Última modificação em 25 de fevereiro de 2021

Como é ser um executivo?

Executivo é o profissional encarregado de tarefas gerenciais existentes em uma empresa. Não existe formação específica para se tornar um executivo, mas ele deve ter e comprovar habilidades relacionadas à liderança, negociação e visão estratégica.

Assim, é possível encontrar: engenheiro executivo, médico executivo, administrador executivo etc. Ou seja, o caminho dos executivos pode partir de uma área técnica ou já de uma área de gestão.

A estrutura funcional das empresas normalmente se dá nesta sequência:

  1. Presidente ou Diretor: quem define as estratégias a serem seguidas;
  2. Gerente: é quem liga as estratégias às operações empresariais, com o repasse de informações, por exemplo;
  3. Coordenador: também repassa alinhamentos dos gerentes aos colaboradores;
  4. Supervisor: é quem monitora a efetividade das ideias propostas até então;
  5. Analista: cuida de tarefas específicas e, às vezes, exerce funções de gerente, coordenador e supervisor;
  6. Assistente: é o colaborador que realiza atividades concretas da empresa;
  7. Auxiliar: é quem dá suporte para que o assistente e o analista exerçam as tarefas.

O profissional executivo que vamos tratar neste artigo ocupa a posição número um, que pode ser dividida em áreas de conhecimento distintas.

O que este profissional faz no dia a dia?

P.O.D.C.

Esse acrônimo significa Planejar, Organizar, Dirigir e Controlar — uma forma fácil de lembrar o que um executivo faz nas empresas.

Ele planeja metas e objetivos, organiza planos de ação, dirige equipes e controla a conquista das metas e objetivos planejados por ele.

Embora não exista restrição de graduações, cursos como Administração e Ciências Contábeis já trabalham todos esses conhecimentos, por isso é tão comum associarmos os executivos a administradores e profissões afins.

Cargos mais comuns que um executivo pode ocupar

Afinal, todo executivo trabalha com os mesmos setores? Na verdade, eles podem se especializar em quatro segmentos:

Qual o papel dos executivos nas finanças das empresas?

O CFO é um dos tipos de executivos mais importantes e mais bem pagos do meio corporativo. Segundo a Robert Half, empresa de Recursos Humanos, a área de finanças tem apresentado alta salarial desde 2017, o que aconteceu pela agilidade das empresas em direcionar seus investimentos.

Estas são algumas das tarefas mais rotineiras de um CFO: analisar tendências financeiras (de receitas e despesas), monitorar fusões e aquisições, elaborar fluxos de receita, supervisionar demonstrações financeiras e consultar outros executivos quanto às decisões estratégicas. Muitas vezes, antes de ser executivo financeiro, o profissional passa pelas funções de gerente de auditoria interna, tesoureiro ou controlador/controller.

Em paralelo a isso, o número de milionários no Brasil aumentará em torno de 5,3% até 2022. E para onde vai todo esse acúmulo de ativos financeiros? Para os investimentos, o que faz com esses clientes ricos se elevarem para a condição de cliente private, quando possuem mais R$ 3 milhões investidos.

Esses clientes possuem hábitos característicos, como a análise de produtos financeiros que cobram poucos impostos, a procura pelo banker (um tipo de gerente que resolve intercorrências), entre outros.

Ou seja, esse perfil de investidor é crescente e compatível com as habilidades próprias do executivos financeiros, cada vez mais necessários nas empresas do setor bancário.

Termo do dia

Ciclo de Vida do Produto (CVP)

O que é o Ciclo de Vida do Produto? Qualquer produto lançado no mercado está sujeito a 4 estágios: Introdução: poucas pessoas compram; Crescimento: mais pessoas…