Fundo de Derivativos

Última modificação em 10 de Maio de 2021 às 02:09

O que é um fundo de derivativos?

O fundo de derivativos é um tipo de fundo de investimentos que tem como foco o trabalho com uma classe específica de ativos: os derivativos. No entanto, como veremos ao longo do texto, esse é um produto que pode oferecer abordagens diferentes.

No restante, além da especificação do ativo utilizado pelo gestor, as regras são muito similares a outros tipos de fundos de investimentos. Isto é, o modelo de "condomínio de investimentos" segue valendo, o que significa que você tem uma equipe especializada tomando as decisões para os cotistas, cobrança de taxa de administração e demais regras comuns a esse produto.

Antes de investir em um fundo de derivativos, contudo, é muito importante entender como funciona esse ativo no mercado financeiro. Em especial para uma boa análise de risco por parte do investidor.

Como funciona um fundo de derivativos?

Como vimos no primeiro tópico, esse tipo de fundo de investimentos trabalha essencialmente com a negociação de derivativos. Mas como funciona esse ativo?

Um derivativo é um tipo de produto que tem o seu desempenho atrelado a outro ativo do mercado financeiro. Ele pode ser utilizado como referência em ações, câmbios, commodities, índices, entre outros.

Em resumo, trata-se de uma forma de se expor a esse ativo escolhido, mas sem comprá-lo diretamente. A rentabilidade do derivativo vai depender diretamente do seu preço.

É justamente com esse produto que trabalham os fundos de derivativos. Eles atuam comprando e vendendo esses papéis atrelados a algum ativo do mercado financeiro, como contratos futuros ou de opções, por exemplo.

Quais são as vantagens do fundo de derivativos?

Os pontos positivos de um fundo de derivativos são muito similares ao que temos no próprio ativo utilizado pela gestão. E o primeiro deles é a rentabilidade.

Como são produtos com maior risco e volatilidade, os derivativos também permitem ganhos acima da média. Além disso, eles possibilitam o uso de alavancagem que, em resumo, permite ao gestor trabalhar com valores superiores ao patrimônio do fundo.

Podemos mencionar a diversificação como um benefício adicional. Isso porque, como adiantamos, é possível trabalhar com ativos de diferentes categorias. Ao comprar opções de uma ação brasileiro e negociar um contrato futuro de dólar, por exemplo, o capital fica exposto a dois mercados diferentes (mercado de ações e mercado cambial).

Por fim, os derivativos permitem a negociação de ativos tanto de forma comprada, como também de forma vendida. Ou seja, existe a possibilidade de ganhar dinheiro em períodos de otimismo ou de recessão.

Quais são as desvantagens do fundo de derivativos?

Se por um lado a alavancagem financeira pode trazer ótimos resultados, por outro ela aumenta consideravelmente o risco do fundo de derivativos. O recurso, se não for bem utilizado, influencia negativamente no patrimônio dos cotistas. Há, inclusive, a chance de que os seus investidores tenham que realizar novos aportes.

Além disso, como é comum em outros fundos de investimentos, a decisão fica por conta do gestor. Isso significa que você não terá qualquer influência sobre os ativos que serão comprados ou vendidos.

Outro ponto negativo é a liquidez que, no fundo de derivativos, costuma ser baixa. Portanto, é um tipo de investimento que deve ser utilizado para o longo prazo, considerando que os recursos não ficam disponíveis no curto prazo.

Vale a pena investir em fundo de derivativos?

Como todo produto do mercado financeiro, um fundo de derivativos apresenta prós e contras. De um modo geral, o fundo de derivativos não é recomendado para perfis conservadores, considerando o risco que o produto oferece aos seus cotistas.

O investidor deve entender os riscos, a volatilidade e a rentabilidade para uma avaliação se o produto faz sentido para os seus objetivos financeiros antes de realizar qualquer aporte.

Glossário de Finanças e Investimentos

Pesquise a(s) palavra(s) navegando pelo alfabeto abaixo