Outros

A Tesla é uma companhia norte-americana de produção de veículos elétricos. Seu DNA é marcado pela inovação e, por isso, está em constante desenvolvimento. Por conta disso, milhões de investidores ao redor do mundo fazem importantes investimentos na empresa liderada pelo multimilionário Elon Musk.

Foto: Creative Commons ceos
Elon Musk | Foto: Creative Commons

Apesar de números animadores, por se tratar de um investimento de renda variável, é de fundamental importância conhecer os principais aspectos da empresa, sobretudo relacionados ao seu desempenho financeiro. Afinal, trata-se de uma tarefa que demanda extrema cautela.

Para ajudá-lo a entender se de fato é vantajoso contar com os papéis da Tesla na sua carteira, preparamos o post de hoje com informações valiosas. Acompanhe!

O que é a Tesla?

A Tesla é responsável pela maior produção de veículos movidos a eletricidade no mundo. No intuito de preservar o meio ambiente, eliminando o uso de combustíveis fósseis, a empresa utiliza tecnologias de ponta em todos os veículos, o que também garante maior mobilidade para o transporte urbano e de cargas.

Tendo em vista essas características, a companhia vem, nos últimos anos, criando um espaço ainda mais relevante no mercado automobilístico, sendo a principal marca de veículos elétricos entre os consumidores dessa categoria. Naturalmente, seu poder e valor de mercado tendem a atrair o interesse de muitos investidores.

Embora não tenha participado ativamente do início da empresa, Elon Musk é responsável por dar forma à companhia, bem como por apresentar ao mundo as incríveis novidades desenvolvidas pela marca. Por conta disso, desde o seu IPO na Nasdaq — principal bolsa de valores norte-americana —, as ações da companhia tiveram uma supervalorização de aproximadamente 4.000% e tudo isso nos últimos 10 anos.

Como funciona a Tesla?

Instalada em São Francisco, na Califórnia desde 2003, a Tesla é fruto da imaginação dos engenheiros Martin Eberhard e Marc Tarpenning. À época, a produção de veículos 100% elétricos apenas existia na cabeça de seus idealizadores, haja vista tratar-se de uma tecnologia ainda não vista.

Portanto, graças à visão de seus fundadores — e a participação, anos mais tarde, do gênio e excêntrico Elon Musk — que a companhia atingiu patamares astronômicos conhecidos atualmente.

Muito embora o carro chefe da Tesla seja de fato a produção de veículos movidos a energia elétrica, com a Tesla Motors, a marca desenvolve também inúmeros projetos envolvendo produtos de armazenamento de energia e voltados à sustentabilidade, como a produção de painéis solares e de baterias industriais.

Com o objetivo de ampliar e aperfeiçoar a geração de energia, oferecendo cada vez mais produtos de alta performance atrelados a energia limpa, a companhia conta com inúmeros modelos de veículos, incluindo o primeiro caminhão de transporte de carga totalmente movido a energia elétrica.

Como investir na Tesla?

Agora que você já sabe quem é e como funciona a montadora de veículos elétricos mais famosa do mundo, chegou a hora de entender como investir nos papéis da companhia. Em termos práticos, se você é brasileiro e ainda assim gostaria de contar com as ações da empresa em sua carteira de investimentos, o primeiro passo é optar pela aquisição de BDRs (Brazilian Depositary Receipts).

Isso porque, como as suas ações são negociadas apenas no mercado exterior, abrir conta em uma corretora de valores não conhecida pelo público em geral dentro do país pode incorrer em certos riscos, sobretudo se você ainda é um investidor iniciante — sem contar com os altos custos relacionados a esse tipo de operação.

Voltando aos BDRs, estes nada mais são do que certificados de depósito de valores mobiliários emitidos por instituições depositárias. Em outras palavras, trata-se da aquisição de ativos atrelados ao desempenho das ações da empresa e são, normalmente, emitidos por companhias internacionais, o que permite a negociação direta no mercado brasileiro.

