Mercado Financeiro

O dia bastante positivo no mercado financeiro ontem animou as expectativas para os negócios nesta quinta-feira, 29. Na véspera, a Bolsa fechou em alta expressiva de 1,40%, aos 1,40%, aos 121.061,23 pontos.

Os mercados dão sinais de que estão mais alentados e, o que é mais importante, sustentados por maior fluxo de recursos, especialmente para o mercado de ações, de acordo com Thomas Gilberti, economista e sócio da Golden Investimentos.

Mercado: investidores digerem 'cheque em branco' do governo para Orçamento de 2021
Investidores devem manter a atenção nos novos resultados trimestrais das empresas que devem ser divulgados nesta quinta-feira - Foto: B3

A Bolsa de Valores permanece com a atenção voltada à divulgação de balanços trimestrais e com a trajetória bastante ligada aos resultados das companhias de maior peso no Ibovespa. A escalada das ações do Santander, após a divulgação do balanço, levou junto os papeis dos demais bancos. O resultado deixou o mercado otimista com o balanço de outros bancos que terão os resultados conhecidos nos próximos dias.

Sustentada pela firme valorização das ações de bancos, a bolsa de valores ganhou renovada tração com as declarações do presidente do Fed (Federal Reserve, banco central americano). Jerome Powell disse que não é momento de retirar os estímulos monetários nem de mexer nos juros.

A sinalização levou a uma queda das taxas de juro dos títulos americanos de dez anos e ao enfraquecimento do dólar pelo mundo, um fenômeno que vem derrubando a moeda americana também por aqui. O dólar caiu nada menos de 1,82% ontem, para R$ 5,36.

O único segmento que destoou do comportamento positivo dos demais, de acordo com Gilberti, foi o de juros futuros, que continuam pressionados. ”Em geral, os juros futuros seguem o mesmo compasso do dólar”, afirma.

Mesmo com o dólar em queda - – fechou o dia anterior em baixa de 0,82%, a R$ 5,361 - e a inflação em desaceleração, o que poderia levar o Banco Central a recalibrar a Selic com uma alta menor, abaixo de 0,75 ponto porcentual na reunião do Copom em maio, os juros futuros continuam embicando para cima.

O que está por trás desse movimento, aponta o economista da Golden Investimentos, é a preocupação fiscal, à medida que aumenta a pressão do Centrão sobre o governo Bolsonaro por mais cargos e verbas em troca de apoio político.

Os juros futuros são referência para o custo de empréstimos, porque sinalizam onde os juros poderão estar em determinado tempo futuro, e também para a remuneração de títulos de renda fixa prefixados de longo prazo, que podem tornar-se concorrentes da bolsa de valores.

Balanços trimestrais com números positivos

A temporada de divulgação dos resultados trimestrais das empresas continua nesta quinta-feira.

Embalados pelo otimismo com os números apresentados por algumas empresas na véspera - além do banco Santander, que obteve lucros acima de R$ 4 bilhões – como WEG, Movida, entre outras, hoje é a vez do mercado conhecer os resultados da Embraer, Gol, Fleury, Duratex e Grendene.

Queda de braço na CPI

Os investidores mantêm o radar nos desdobramentos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid. Na véspera, o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF) foi sorteado relator de ação movida por três senadores aliados do Planalto contra a indicação de Renan Calheiros para a relatoria da CPI.

Os parlamentares lembram que Renan Calheiros é pai do governador de Alagoas, Renan Filho, e por isso, os trabalhos do senador à frente da comissão podem fazê-la ser ‘eivada de desconfiança’.

No plano de trabalho de Calheiros, o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, deverá ser o primeiro nome a prestar depoimento na próxima terça-feira, 4 de maio.

Renan Calheiros também quer ouvir os ex-ministro Nelson Teich, que substituiu Mandetta por apenas um mês, e Eduardo Pazuello, acusado de improbidade no colapso do sistema de saúde em Manaus no início do ano. O atual titular da pasta, Marcelo Queiroga, também será chamado.

