Logo Mais Retorno
gol
Fundos de Investimentos

Azul (AZUL4) e Gol (GOLL4) disparam e impactam fundos comprados nos papeis; confira

Setor tem muitos desafios pela frente como juros elevados, alta da inflação, do câmbio e dos preços do petróleo

Data de publicação:07/03/2023 às 08:00 -
Atualizado um ano atrás
Compartilhe:

Depois de derreterem em fevereiro, atingir as mínimas históricas e ter notas das empresas rebaixadas pelas agências de rating, as ações das aéreas fecharam com forte valorização nesta segunda-feira, 6: as da Azul (AZUL4) subiram 37,98% e as da Gol(GOLL4), 23,78%. Mas será que as companhias terão céu de brigadeiro daqui para frente? E como ficam os fundos com exposição aos papeis?

Acordos para refinanciamento das dívidas das duas empresas, que flertaram com a recuperação judicial, estão por trás da surpreendente alta dos papeis. Com os arrendadores de seus aviões, a Azul conseguiu esticar 90% das dívidas para 2030, o que vai resultar em geração de caixa de R$ 3 bilhões já a partir deste ano. 

Foto: Azul/Gianfranco Panda

Já a Gol anunciou a reestruturação de parte da sua dívida, com a injeção de sua controladora, a holding Abra, de US$ 1,4 bilhão, o equivalente a R$ 7,3 bilhões pela cotação atual.

Na verdade, desde a pandemia as empresas do setor aéreo não conseguiram se recompor do baque decorrente das restrições de mobilidade, fechamento de espaço aéreo, alta do petróleo, aumento das passagens com queda da demanda entre outros fatores.

Veja no gráfico abaixo, feito no Comparador de Ativos da Mais Retorno, a queda das ações é muito mais expressiva do que o Ibovespa nos últimos 3 anos.

Captura de Tela 2023-03-06 às 5.50.18 PM.png

Com o sobe-e-desce dos papeis e vulnerabilidade do setor, a Mais Retorno fez um estudo para identificar os fundos com as posições mais pesadas em Azul, em Gol, e nas duas ações.

No levantamento, foram considerados fundos abertos ao público em geral, com o mínimo de 100 cotistas. 

Fundos comprados em Azul

Em um universo de 33 fundos, que reúnem patrimônio total de R$ 8,6 bilhões e 61 mil cotistas, e uma exposição total em Azul (AZUL4) de R$ 25,668 milhões, as maiores posições compradas no papel são de dois fundos de ações da Caixa e um Multimercado do BTG. Os dados que vão nas tabelas são do dia 31 de janeiro de 2023.

FundoValor em Azul PatrimônioCotistas
FIA Caixa Small Caps AtivoR$ 7,911 miR$ 583,745 mi6.737
BTG Pactual Tactical Bonds FIM R$ 2,860 miR$ 310.984 mi5.420
FIA Caixa InfraestruturaR$ 2,339 miR$ 208,524 mi2.790

Fundos comprados em Gol

Entre 21 fundos selecionados com alocações totais de R$ 7,487 milhões em Gol (GOLL4), com patrimônio total de R$ 9,3 bilhões e 50.479 cotistas, os 3 com mais concentração no papel, são os mesmos dois fundos da Caixa e um de Previdência do Banco do Brasil.

FundoValor em GolPatrimônio Cotistas
FIA Caixa Small Caps AtivoR$ 2,966 miR$ 583,745 mi6.737
FIA Caixa InfraestruturaR$ 1,109 miR$ 208,524 mi2.709
Brasilprev TOP A FIAR$ 929,510 milR$ 1,439 bi   107

Fundos comprados em Azul e Gol

Na triagem dos fundos com os dois papeis na carteira apareceram 16 fundos, com patrimônio total de R$ 7,403 bilhões, exposição total de R$ 23,969, reunindo 50.479 cotistas. Os 3 mais carregados são os mesmos dois da Caixa e mais um do Banco do Brasil.

Fundo

Exposição

Gol e Azul

PatrimônioCotistas
FIA Caixa Small CapsR$ 10,887 miR$ 583,745 mi6.737
FIA Caixa InfraestruturaR$  3,448 miR$ 208,5242.709
Brasilprev TOP A FIAR$  3,408 miR$ 1,439 bi   107

O outro lado

Procurados pela reportagem, BTG Pactual e Banco do Brasil responderam que não se pronunciariam, e a Caixa informou que “os dois fundos mencionados representam alocações passivas, em linha com seus índices de referência. As exposições decorrem da existência do ativo na composição de seus benchmarks, ou índices setoriais de referência”.

