Última modificação em 28 de janeiro de 2021

O que é Índice de Fundos de Investimentos Imobiliários (IFIX B3)?

O Índice de Fundos de Investimentos Imobiliários (IFIX B3) é composto por uma carteira teórica com - adivinha! - vários fundos imobiliários. Seu objetivo é ser um parâmetro do desempenho médio das cotações que são negociados na Bolsa de Valores, referentes a essa categoria.

Pelo fato de ser muito complicado avaliar todos os fundos imobiliários por vez para ver como o mercado anda, fez-se necessário a reunião de vários fundos em um só índice, a fim de servir como um indicador médio.

Para se ter uma noção melhor do que é o FIX, pense no IBOVESPA. O IBOVESPA é o índice mais famoso do Brasil e você já deve ter ouvido falar nele nos jornais, certo?

Ele reúne as ações mais importantes da Bolsa de Valores e serve como termômetro de como o mercado acionário está naquele momento. O Índice de Fundos de Investimentos Imobiliários (IFIX B3) funciona de maneira semelhante.

Qual é a utilidade do Índice de Fundos de Investimentos Imobiliários (IFIX B3)?

O Índice de Fundos de Investimentos Imobiliários (IFIX B3), assim como outros índices, tem o objetivo de indicar o desempenho médio das ações que compõe esse classe. Nele, o investidor é capaz de observar a evolução histórica e preço das ações, de modo a conseguir tomar decisões na hora de investir ou não nas ações.

É possível analisar a evolução diária, mensal e anual da pontuação de fechamento do IFIX. Ao analisarmos hoje, por exemplo, vemos uma evolução no valor de mercado aos anos que antecederam 2020. 

Dessa forma, o investidor tem no Índice de Fundos Imobiliários uma ferramenta para avaliar como o mercado de fundos está fluindo e poderá tirar conclusões para investir o não nesse tipo de ativo financeiro.

Quem compõe o Índice de Fundos de Investimentos Imobiliários (IFIX B3)?

Segundo a própria metodologia criada pela B3, para fazer parte do Índice de Fundos
Imobiliários, um fundo imobiliário deverá:

É possível investir no Índice de Fundos de Investimentos Imobiliários (IFIX B3)?

Sim, é possível investir no IFIX. Isso acontece porque, assim como o IBOVESPA e o Índice Small Cap, o Índice de Fundos de Investimentos Imobiliários tem um ETF atrelado a ele.

Um ETF (Exchange Traded Found) é um fundo de ações que replica um índice da Bolsa de Valores. No caso do IFIX, seu ETF é o XFIX11, que passou a ser negociável no dia 30 de novembro de 2020.

O IBOVESPA tem seu ETF BOVA11, assim como Indice Small Cap tem seu ETF SMLL11.

Ou seja, como o Índice de Fundos de Investimentos Imobiliários é composto por 81 ações, seu ETF irá replicar esse numero, e o investidor ao comprar uma cota do XFIX11 estará investindo no valor médio desses 81 fundos.

As vantagens de investir no ETF do Índice de Fundos Imobiliários é que o valor unitário inicial é de R$ 10,00, e o lote mínimo de compra é de apenas uma cota. Ou seja, praticamente qualquer pessoa com apenas R$ 10,00 pode investir no IFIX11.

Além disso, o IFIX teve um rendimento médio nos últimos anos maior que o IBOVESPA.

A desvantagem de investir nesse ETF é que, diferente dos fundos imobiliários listados no IFIX, onde o investidor recebe dividendo, ao investir no XFIX11 isso não acontecerá. Os dividendos pagos pelos fundos imobiliários serão reinvestidos no XFIX11.

Termo do dia

UFIR

O que é UFIR? A UFIR (Unidade Fiscal de Referência) foi criada após os fracassos dos planos do Governo Collor. Ela é um indexador de compensação inflacionária para…