Empresa

A gestora Vitreo captou mais de R$ 10 milhões no primeiro dia de oferta de dois fundos temáticos que investem em NFTs (abreviação para tokens não-fungíveis em inglês).

Foto: Envato
Primeiro dia de captação de dois fundos lastreados em NFT da Vitreo rendeu R$ 10 milhões - Foto: Envato

Com a procura, a plataforma da casa ficou instável nas primeiras horas do dia. Os produtos voltados a este segmento cripto eram inéditos até então no mercado brasileiro.

 As NFTs são como criptoativos, desenvolvidos na plataforma blockchain, e dão direito de propriedade sobre obras e criações digitais. Pelo caráter não-replicável da tecnologia, cada NFT é único e diferenciável de eventuais cópias.

 A forma mais usual para aplicar é por meio de plataformas exclusivas para negociação cripto (exchanges). Para explicar o universo e atrair investidores, a gestora produziu uma minissérie com conteúdo sobre os ativos digitais.

Acesso

 Um dos fundos, o Cripto NFT, tem aporte mínimo de R$ 5 mil e é voltado a investidores qualificados. A taxa de administração é de 1,40% ao ano e há taxa de performance de 20% sobre o que exceder o índice Idcots +2%. Os recursos captados são 100% investidos em NFTs no exterior.

 O outro fundo, de nome Coin NFT, está disponível para o público em geral, com aporte mínimo de R$ 1 mil. A carteira é composta por 20% de NFTs e 80% de ETFs de criptoativos. A taxa de administração é de 0,34% ao ano e taxa de performance é apenas a dos fundos investidos. / com Agência Estado

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Veja mais Ver mais