Logo Mais Retorno
Economia

Volume de serviços prestados cai 1,2% em outubro, afirma IBGE

Com a queda, distância em relação ao nível pré-pandemia ficou em 2,1%

Data de publicação:14/12/2021 às 13:24 -
Atualizado 5 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

O volume de serviços prestados caiu 1,2% em outubro em relação a setembro, na série com ajuste sazonal, segundo os dados da Pesquisa Mensal de Serviços, informou na manhã desta terça-feira, 14, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No mês anterior, a projeção do indicador foi revisada de uma queda de 0,6% para recuo de 0,7%.

A queda veio um pouco mais forte do que o piso das estimativas na pesquisa Projeções Broadcast, de recuo de 1,1% das estimativas. Teto era de alta de 1,4%, com mediana negativa de 0,1%.

Serviços
Serviços prestados às famílias estavam 23,9% abaixo do pico de 2013 - Foto: Envato

Na comparação com outubro do ano anterior, houve elevação de 7,5% em 2021, já descontado o efeito da inflação. Nessa comparação, as previsões eram de uma elevação de 7,6% a 11,9%, com mediana positiva de 9,4%.

A taxa acumulada no ano de 2021 foi de elevação de 11%. Em 12 meses, os serviços acumulam alta de 8,2%, segundo o IBGE. A receita bruta nominal do setor de serviços caiu 0,2% em outubro ante setembro. Na comparação com outubro de 2020, houve avanço de 13,2% na receita nominal.

Nível do serviços está mais próximo do de pré-pandemia

Essa queda de 1,2% do setor em outubro em relação ao mês anterior reduziu a distância em relação ao nível pré-pandemia. Em outubro, o setor transitava em patamar 2,1% superior ao de fevereiro de 2020, antes do agravamento da crise sanitária.

Em agosto, essa distância era de 4,1%, mostrando uma recuperação maior em relação ao período pré-pandemia. Em setembro, de 3,3%. Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em outubro, os transportes passaram a operar 4,7% acima do nível pré-pandemia, de fevereiro de 2020, enquanto os trabalhos prestados às famílias ainda estavam 13,6% abaixo.

O setor de informação e comunicação está 7,9% acima do pré-pandemia, e o segmento de outros serviços está 5,1% aquém. Os serviços profissionais e administrativos estão 3,7% abaixo do patamar de fevereiro de 2020.

Setor se move 9,3% abaixo do pico em 2014

O setor de serviços ainda operava em outubro 9,3% abaixo do ponto mais alto registrado em novembro de 2014. Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços e foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os trabalhos prestados às famílias estavam 23,9% abaixo do pico de outubro de 2013, enquanto os serviços de informação e comunicação operavam 2,5% aquém do ápice, registrado em agosto de 2021.

Os trabalhos profissionais, administrativos e complementares estavam 23,3% abaixo do ápice de junho de 2013, e os Transportes funcionavam 9,2% aquém do pico de fevereiro de 2014.

O segmento de Outros serviços estava 15,5% abaixo do auge de janeiro de 2012

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!