Logo Mais Retorno
Economia

Volume de serviços sobe 0,2% em abril frente a março, mas resultado vem abaixo das expectativas

No acumulado em 12 meses, o setor de serviços já avançou 12,8%

Data de publicação:14/06/2022 às 10:00 -
Atualizado 19 dias atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou na manhã desta terça-feira, 14, a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) referente a abril. Naquele mês, o volume de serviços avançou 0,2% frente a março. Apesar da variação positiva, o resultado frustrou as expectativas do mercado, que esperava uma alta um pouco mais expressiva, de 0,5%, segundo o BTG Pactual.

Na comparação anual, o setor de serviços avançou 9,4% em abril, em relação ao mesmo mês do ano passado. Já no acumulado em 12 meses, a alta é de 12,8%. Nos quatro primeiros meses de 2022, o volume de serviços prestados teve uma variação positiva de 9,5% quando comparado ao mesmo período de 2021.

Volume de serviços prestados cai 0,2% em fevereiro ante janeiro, afirma IBGE
Foto: Tânia Rego/Agência Brasil

De acordo com o IBGE, no mês da pesquisa, o setor de serviços se encontrava 7,2% acima do nível pré-pandemia, em fevereiro de 2020. No entanto, o volume ainda está 4,2% abaixo do ponto mais alto da série histórica do Instituto, registrado em novembro de 2014.

Componentes da Pesquisa Mensal de Serviços

AtividadeVariação em abril frente a março
Serviços prestados às famílias+1,9%
Informação e comunicação+0,7%
Profissionais, administrativos e complementares-0,6%
Transportes-1,7%
Outros serviços-1,6%
Fonte: IBGE

Conforme explica o IBGE, "a alta de 0,2% do volume de serviços em abril foi acompanhada por apenas duas das cinco atividades investigadas: informação e comunicação e serviços prestados às famílias, ambas emplacando o segundo resultado positivo consecutivo, com ganho acumulado de 2,5% e 5,2%, respectivamente".

Em contrapartida, as outras três atividades investigadas na PMS - transportes, profissionais, administrativos e complementares e outros serviços - apresentaram resultado negativo em abril, segurando uma alta mais acentuada do volume de serviços. "Os dois primeiros setores interromperam uma sequência de cinco taxas positivas seguidas, enquanto o último eliminou o avanço de 1,4% verificado em março", afirma o IBGE.

Volume de serviços por Estado

  • Acre: baixa de 6,1%
  • Alagoas: +0,9%
  • Amapá: +4,6%
  • Amazonas: baixa de 1,1%
  • Bahia: -0,6%
  • Ceará: +2,4%
  • Distrito Federal: -8,2%
  • Espírito Santo: +3,6%
  • Goiás: +1,3%
  • Maranhão: +0,9%
  • Mato Grosso: -2,0%
  • Mato Grosso do Sul: +2,6%
  • Pará: +1,5%
  • Paraíba: -2,7%
  • Paraná: -0,8%
  • Pernambuco: -3,9%
  • Piauí: -1,1%
  • Rio de Janeiro: +1,0%
  • Rio Grande do Norte: +7,9%
  • Rio Grande do Sul: -2,8%
  • Rondônia: alta de 0,9%
  • Roraima: -1,8%
  • Santa Catarina: -2,6%
  • São Paulo: -0,5%
  • Sergipe: -3,1%
  • Tocantins: +2,1%
Sobre o autor
Bruna Miato
Repórter na Mais Retorno