Logo Mais Retorno
Fundos de Investimentos

Schroder High Grade, um dos fundos campeões na renda fixa, fecha para captação nesta 6ª feira, saiba por quê

Especialista explica que se crescer mais, fundo pode ter desempenho prejudicado

Data de publicação:11/11/2021 às 07:00 -
Atualizado 6 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

Última oportunidade. O investidor tem até esta quinta-feira, 11, para aplicar no Schroder High Grade Advisory, um dos fundos de investimento de renda fixa crédito privado que está entre os de melhor desempenho no mercado, de acordo com dados de estudo exclusivo do portal Mais Retorno.

O fundo fechará a porta para o ingresso de novos investidores partir de amanhã, 12, sob argumento de que, com sua elevada liquidez, chegou a R$ 2 bilhões de captação: "O fundo Schroder High Grade Advisory Fundo de Investimento Renda Fixa Crédito Privado fechará para captação a partir de 12 de novembro de 2021, por ser um fundo de alta liquidez, que atingiu R$ 2 bilhões. Os demais fundos de crédito da gestora continuam abertos para captação”, esclarece a gestora.

Foto: Envato
Fundo combina rentabilidade atraente com alta liquidez

O Schroder High Grade Advisory FIRF CP está entre os quatro fundos de renda fixa mais rentáveis do ano, no levantamento da Mais Retorno, ao acumular rendimento de 8,61% entre janeiro e outubro de 2021. Está, nesse ranking, na companhia de outros fundos, como Infinity Tiger Alo. Dinâmica, com 10,13% e BTG Pactual Deb. Incen., com 8,65%. Todos os três com rendimento superior à inflação do mesmo período de 8,24%

Além da rentabilidade, o que coloca o Schroder High Grade em destaque é a alta liquidez que proporciona ao investidor, creditando os resgates no dia seguinte ao de solicitação. Geralmente, um fundo para pagar retorno mais atraente exige em troca que o dinheiro permaneça empregado, imobilizado, por períodos mais elásticos de tempo.

Lançado em 2018, o Schroder High Grade investe em ativos de boa qualidade de crédito, de empresas com baixo risco de inadimplência, combinado com prazo curto de resgate. O portfólio é formado prioritariamente por ativos de crédito corporativo.

As decisões de investimento são tomadas de maneira descentralizada, baseadas em um processo de análise fundamentalista das companhias, e o objetivo de retorno, com estratégia focada em ativos locais, é de 102% a 105% do CDI no longo prazo. A volatilidade esperada é de 0 a 0,5% ao ano.

Outras condições do Schroder High Grade

O fundo exige aplicação mínima inicial de R$ 500,00, movimentações seguintes no valor de R$ 100 e cobra taxa de administração entre 0,60% e 1% ao ano.  O valor de resgate é creditado na conta do cliente no dia útil seguinte ao de solicitação.

Em 36 meses de operação, em apenas dois deles a variação da cota foi negativa: em março e abril de 2020, quando todo o mercado afundou diante de tantas incertezas que chegaram junto com a pandemia da Covid-19.

Em outubro, a valorização de suas cotas cravou em 1%, e sua captação ficou em R$ 697 milhões, segundo o banco de dados da Mais Retorno. E considerando já o desempenho em novembro, a rentabilidade acumulada do fundo chega a R$ 8,79% e em 12 meses, 10,54%.

O número de cotistas alcançou os 22,86 milhões neste início de novembro.

Entenda por que fundos fecham captação

O Schroder High Grade não é o primeiro nem o último fundo de investimento a fechar a captação, de acordo com especialistas, em meio ao sucesso de interesse de investidores pelo produto.

Lucas Paulino, especialista da SVN Investimentos, explica que a decisão não é incomum e em geral está ligada à capacidade do gestor de continuar conseguindo entregar boa performance ao investidor.

Um profissional com capacidade para fazer boa gestão com determinado número de cotistas e patrimônio - com amplo conhecimento de mercado, característica e liquidez dos ativos - pode ter a performance prejudicada se o fundo permanecer aberto e atrair maior número de cotistas. “Nessa situação, terá de lidar com muito mais ativos, com volume de recursos bem acima do que estava sob sua gestão”, explica Paulino.

O especialista lembra que, em geral, os fundos de investimento cobram uma taxa de performance, “que é basicamente onde o gestor ganha dinheiro”.  Se ele deixa de entregar boa performance que supere com folga o benchmark, o alvo de rentabilidade do fundo, a remuneração que o gestor recebe diminui. O benchmark da renda fixa é o juro CDI e da bolsa de valores, o Ibovespa (Índice Bovespa).

“Quanto maior a diferença entre o benchmark e a taxa de performance, maior é o ganho do gestor”, afirma Paulino, “o que é bom para o gestor e também para o cotista”, porque indica que a rentabilidade corre acima do benchmark.  “É para preservar a capacidade de boa gestão que a maior parte dos fundos de investimento fecha a captação.”

Sobre o autor
Tom Morooka
Colaborador do Portal Mais Retorno.