Economia

A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) fechou o mês de abril com alta de 0,31%, informou nesta terça-feira, 11, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O aumento de abril se dá ante um avanço de 0,93% em março. Em abril do ano passado, no entanto, o indicado tinha caído 0,31%.

Com isso, a taxa acumulada pela inflação oficial do Brasil em 2021 ficou em 2,37%. Em um ano, a inflação já é de 6,76% fazendo com que, na comparação anual, o IPCA siga superando o teto da meta de inflação estipulado pelo Banco Central para o ano, que é de 5,25%.

Foto: arquivo
Inflação continua acima do teto da meta do BC

Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, oito tiveram alta de preços em abril. Os maiores impacto vieram dos segmentos de alimentação em domicício e de produtos farmacêuticos. O segmento de alimentação e bebida registrou alta de 0,40% e o de saúde e cuidados pessoais apresentou variação positiva de 1,19%.

De acordo com analistas do banco BTG Pactual digital, o índice desacelerou em relação a março motivado pela redução da alta nos preços dos combustíveis e do descasamento entre os preços dos combustíveis na produção e nas bombas, como esperado pelo mercado.

"Além disso, a leitura mais benigna também está associada a fatores sazonais e aumento das medidas de isolamento social pela aceleração da curva de contágio da covid-19", afirma o banco, em relatório.

Na opinião do economista-chefe da corretora Necton, André Perfeito, apesar da queda para março, o resultado de abril será mais sentido entre a população. "A elevação de alimentação em domicílio e de produtos farmacêuticos deve fazer sentir a inflação de maneira mais evidente na população", observa.

Imagem do autor

Editor-chefe do Portal Mais Retorno.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Visualizar Comentários

Economia
Economia
Economia
Economia
Veja mais Ver mais