Mercado Financeiro

Os ETFs (Exchange Traded Funds) estão se tornando cada vez mais populares no Brasil. Apenas em 2021, 11 novos ETFs foram listados na Bolsa de Valores de São Paulo, a B3 e, ao todo, movimentaram R$ 153 bilhões.

Foto: Envato
ETFs já movimentaram R$ 153 bilhões na B3 em 2021 - Foto: Envato

O patrimônio dos produtos somou R$ 47 bilhões, um crescimento de 23% em relação a 2020, quando era de R$ 38 bilhões.

Ao todo, já são 40 ETFs disponíveis à negociação na bolsa, sendo 33 ETFs de renda variável (20 locais e 13 internacionais) e 7 de renda fixa disponíveis para negociação na bolsa.

A cada mês, o número de investidores na modalidade também aumenta: em janeiro eram 269 mil investidores em ETFs e, ao final de maio, esse número cresceu 149%, atingindo a marca de 402 mil investidores, sendo 398 mil pessoas físicas e 2 mil investidores institucionais.

Hoje, são 3,1 milhões de investidores pessoa física com volume em custódia em renda variável na B3.

Os ETFs são títulos referenciados em determinados índices amplos, como o Ibovespa B3 e o S&P 500, e que espelham o desempenho dessa carteira teórica. Ao comprar um ETF, o investidor aplica em uma cesta de papéis que compõem essa carteira, sem precisar comprar cada uma das ações que compõem o índice.

Os mais negociados

No mês de maio, os 3 três ETFs mais negociados na bolsa brasileira foram o BOVA11, o BOVV11 e o HASH11, respectivamente.

Em maio, o BOVA11, que segue o índice Ibovespa B3, foi responsável por 51% das negociações de ETFs no mês, seguido pelo BOVV11, também referenciado ao índice Ibovespa B3, com 19% das negociações, e o ETF HASH11, referenciado no índice da Nasdaq Crypto, lançado no final de abril, com 8% das negociações de ETFs.

Gabriela Shibata, gerente de Produtos da B3 avalia que o mercado de investimentos no Brasil está mais maduro e este cenário permite a exploração de novos produtos.

"Devido às baixas taxas de juros, tivemos um grande salto no número de investidores pessoas físicas buscando novas oportunidades e diversificação de portfólio para investir. E, com isso, vimos crescer também o interesse pelos ETFs".

Em 2019, a B3 registrou média diária de R$ 600 milhões negociados em ETFs, em 2020 e esse número subiu para R$ 1,46 bilhão. Já em 2021, a média diária mais do que dobrou em dois anos, com um volume médio negociado de R$ 1,52 bilhão.

Vantagens

O ETF garante praticidade e diversificação para os investidores iniciantes, já que é possível investir em diversos ativos com uma só transação.

Outra vantagem é que a modalidade também permite que os investidores brasileiros tenham acesso às ações de grandes empresas globais e se beneficiem da rentabilidade de índices internacionais, sem precisar abrir conta em uma corretora em outro país. Entre os ETFS disponíveis na B3, 13 deles têm referência em índices internacionais.

Imagem do autor

Repórter do Portal Mais Retorno.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Visualizar Comentários

Finanças Pessoais
Mercado Financeiro
Mercado Financeiro
Mercado Financeiro
Veja mais Ver mais