Na prática, os investidores não estão adquirindo papéis da Tesla. Desse modo, todas as negociações, incluindo liquidações e proventos são efetuados na moeda corrente, ou seja, em Real, muito embora os BDRs sejam cotados em dólar, por exemplo.

Em resumo, para adquirir um BDR, o interessado deve abrir uma conta em uma corretora de valores ou banco de investimentos. Em seguida, basta transferir seus recursos para o banco digital próprio para investidores, escolher quais os ativos desejam realizar o seu aporte e fazer sua ordem de compra.

Todo esse processo é feito à distância, por meio do Home Broker ou demais plataformas de negociação. Sendo assim, basta inserir o código no qual está identificado o ativo que deseja, ou seja, o ticker TSLA34.

Quanto rende a Tesla?

As movimentações de ações da Tesla por meio dos BDRs comprovam a fama da empresa no país. Esse tipo de certificado com lastros ativos emitidos no exterior e podem ser negociados a partir de valores mobiliários, no Brasil, são muito comuns na Bolsa de Valores Brasileira.

De acordo com relatório emitido pela B3, a companhia teve negociados cerca de 4,5 milhões de ativos, ficando atrás apenas de empresas multinacionais como o Google, Mercado Livre e a Apple.

No início de 2020, por exemplo, os BDRs estavam sendo negociados a partir de 54,23 reais, tendo registrado o seu pico máximo em agosto do ano passado, em R$ 393,12. Com isso, as ações da empresa tornaram-se também mais acessíveis a qualquer tipo de investidor.

Durante o período de split dos BDRs, ocorreu uma valorização superior a 300%. Contudo, após o fracionamento dos títulos, as ações passaram a ser negociadas a R$ 95,05, conforme demonstrado no gráfico abaixo:

Dados disponíveis em 09/06/2021

Por outro lado, a evolução das ações negociadas na bolsa de valores norte-americana, a valorização é ainda mais surpreendente. Atualmente, os papéis são negociados a 598,78 dólares, conforme disponibilizado no gráfico abaixo:

Dados disponíveis em 09/06/2021

Vale a pena investir na Tesla?

Se você decidiu investir em ações da montadora, antes de realizar os primeiros aportes, é fundamental compreender os pilares da companhia, bem como funciona o mercado em que se está inserida. Normalmente, os pontos fortes da Tesla estão diretamente relacionados ao viés ecológico da organização, haja vista suas preocupações com a preservação ambiental e o desenvolvimento de projetos focados na produção de energia renovável.

Vale ainda destacar que a companhia apresentou bom desempenho em relação ao período de estagnação da economia mundial decorrente da pandemia de Covid-19 que se alastrou pelo mundo. Com lucro recorde no 1T21, a empresa atingiu um lucro de 438 milhões de dólares, uma alta de 74% em receita no período.

Em termos ajustados, a alta foi de 2.637% em comparação com o período homólogo, tendo em vista que o lucro atual foi de US$ 0,93 por ação, ante US$ 0,02 apresentados no ano anterior. Em contrapartida, ressalta-se que o valor dos veículos, de acordo com o último boletim da empresa, teve uma queda de 13%.

O fator que mais impactou positivamente nestes resultados está diretamente relacionado aos investimentos em criptomoedas, haja vista que a companhia comprou e liquidou milhões de dólares em Bitcoins no período.

Diante do exposto, pode-se concluir que investir na Tesla é, ainda hoje, uma aplicação extremamente relevante, sobretudo para compor uma carteira de investimentos mais diversificada. Por outro lado, é fundamental estar atento ao desempenho trimestral da companhia, que pode ser acompanhado de perto por meio dos relatórios que são divulgados pela montadora periodicamente.

Ademais, por se tratar também de um mercado volátil, as notícias e eventuais acontecimentos na economia podem comprometer o seu desempenho financeiro e, consequentemente, minimizar os lucros obtidos nesse tipo de ação.

Gostou das dicas e informações que trouxemos no post de hoje? Para saber mais sobre o investimento em BDRs, continue acompanhando o nosso blog e conheça as principais opções de investimento para o seu perfil de investidor!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Veja mais Ver mais