Economia

Em ata do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) da reunião de junho, divulgada na tarde desta quarta-feira, pelo Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos, as autoridades monetárias consideram que a economia americana ainda não atingiu o padrão considerado, por elas, como “melhora substancial" para a retirada de estímulos, e que a alta da inflação é transitória.

As indicações são as de que, por enquanto, não serão retirados os estímulos monetários para a retomada mais rápida da economia nem há perspectiva de necessidade imediata de elevação dos juros americanos. As informações levaram o Índice Bovespa a engatar em uma alta superior a 1,5% assim que anunciadas.

Foto: Reprodução
Símbolo do Federal Reserve

O documento expressa a dificuldade de identificar o atual estágio em que se encontra o processo de recuperação econômica, o que deve ficar mais claro nos próximos meses, com novos dados do mercado de trabalho e comportamento da inflação nos próximos meses.

A ata reforça as declarações já feitas por membros do Fed de a perspectiva é de que o movimento de redução no ritmo de compras de ativos possa ser iniciado antes do que estava planejado.

Vacinação e pandemia nos EUA

Dirigentes do Fed também notaram que a pandemia de covid-19 vem diminuindo nos Estados Unidos na medida em que a vacinação avança no país. Os membros do Fomc admitiram que indicadores de atividade e emprego demonstraram fortalecimento recente no país, seguindo o progresso na vacinação e o apoio fiscal.

No entanto, eles avaliam que a pandemia segue impondo riscos para a economia nos EUA. Desta forma, o panorama de recuperação tende a depender do progresso da vacinação no país. Já o desempenho dos setores mais afetados pela crise segue fraco, mas mostraram alguma melhora, de acordo com o documento.

Inflação

Para os dirigentes do banco central americano, a inflação nos Estados Unidos aumentou em grande parte devido a fatores transitórios. Eles projetam uma inflação um pouco acima de 2% por algum tempo para cumprir a nova meta da instituição. De acordo com a ata, contudo, vários integrantes temem que as expectativas de inflação a curto prazo cresçam demais.

Alguns dirigentes disseram que o aumento sofrido pela inflação foi maior do que o antecipado. Eles atribuíram a surpresa às restrições de oferta mais generalizadas e a um aumento maior do que o esperado na demanda do consumidor, conforme a economia reabriu.

De acordo com o documento, olhando para o futuro, os dirigentes em geral esperam que a inflação diminua, à medida que os efeitos transitórios se dissipem. Vários participantes, no entanto, comentaram que já haviam antecipado que a escassez de insumos e gargalos de oferta de suprimentos pressionariam os preços para cima no próximo ano.

Tapering

Os dirigentes avaliaram que a "melhora substancial" esperada para a retirada de estímulos à economia ainda não foi alcançada, e que ainda há espaço para buscar. É o que informa a ata referente ao encontro. No entanto, vários dirigentes disseram acreditar que as condições para o "tapering" podem ser atingidas antes do previsto, tendo em vista dados econômicos recentes.

Alguns indicadores foram entendidos como um sinal menos claro sobre o impulso econômico e julgaram que o Comitê teria informações nos próximos meses para fazer uma melhor avaliação da trajetória do mercado de trabalho e inflação, segundo o documento.

Como resultado, vários dirigentes enfatizaram que o Fed "deve ser paciente ao avaliar o progresso em direção a seus objetivos e ao anunciar mudanças em seus planos de compra de ativos", afirma a ata. Segundo o documento, os dirigentes normalmente julgaram que é importante fazer um planejamento prudente no tema, tendo em vista desenvolvimentos econômicos inesperados. /Agência Estado

Imagem do autor

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Visualizar Comentários

Economia
Economia
Economia
Economia
Veja mais Ver mais