Covid-19: quase 400 mil mortes

O Brasil registrou 3.019 mortes pela covid-19 na véspera. A média semanal de vítimas, que elimina distorções entre dias úteis e fim de semana, caiu pelo quarto dia seguido e ficou em 2.379, mas ainda um número elevado.

O País também se aproximou da triste marca de 400 mil portes por covid-19, que deve ser alcançada nesta quinta-feira.

Após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) negar aval para a importação da vacina Sputinik, o governador de São Paulo, João Doria, anunciou em coletiva que o Instituto Butantan iniciará a produção do primeiro lote de um milhão de doses da Butanvac, vacina desenvolvida pelo instituto.

Segundo Doria, a expectativa é que 18 milhões de doses estejam disponíveis ainda na primeira semana de junho, a depender da sinalização positiva da Anvisa para os testes com o imunizante e resultados de ensaios clínicos.

Futuros de Wall Street em alta

Os contratos futuros negociados nas bolsas de Nova York operam em alta nesta quinta-feira, 29, embalados pelas informações da véspera, como a fala de Jerome Powell, presidente do Fed (Federal Reserve, o banco central americano) e os números positivos divulgados nos balanços trimestrais das big techs.

Powell disse que não é hora “nem de começar a falar sobre a retirada de estímulos monetários” para a economia norte-americana e prometeu uma maior aceleração da atividade, por meio de sua política monetária, “pelo tempo que for necessário”.

Além disso, o presidente americano, Joe Biden, anunciou um plano de US$ 1,8 trilhão voltado para as famílias dos EUA, em discurso feito no Congresso americano ontem à noite, após ter garantido a aprovação de um pacote fiscal de US$ 1,9 trilhão no mês passado.

No balanço das empresas, os destaques da véspera foram os números da Apple e Facebook. A empresa detentora do iPhone registrou um lucro no primeiro trimestre deste ano de US$ 23,6 bilhões, mais do que o dobro obtido no mesmo período de 2020, cujo montante foi de US$ 11,2 bilhões.

Já a receita da Apple foi de US$ 89,6 bilhões no período, 54% maior ante o acumulado de janeiro, fevereiro e março de 2020.

A empresa de Mark Zuckerberg obteve um lucro 94% maior nos três primeiros meses de 2021, somando US$ 9,5 bilhões. A receita do Facebook chegou a US$ 26,17 bilhões – 48% maior ante o primeiro trimestre de 2020 - superando as expectativas dos analistas, que era de US$ 23,67 bilhões.

Para esta quarta-feira, as expectativas estão voltadas para os números trimestrais da Amazon, Mc Donald’s, Mastercard, S&P Global, entre outras.

Bolsas asiáticas fecham em alta

As bolsas da Ásia e do Pacífico fecharam majoritariamente em alta nesta quinta-feira após o Fed sinalizar que não tem pressa de começar a apertar sua política monetária e o anúncio de um novo plano de estímulos trilionário pelo presidente dos EUA, Joe Biden.

Na China continental, o índice acionário Xangai Composto subiu 0,52%, aos 3.474,90 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 0,20%, aos 2.305,65 pontos. Em Hong Kong, o Hang Seng se valorizou 0,80%, aos 29.303,26 pontos.

Também no azul ficou o mercado australiano, o maior da Oceania, com alta de 0,25% do S&P ASX/200, a 7.082,30 pontos.

Por outro lado, o sul-coreano Kospi caiu 0,23% em Seul, aos 3.174,07 pontos, após uma sessão volátil, e o Taiex ficou estável em Taiwan, em 17.566,66 pontos. Em Tóquio, não houve negócios hoje devido a um feriado no Japão.

Além disso, Biden anunciou um plano de US$ 1,8 trilhão voltado para as famílias dos EUA, em discurso feito no Congresso americano ontem à noite, após ter garantido a aprovação de um pacote fiscal de US$ 1,9 trilhão no mês passado. / com Júlia Zillig e Agência Estado

Imagem do autor

Colaborador do Portal Mais Retorno.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Visualizar Comentários

Veja mais Ver mais