Mercado Financeiro

Com o anúncio da inflação de abril, de 0,31%, o que leva o acumulado do IPCA para 6,76% em 12 meses, é possível avaliar o desempenho das aplicações em diferentes períodos. Se estão blindando o dinheiro dos efeitos da inflação, ou não, e se ainda estão oferecendo algum ganho real. A bolsa não decepcionou.

A aplicação em ações aparece como destaque positivo tanto nos resultados em12 meses como em abril, segundo estudo feito por Einar Rivero, da plataforma Economatica.

Foto: B3/Divulgação
Sede da Bolsa de Valores em São Paulo - Foto: B3/Divulgação

A valorização da bolsa

A alta do Ibovespa, que mede a evolução das ações com maior liquidez em pregão, nos últimos 12 meses, é de 38,33% acima da inflação. Na prática, esse é também o ganho real embutido em aplicações que seguem de alguma forma o índice. Em abril, a Bolsa com alta de 1,94% também superou em 1,62% a inflação.

O segmento de ações só não aparece bem na foto com os resultados acumulados este ano: de janeiro a abril, a bolsa tem alta residual de 0,049%, mas quando comparada à inflação de 2,42% do período, a desvalorização do Ibovespa é de 2,37%.

No período de 12 meses, os fundos multimercados apresentam uma valorização de 4,44% acima da inflação, medida pelo índice IMA-B.

Resultados apresentados este ano

Em 2021, apenas a cotação do dólar registra alta acima da inflação, de 1,58% no período de janeiro a abril. Mas em compensação, a moeda norte-americana decepciona em 12 meses, com queda de 6,74%

No mês passado, o dólar também caiu e apresentou o pior desempenho, com desvalorização de 5,45%. Logo atrás veio o Euro, com queda de 3,14%, e na terceira posição, o ouro com queda de 1,12%.

Vale ressaltar que o outro registrou a maior perda no ano, com queda de 5,56% no intervalo de janeiro a abril.

Os fundos imobiliários também não foram bem nesses quatro meses do ano: o índice que mede o desempenho desses fundos, o Ifix, registra queda de 2,62% no período.

Renda fixa também perdeu

A taxa de juros está sem fôlego para repor ao dinheiro as perdas para a inflação. A taxa do CDI, que acompanha de perto a Selic, e serve como referência para outras aplicações em renda fixa apresenta um queda de 4,32% em termos reais.

A perda da caderneta de poupança, que tem sua remuneração equivalente a 70% da Selic, é ainda maior, em um ano é de 4,80%. Segundo o levantamento da Economática, esse é o pior desempenho da poupança desde junho de 2003, quando a queda foi de 4,94% para um período de 12 meses.  

Segundo Einar, quem mantém ou tem dinheiro na poupança vem contabilizando perdas seguidas do poder aquisitivo desde setembro de 2020. Ou seja, a de abril é a oitava consecutiva.

Acompanhe os resultados em 12 meses, no ano e em abril, na tabela da Economarica.

Bolsa tem o melhor resultado em um ano e abril; dólar, o pior no mesmo intervalo
Imagem do autor

Editora do Portal Mais Retorno.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mercado Financeiro
Empresa
Mercado Financeiro
Mercado Financeiro
Veja mais Ver mais