Logo Mais Retorno
Fundos de Investimentos

TT Global Equities, fundo de ações da gestora de sobrinhos de Armínio Fraga, perdeu mais de 87% no ano; veja o que houve

Operação alavancada com ações de empresa americana está por trás do prejuízo

Data de publicação:09/09/2022 às 16:30 -
Atualizado 16 dias atrás
Compartilhe:

O TT Global Equities é um fundo de ações que levou um tombo de 87,57% desde o ínicio deste ano. Seu patrimônio encolheu de algo pouco acima de R$ 80 milhões para os atuais R$ 9 milhões. A maior queda, em torno de 50%, no entanto, foi verificada desde meados de agosto. O que aconteceu?

O fundo está sob a gestão da carioca TT Investimentos e administração da BNY Mellon Serviços. A gestora foi fundada por dois sobrinhos do ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga, que a propósito era também um dos cotistas.

TT Global Equities
Foto: Reprodução

O prejuízo veio com uma aposta errada e arriscada feita pelos gestores no mercado de ações americano, que consistia em operação alavancada com ações da americana Clarus Corporantion, que é listada na Nasdaq. Uma empresa dona de marcas que vão de fabricantes de equipamentos esportivos e de montanhismo a munição, a qual os gestores dizem conhecer profundamente.

Essa empresa sofreu uma queda inesperada em agosto, quando seus papeis despencaram de US$ 27 para US$ 16, atingindo em cheio o TT Global Equities. Daí a queda ladeira abaixo nesse período.

Veja no gráfico abaixo, gerado a partir do 'Comparador de Ativos' da Mais Retorno, até o dia 17 de agosto, o fundo apresentava uma queda de 37,29%. Portanto, a partir dessa data, a queda foi mais de 50%.

TT Global Equities

A retratação

Um dos sobrinhos do ex-presidente o Banco Central, Arthur Fraga Bahia, escreveu uma loga carta aos cotistas atingidos pelas perdas do TT Global Equities, explicando a operação e se desculpando.

“Até uma semana atrás a operação estava caminhando bem, mas há cinco dias, para sair da operação, tive de alavancar o fundo por alguns dias”, explicou Arthur. Ao fazer isso, segundo ele, o custodiante do fundo tirou a margem de garantia, o que o obrigou a liquidar a posição em dois dias, gerando “perdas irreparáveis ao fundo”.

“Não sei onde começar a pedir desculpas”, continuou ele, em mensagem divulgada também nas redes sociais. “Espero que um dia consigam me perdoar pelo meu erro.”

O sobrinho do ex-presidente do BC disse que ele “não apenas perdeu dinheiro”, mas também “acabou com sua carreira”. “Saibam que mais de 95% do meu patrimônio e dos meus sócios estava no fundo”, disse ele, ainda na carta.

A informação sobre as perdas da TT Investimentos foi originalmente publicada pela colunista Neuza Sanches, da revista Veja. /Com Agência Estado

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!