Empresa

Os papeis de Vale e siderúrgicas caíram e tiveram participação expressiva na queda do Índice Bovespa desta 4ª feira, 19, refletindo fatores externos com o recuo de 3,7% na cotação do minério de ferro no porto chinês de Qingdao.

As ações de Vale (Vale3), que exercem forte peso na composição do índice, transitaram por terreno negativo durante todo o pregão e fecharam com queda de 2,05%, cotadas a R$ 112,25; as da CSN (CSNA3) apresentaram a segunda maior queda do pregão, fecharam com recuo de 3,98% e cotadas a R$ 47,25, mas chegaram a cair mais de 5% durante as negociações.

Vale: apesar de queda em produção no 1° tri, analista mantém otimismo com papéis da companhia
Vale é afetada pela queda do minério de ferro na China

Pelo mesmo caminho seguiram os papeis de Usiminas (USIM5), com queda de 1,15%, cotadas a R$ 20,54, e as de Bradespar com queda 2,14%, por ser controladora da Vale, cotados a R$ 71,17.

Segundo analistas, a queda desses papeis está ligada a um fator pontual de desvalorização do minério de ferro na China, com medidas restritivas de beneficiamento do minério em pólos siderúrgicos chineses, na tentativa do governo de reduzir as emissões de gases poluentes. Mas vale dizer que a commodity vem de forte valorização e acumula ainda alta de 34,7% no ano.

“Tendo como base esse cenário e um raly apresentado pelo setor recentemente houve espaço para uma queda mais acentuada desses papéis, mas nada muda em relação aos fundamentos das empresas”, diz Henrique Esteter, analista da Guide Investimentos. “É natural que essas empresas sofram um pouco mais em dia do minério mais pesado lá fora”.

Além da queda do ativo no porto chinês, Fabiano Vaz, analista de Ações da Nord Research, também ressalta o clima de receio do mercado com relação à alta da inflação e dos juros nos EUA.  “Isso acaba puxando bastante as ações de exportadoras mais expostas às commodites, e mais ao minério de ferro, principalmente”, explica ele.

Realização de lucros com a valorização do setor

Investidores que conseguiram pegar carona na valorização dos papeis de empresas do setor de mineração e siderúrgicas, proporcionada pela alta das commodities este ano, encontram num dia como essa quarta-feira um bom motivo para a realização de lucos.

Os papeis de Vale, por exemplo, apresentam alta de 5,73% em um mês, de 28,22% desde o início deste ano, e de 123,29% em 12 meses.

As ações da CSN registram valorização de 48,35% neste ano e de 522,53% em um ano.

Outras empresas

Entre as maiores baixas do Índice também figuraram as ações de Embraer, com queda de 3,23% e cotadas a 15,89%, mas sem que haja qualquer justificativa se não a realização de lucros, na opinião dos analistas. A maior queda foi de Cyrela, de 4,03%; e estão entre as quedas os papéis de Hering (HGTX3), com queda de 3,01%; e as de CVC (CVCB3), com queda de 2,7%.

Imagem do autor

Editora do Portal Mais Retorno.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Empresa
Empresa
Empresa
Empresa
Veja mais Ver mais