Última modificação em 18 de janeiro de 2021

O que é Taxa Básica Financeira?

A Taxa Básica Financeira (TBF) é um indexador utilizado para reajustar o valor de algumas aplicações financeiras como a caderneta de poupança e os títulos públicos.

É usada como base de cálculo da Taxa Referencial, indicador geral da economia brasileira usado para calcular os rendimentos do Fundo de Garantia de Tempo de Serviço (FGTS) e de alguns financiamentos imobiliários. 

A Taxa Básica de Juros foi criada em 1995 pelo Conselho Monetário Nacional e apresenta alguns diferenças em relação aos outros indexadores utilizados no Brasil. O IPCA, por exemplo, é usado para verificar a inflação ou a deflação de produtos e serviços, já a TBF afeta diretamente a remuneração de investimentos e operações financeiras.

Seu valor é divulgado periodicamente pelo Banco Central do Brasil (Bacen) após a análise das taxas médias cobradas pelas instituições financeiras do país em seus produtos financeiros.

Como a TBF é calculada?

O Banco Central divulga a TBF após analisar outras taxas e índices financeiros — o cálculo é feito por meio da média ponderada dos valores praticados pelos principais bancos e instituições financeiras do país em suas transações diárias.

Ou dito de outro modo, o cálculo da Taxa Básica Financeira envolve a análise do comportamento dos Certificados de Depósito Bancário (CDBs) e dos Recibos de Depósito Bancário (RDBs) prefixados.

Assim, o Banco Central analisa os valores praticados pelos maiores bancos do pais nos últimos 30 dias - quando os juros praticados diminuem, a TBF também sobre uma retração. Quando as taxas aumentam, a Taxa Básica Financeira também se eleva. 

Como a TR e a TBF são intimamente ligadas, para calcular a Taxa Referencial é preciso usar a seguinte fórmula:

onde:

A fórmula do redutor é R = (a + b) x TBF, onde a = 1,005 e b é um valor divulgado mensalmente pelo Banco Central depois de calcular a Taxa Básica Financeira. Após analisar todos esses números é possível tomar melhor decisões financeiras e decidir quais investimentos são mais rentáveis. 

Exemplo de cálculo da Taxa Básica Financeira

A TBF é obtida ao analisar algumas taxas praticadas pela rede bancária e permite determinar o valor da TR, taxa que deve ser observada ao reajustar contratos financeiros e investimentos como a caderneta de poupança. 

Vale destacar que a rentabilidade da caderneta também deve observar a Taxa Selic. Quando a Selic é maior que 8,5% o rendimento da poupança é um valor fixo + TR. Quando esse valor é menor que 8,5%, essa aplicação renderá 70% do valor da Selic + TR.

Por exemplo, em 2020 o valor da Taxa Selic é de 2%. Isso significa que a caderneta de poupança renderá 70% do valor da Selic + TR. Atualmente, a taxa referencial é de 0%. Para calcular o rendimento da caderneta basta aplicar seguinte fórmula:

Suponha que um investidor queira saber quanto terá caso aplique R$ 1000 por 12 meses na caderneta de poupança. Após o cálculo observará que terá um acréscimo de R$ 14 reais após um ano, ou seja, um investimento muito pouco rentável. 

Pode-se concluir, portanto, que a Taxa Básica Financeira tem um importante papel no cálculo da TR, que corrige contratos financeiros, a caderneta de poupança e o FGTS. Sempre que a TBF se retrai, a TR também cai. Por outro lado, quando a TBF aumenta, a TR cresce na mesma proporção.

Termo do dia

DMPL – Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido

Entenda o que é a DMPL, a Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido, e qual a importância desse relatório.