Getúlio Vargas

Última modificação em 27 de Agosto de 2021 às 10:25

Quem foi Getúlio Vargas?

Getúlio Vargas foi um dos presidentes mais emblemáticos que o Brasil já teve. Governou a nação por quase 20 anos, com medidas autoritárias, mas em paralelo a um olhar voltado para os direitos sociais — como a criação da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho).

Em relação aos aspectos econômicos, Getúlio conduziu nosso país para um processo significativo de industrialização, baseado nos princípios da intervenção estatal. 

Como Getúlio Vargas chegou à presidência?

Getúlio Dornelles Vargas nasceu no ano de 1882, em São Borja, no Rio Grande do Sul, em uma família proeminente do estado gaúcho. 

Seu pai, Manuel Vargas, foi um fazendeiro e herói militar, que combateu na Guerra do Paraguai. Ele também se tornou chefe político do Partido Republicano Rio-Grandense (PRR) e, quando Vargas tinha 25 anos, Manuel já era intendente de São Borja — o equivalente a prefeito, naquela época. 

Na infância e adolescência, Vargas morou por um tempo em Ouro Preto (MG), retornou ao sul do Brasil e seguiu carreira militar, tendo sido promovido, inclusive, a segundo-sargento. 

Alguns anos se passaram e os seus amigos foram expulsos por “falta de disciplina”. Em solidariedade, o jovem gaúcho decide sair da Escola e migrar para a carreira jurídica.

Assim, aos 22 anos de idade, entrou para a Faculdade de Direito de Porto Alegre. Pouco tempo depois, participou de uma homenagem ao presidente Afonso Pena e decidiu ingressar, também, na política.

Primeiros passos de Getúlio Vargas na política

Em 1907, Getúlio fez um curso de ciências jurídicas e sociais e, sempre militante, apoiou o governador Carlos Barbosa. Pouco depois de um ano, o próprio o nomeou como segundo promotor público do Tribunal de Porto Alegre. 

Com 29 anos, Vargas se casa com Darci Sarmanho, filha de um diretor de um banco de São Borja. Ele teve 5 filhos com Darcy Vargas.

Em 1913, Getúlio se tornou deputado estadual, mas renunciou por desentendimentos com Borges de Medeiros, outro político da época. Assim, ele voltou a advogar.

Anos depois, devido à violação das regras da Política do Café com Leite, o gaúcho se une a uma organização antifascista, Aliança Liberal, e chega ao poder — na Revolução de 30.

Qual foi a política econômica adotada por Getúlio Vargas?

Ao longo de quase duas décadas de poder, podemos dividir os projetos econômicos em algumas fases distintas. Acompanhe:

Governo provisório

Nessa fase, pós crise política, o presidente tinha o principal objetivo de elaborar uma nova Constituição e reorganizar o país. Contudo, ele acabou indo para o lado da centralização do poder.

Economicamente, ele tentou reduzir os impactos da crise de 29 e manter estável o preço do café, que era a nossa principal atividade econômica.

Governo constitucional

Embora, aqui, ele tenha sido eleito democraticamente, Getúlio começou a radicalizar para preparar o golpe do Estado Novo.

O que marcou a economia, nesse período, foi o início da nacionalização dos “bens do subsolo”, isto é, o petróleo. 

Estado Novo

Foi o regime ditatorial varguista, acompanhado do regime econômico nacional desenvolvimentista.

Então, houveram muitos investimentos nas indústrias de base e órgãos da administração pública, com a criação da Companhia Vale do Rio Doce, por exemplo. 

Como resultado, o Brasil usufruiu de uma redução nos juros dos empréstimos internacionais, mais industrialização e melhoria da infraestrutura. 

Segundo governo de Vargas

Depois de ter sido deposto pelos militares em 45, o político retorna ao poder democraticamente nos anos 50.

O período foi marcado pela criação da Petrobras e pela inflação decorrente, principalmente, da urbanização natural pela qual o país passava. 

Ainda nessa fase, Getúlio Vargas tenta explorar a energia elétrica também, mas sem sucesso, pois a Eletrobrás foi criada apenas em 1962.

Glossário de Finanças e Investimentos

Pesquise a(s) palavra(s) navegando pelo alfabeto abaixo