Logo Mais Retorno
Mercado Financeiro

Bolsa tem queda residual de 0,01%, com queda no exterior, e dólar cai 1,55%, aos R$ 5,03

Entrada de capital estrangeiro continua deprimindo as cotações do dólar

Data de publicação:03/03/2022 às 18:52 -
Atualizado 3 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

Na máxima do dia, o Índice Bovespa atingiu a marca de 115.901 pontos com alta de 0,63%, pela manhã, e trafegou pelo azul durante todo o dia. Na última hora de pregão, no entanto, o mercado de ações passou a devolver os ganhos para encerrar os negócios muito perto da estabilidade, com queda residual de 0,01%, mas conseguindo segurar os 115 mil pontos (115.165). O dólar caiu bem mais, fechou em queda de 1,55% cotado a R$ 5,03.

Leonardo Neves, especialista em Renda Variável da Blue3, explica que as Bolsa de Valores doméstica trabalhou perto da estabilidade, assimilando as falas de Jerome Powell, presidente do Federal Reserve, o Fed, banco central americano.

bolsa
Bolsa brasileira é afetada pelo mau humor das bolsas americanas - Foto: Reprodução

Na véspera, Powell afirmou que iria sugerir uma alta de 0,25 ponto porcentual nos juros americanos, o que animou o mercado de ações, Já em pronunciamento no Senado nesta quinta-feira, ele disse que o Fed está preparado para aumentar os juros mais do que isso, se for necessário. Disse também que definirá o ritmo de redução dos ativos no balanço do banco já na próxima reunião de seu comitê de política monetária (Fomc), que acontece ainda este mês.

"Powell foi enfático em dizer que os EUA aumentarão as taxas em 0,25 ponto porcentual já neste mês e devem seguir este ritmo na sequência", explica Neves.

O tom acima das afirmações de Powell sobre a condução da política monetária levou as bolsas americanas a acentuar as quedas, em cenário já afetado pela expectativa de nova rodada de negóciações entre Rússia e Ucrânia para um possível cessar-fogo.

"As sanções contra a Rússia vindas do governo americano continuam e agora querem expandir também à elite russa, por apoio a guerra. Todo este movimento traz insegurança aos investidores e faz com que as bolsas acentuem as quedas do dia", relata o especialista da Blue3.

Bolsa cai com perspectiva de alta de juro americano

As três principais bolsas de Nova York fecharam no vermelho. O índice Dow Jones caiu 0,29%; o S&P 500, 0,53%, e o Nasdaq, 0,96%.

A Bolsa de Valores doméstica, a B3, acompanhou o mau humor externo, e desta vez não houve sustentação de Petrobras, que viu suas ações caírem no pregão desta quinta-feira, afetadas pela queda nos preços do petróleo. Os papeis da petroleira encerraram o dia com recuo de 1,21%.

Segundo Neves, a cotação dos contratos futuros de petróleo no mercado internacional terminou o dia hoje com uma queda próxima a 2,5%. O petróleo do tipo Brent, negociado em Londres finalizou o pregão cotado a US$ 110,50, enquanto o West Texas, negociado nos EUA terminou o dia cotado a US$ 108,06.

"Após a forte alta dos 3 últimos, já era esperada uma correção leve das cotações, mas o impacto do conflito russo-ucraniano ainda pode levar o preço da commoditie a patamares mais elevados", afirma o analista.

Dólar escorrega

Os preços da moeda continuam escorregando e chegaram a ficar abaixo dos R$ 5 nas operações de hoje. Reflexo direto do capital estrangeiro que continua ingressando do mercado doméstico.

Investidores com alocação em outros países emergentes passaram a considerar o mercado brasileiro bastante atrativo, com a alta dos juros e também como proteção com a alta nos preços das commodities.

Sobre o autor
Regina Pitoscia
Editora do Portal Mais Retorno.