também subiu, 18,2%, totalizando 65,389 trilhões de wons.

Na véspera, as big techs Apple e Facebook ganharam os holofotes com os números expressivos obtidos no trimestre. A empresa detentora do iPhone registrou um lucro no primeiro trimestre deste ano de US$ 23,6 bilhões, mais do que o dobro obtido no mesmo período de 2020, cujo montante foi de US$ 11,2 bilhões.

Já a receita da Apple foi de US$ 89,6 bilhões no período, 54% maior ante o acumulado de janeiro, fevereiro e março de 2020.

A empresa de Mark Zuckerberg obteve um lucro 94% maior nos três primeiros meses de 2021, somando US$ 9,5 bilhões. A receita do Facebook chegou a US$ 26,17 bilhões – 48% maior ante o primeiro trimestre de 2020 - superando as expectativas dos analistas, que era de US$ 23,67 bilhões.

Para esta quarta-feira, as expectativas estão voltadas para os números trimestrais da Amazon, Mastercard, S&P Global, entre outras.

Bolsas asiáticas fecham em alta

As bolsas da Ásia e do Pacífico fecharam majoritariamente em alta nesta quinta-feira após o Fed sinalizar que não tem pressa de começar a apertar sua política monetária e o anúncio de um novo plano de estímulos trilionário pelo presidente dos EUA, Joe Biden.

Na China continental, o índice acionário Xangai Composto subiu 0,52%, aos 3.474,90 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 0,20%, aos 2.305,65 pontos. Em Hong Kong, o Hang Seng se valorizou 0,80%, aos 29.303,26 pontos.

Também no azul ficou o mercado australiano, o maior da Oceania, com alta de 0,25% do S&P ASX/200, a 7.082,30 pontos.

Por outro lado, o sul-coreano Kospi caiu 0,23% em Seul, aos 3.174,07 pontos, após uma sessão volátil, e o Taiex ficou estável em Taiwan, em 17.566,66 pontos. Em Tóquio, não houve negócios hoje devido a um feriado no Japão.

Além disso, Biden anunciou um plano de US$ 1,8 trilhão voltado para as famílias dos EUA, em discurso feito no Congresso americano ontem à noite, após ter garantido a aprovação de um pacote fiscal de US$ 1,9 trilhão no mês passado. / com Júlia Zillig e Agência Estado

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Veja mais Ver mais