Dados atualizados da Caixa

A Caixa também informou os dados atualizados de seus fundos com posições no dia 1 de março. Houve redução no número de cotistas, patrimônio total e exposição aos papeis.

O FIA Caixa Small Caps Ativo tem 6.582 cotistas, patrimônio de R$ 511,719 milhões com exposição em Azul de R$ 4,577 milhões; e em Gol, de R$ 2,003 milhões; ou um total de R$ 6,561 milhões em ambas.

O FIA Caixa Infraestrutura tem 2.617 cotistas, patrimônio de R$ 186,55 milhões com exposição em Azul de R$ 2,017 milhões; em Gol de R$ 935,500 mil; ou um total de R$ 2,952 em ambas.

Confira o comportamento dos 4 fundos de 29 de junho de 2022 a 2 de março de 2023.

Captura de Tela 2023-03-06 às 10.43.00 PM.png

O que o mercado espera

André Fernandes, head de renda variável e sócio A7 Capital, diz que com o estresse trazido por Americanas e Lojas Marisa, o mercado redobrou a atenção com empresas que carregam dívidas elevadas e níveis pouco saudáveis de alavancagem para sustentar e pagar essas dívidas. “Apesar disso, não acredito que nem Gol, e nem a Azul, devem pedir recuperação judicial no curto prazo.” diz ele.

O especialista da A7 Capital explica que no caso da Gol o grupo controlador, a holding Abra Group, se comprometeu a injetar US$ 400 milhões no caixa da Gol, dando assim um alívio para empresa nos próximos 3 anos. E isso vai permitir à Gol rolar suas dívidas de curto prazo. “Mesmo com o alto custo dessa dívida, 18% em dólar, a Gol ganhou mais 3 anos para se reestruturar” pondera Fernandes

E a Azul conseguiu um acordo, anunciado nesta segunda-feira, para rolar o pagamento de 90% das dívidas com leasing das aeronaves até 2030.

Dificuldades do setor

Mesmo com esse alívio pontual, Fernandes destaca que o setor aéreo é bem complicado, exige altos investimentos para renovação de suas frotas, e o custo de aviões parados é alto. Um cenário de taxa de juros elevada acaba prejudicando essas empresas, principalmente por conta do alto nível de endividamento. 

Outros pontos lembrados por Ilan Arbetman, analista de research da Ativa Investimentos, são a questão do câmbio, porque os maiores custos dessas empresas são em dólares, e os preços do petróleo que, segundo ele, são outro foco de preocupação, porque afetam diretamente o preço do querosene de aviação.

Em relação ao impacto nos fundos de investimento, Fernandes acredita que será pequeno pela diversificação das carteiras. “Acreditamos que por conta da pandemia em 2020 e o cenário inflacionário que assolou nosso país no pós-pandemia, muitos fundos que tinham posição nesses ativos acabaram zerando suas posições”.

Leia mais:

Sobre o autor
Regina Pitoscia
Editora do Portal Mais Retorno.

® Mais Retorno. Todos os direitos reservados.

O portal maisretorno.com (o "Portal") é de propriedade da MR Educação & Tecnologia Ltda. (CNPJ/MF nº 28.373.825/0001-70) ("Mais Retorno"). As informações disponibilizadas na ferramenta de fundos da Mais Retorno não configuram um relatório de análise ou qualquer tipo de recomendação e foram obtidas a partir de fontes públicas como a CVM. Rentabilidade passada não representa garantia de resultados futuros e apesar do cuidado na coleta e manuseio das informações, elas não foram conferidas individualmente. As informações são enviadas pelos próprios gestores aos órgãos reguladores e podem haver divergências pontuais e atraso em determinadas atualizações. Alguns cálculos e bases de dados podem não ser perfeitamente aplicáveis a cenários reais, seja por simplificações, arredondamentos ou aproximações, seja por não aplicação de todas as variáveis envolvidas no investimento real como todos os custos, timming e disponibilidade do investimento em diferentes janelas temporais. A Mais Retorno, seus sócios, administradores, representantes legais e funcionários não garantem sua exatidão, atualização, precisão, adequação, integridade ou veracidade, tampouco se responsabilizam pela publicação acidental de dados incorretos.
É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos, ilustrações ou qualquer outro conteúdo deste site por qualquer meio sem a prévia autorização de seu autor/criador ou do administrador, conforme LEI Nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998.
® Mais Retorno / Todos os direitos reservados