Logo Mais Retorno
Economia

Ata do BCE: dirigentes acreditam que inflação alta exige medidas de normalização

Segundo o documento, projeções indicam que as taxas inflacionárias ficarão acima da meta em 2023

Data de publicação:07/04/2022 às 13:07 -
Atualizado 2 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

Na mais recente reunião do Conselho do Banco Central Europeu (BCE), muitos dirigentes argumentaram que o atual nível elevado de inflação na zona do euro demanda medidas imediatas para normalização da política monetária. A informação consta na ata referente ao encontro, divulgada nesta quinta-feira, 7.

Segundo o documento, projeções indicam que as taxas inflacionárias permanecerão acima da meta de 2% em 2023. "Um período mais longo de inflação acima da meta levaria a um risco maior de desancoragem ascendente das expectativas de inflação de prazo mais longo", destaca o texto.

Ata do BCE: dirigentes acreditam que inflação alta exige medidas de normalização
Foto: Envato

Ainda de acordo com o relatório, os participantes da reunião pontuaram que as previsões sugerem que a inflação em 2024 estará em linha com a meta.

Os dirigentes acrescentaram, no entanto, que o Conselho do BCE não pode mais minimizar a recente inflação alta, mesmo que o movimento seja resultado de choques de oferta. A política monetária na zona do euro, acrescenta a ata, está atualmente acomodatícia.

Compra de ativos

Na ata, alguns dirigentes do BCE defenderam que a instituição deveria se comprometer a encerrar o Programa de Compra de Ativos (APP, na sigla em inglês) no verão do hemisfério norte.

"Isso pode abrir caminho para um possível aumento de juros no terceiro trimestre deste ano, à luz da deterioração das perspectivas de inflação".

BCE, em ata

Guerra na Ucrânia

Segundo o relatório, houve "ampla concordância" sobre os efeitos iniciais da guerra entre Rússia e Ucrânia na economia da zona do euro, com alta inflacionária e pressão sobre o crescimento econômico. Os dirigentes concordaram com a avaliação do economista-chefe do BCE, Philip Lane, de que o conflito começou em um período de forte recuperação da atividade.

Mesmo assim, alguns membros do Conselho acreditam que o banco deve adotar uma postura de "espera para ver" em meio às altas incertezas decorrentes da guerra. / com Agência Estado

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!