Logo Mais Retorno
Mercado Financeiro

Número de contas de investidores pessoas físicas na B3 chega a 5 milhões

Número representa uma alta de 56% em relação a dezembro de 2020

Data de publicação:04/02/2022 às 15:17 -
Atualizado 3 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

Em janeiro de 2022, a Bolsa de Valores brasileira, a B3, atingiu a marca de 5 milhões de contas abertas por pessoas físicas, sendo que, deste número, 4,2 milhões são de CPFs únicos. O resultado acumulado nos últimos 12 meses representa uma alta de 56% - ou de 1,5 milhão de novas contas abertas - em relação aos valores registrados em dezembro de 2020. Esses investidores movimentaram um montante de R$ 501 bilhões no mercado brasileiro, de acordo com a B3.

Já no mercado de renda fixa, a instituição revela que, em 2021, houve uma alta de 26% no número de investidores com alocação no Tesouro Direto e de 17% em CDBs, LCs, LCIs, LCAs, CRAs e CRIs, totalizando 10,1 milhões de CPFs. "O número total de pessoas físicas na B3, ou seja, levando em consideração renda fixa e renda variável, atingiu 13,1 milhões", afirma a B3, em comunicado.

Investidores na B3
Foto: Reprodução

"O mercado de capitais passou a fazer parte da poupança do brasileiro. Conforme a pessoa física vai conhecendo o mercado e entendendo como ele pode ajudar a atingir cada um de seus objetivos, ela se sente mais confiante para continuar realizando investimentos e de forma mais diversificada".

Felipe Paiva, diretor de Relacionamento com Clientes e Pessoa Física da B3

Perfil dos investidores na B3

  • Dos 5 milhões de contas abertas na B3 até janeiro, 1,2 milhão foram abertas em nome de mulheres e 3,8 milhões em nome de homens;
  • A mediana dos primeiro investimento também vem apresentando alterações com o decorrer do tempo e, em dezembro de 2021, esse valor foi de R$ 44, o menor desde janeiro de 2014;
  • Houve uma alta de 994% no número de CPFs que investem em BDRs (certificados de ações do exterior negociados na B3), o que, de acordo com a instituição, "demonstra que a pessoa física está com o apetite cada vez maior para acessar ativos no exterior";
  • Houve um crescimento de 109% no número de CPFs que investem em ETFs (fundos de índices, na tradução);
  • Houve um aumento de 30% no número de CPFs que investem em ações, chegando a 3,1 milhões de investidores.

Como os novos investidores investem?

A B3 informou ainda que, no último trimestre de 2021, o número de investidores com produtos além de ações na carteira também cresceu: há cinco anos, em 2016, 75% dos investidores pessoas físicas só investiam em ações, mas em 2021, esse percentual recuou para 35%.

Além disso, a diversificação pela quantidade de papéis na carteira também aumentou. A diversificação está refletida não só na variedade de produtos, como também na quantidade de tickers nas carteiras. Em 2016, 21% dos investidores tinham mais de 5 ativos em carteira, enquanto em 2021, esse número já avançou para 37%.

"Isso demostra que os investidores estão experimentando mais o mercado de capitais e diversificando seus investimentos, o que é, sem dúvida, a forma mais segura de administrar uma carteira".

Felipe Paiva, diretor de Relacionamento com Clientes e Pessoa Física da B3
Sobre o autor
Bruna Miato
Repórter na Mais Retorno