Logo Mais Retorno
Mercado Financeiro

Bolsa tem alta de 3,21% na semana com commodities, e dólar fica no zero a zero, a R$ 5,17

Dados do emprego nos EUA afetaram as bolsas americanas, o que respongou na B3

Data de publicação:05/08/2022 às 17:53 -
Atualizado 6 dias atrás
Compartilhe:

A Bolsa de Valores do Brasil, a B3, fechou com valorização de 0,55%, aos 106.471 pontos, nesta sexta-feira, 5, sustentada especialmente por papeis das gigantes de commodities, Petrobras e Vale. Com a quarta alta consecutiva o Ibovespa encerrou a semana com alta de 3,21%. Já o dólar fechou em queda de 0,58%, cotado a R$ 5,17, a mesma cotação de encerramento na semana anterior.

O especialista em renda variável da Blue3, Leonny Monteiro, explica que mercado brasileiro de ações seguiu comprador nos negócios, permitindo ao Ibovespa flertar com o patamar dos 107 mil pontos. "Os ganhos na Bolsa são praticamente generalizados, mas se concentram principalmente nas ações de commodities".

bolsa
Valorização das commodities deu sustentação à Bolsa - | Foto: Envato

Segundo Monteiro, o petróleo fechou em leve alta, mesmo diante a uma valorização do dólar em relação a outras moedas. Na New York Mercantile Exchange, o barril do óleo WTI para setembro fechou com alta de 0,53%, já o Brent avançou 0,85%.

As ações de Petrobras foram beneficadas e fecharam com alta de 1,93%, e as de Vale, de 1,30%.

Perda de fôlego

A piora no cenário externo, mais no fim da tarde, levou o mercado doméstico a perder força e diminuir os ganhos.

Lá fora, dados sobre o mercado de trabalho nos Estados Unidos mostram um aquecimento na economia, o que pode continuar dando combustível para a inflação e, consequentemente obrigando o Federal Reserve a ser mais rígido na condução da política monetária, com juros ainda mais altos.

O especialista pontua que foram criados 528 mil empregos em julho, segundo o departamento do trabalho dos país, bem acima das estimativas de analistas, que variavam de 75 mil a 300 mil vagas, com mediana de 250 mil.

Já a taxa de desemprego dos EUA recuou para 3,6% em junho, voltando ao nível que não era atingindo desde o começo de 2020, antes da pandemia da covid-19. Em Julho, o salário médio por hora teve alta de 0,47% em relação ao mês passado.

"A divulgação dos dados de desemprego nos EUA pesou o tom por lá, reforçando a hipótese de que o Fed pode aumentar os juros em 75 pontos-base, em setembro, fazendo com que os índices recuassem por lá."

No fechamento, Nasdaq apresentou queda de 0,50% e o S&P 500, 0,16%. Já o Dow Jones no finzinho do pregão conseguiu reverter e fechar com alta de 0,23%.

Real se valoriza diante do dólar

Na contramão da tendência global, de fortalecimento da moeda americana, na esteira da divulgação de dados fortes do mercado de trabalho nos Estados Unidos em julho, aqui a tarde foi de valorização do real diante do dólar, destaca Monteiro.

Sobre o autor
Regina Pitoscia
Editora do Portal Mais Retorno.