Logo Mais Retorno
cartão de crédito
Economia

Juro do cartão de crédito sobe 4,9 pp em abril, e vai a 364% ao ano

Para acompanhar a alta da Selic, juro do cartão vai a 13,6% ao mês

Data de publicação:27/07/2022 às 12:44 -
Atualizado 2 meses atrás
Compartilhe:

Em meio ao ciclo de alta acelerada da Selic pelo Comitê de Política Monetária (Copom), o juro médio total cobrado pelos bancos no rotativo do cartão de crédito subiu 4,9 pontos porcentuais de março para abril, informou hoje o Banco Central. A taxa passou de 359,1% para 364,0% ao ano, ou 13,6% ao mês.

O rotativo do cartão, juntamente com o cheque especial, é uma modalidade de crédito emergencial, muito acessada em momentos de dificuldades.

cartão de crédito
Foto: Agência Brasil

No caso do parcelado, ainda dentro de cartão de crédito, o juro passou de 171,7% para 175,1% ao ano. Considerando o juro total do cartão de crédito, que leva em conta operações do rotativo e do parcelado, a taxa passou de 73,6% para 76,2%.

Em abril de 2017, começou a valer a regra que obriga os bancos a transferir, após um mês, a dívida do rotativo do cartão de crédito para o parcelado, a juros mais baixos. A intenção do governo com a nova regra era permitir que a taxa de juros para o rotativo do cartão de crédito recuasse, já que o risco de inadimplência, em tese, cai com a migração para o parcelado.

Crédito livre cai 10% em abril

As concessões dos bancos no crédito livre caíram 10,0% em abril em relação ao mês anterior, para R$ 421,1 bilhões, informou nesta quarta-feira, 27, o Banco Central. No terceiro mês ante fevereiro, a alta foi de 27,9%. No acumulado dos últimos 12 meses até abril, o aumento foi de 28,7%. Estes dados não levam em conta ajustes sazonais.

Após o fim da greve dos servidores do BC, no início do mês, houve atualização nas estatísticas de crédito, com os dados de março e abril. Mas as informações continuam defasadas, uma vez que, neste momento, já deveriam estar disponíveis as estatísticas até junho. Segundo o chefe do Departamento de Estatísticas do BC, Fernando Rocha, a expectativa é que os dados do quinto e do sexto mês sejam publicados em agosto.

Em abril, no crédito para pessoas físicas, as concessões caíram 3,3%, para R$ 222,7 bilhões. Em março, houve alta de 22,7%. Em 12 meses até abril, há alta de 26,3%.

Já no caso de pessoas jurídicas, as concessões caíram 16,4% em abril ante março, para R$ 198,4 bilhões. No terceiro mês, houve alta de 33,4%. Em 12 meses até abril, o avanço é de 31,3%./Agência Estado

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!

Inscreva-se em nossa newsletter