Logo Mais Retorno
Preço do etanol cai em 18 Estados na primeira semana de janeiro, segundo ANP
Economia

Preço do etanol cai em 18 Estados na semana, diz ANP

Menor preço foi registrado em São Paulo e valor mais elevado foi identificado no Rio Grande do Sul

Data de publicação:10/01/2022 às 13:22 -
Atualizado 2 anos atrás
Compartilhe:

O preço médio do etanol hidratado caiu em 18 Estados na semana entre 2 e 8 de janeiro, de acordo com levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) compilado pela Agência Estado. Em outros sete Estados e no Distrito Federal, os valores do combustível subiram, enquanto no Amapá não houve levantamento.

Nos postos pesquisados pela ANP em todo o País, o preço médio do etanol recuou 0,24% no período em relação aos sete dias anteriores, de R$ 5,063 para R$ 5,051 o litro. Foi a sétima retração consecutiva na cotação média do País.

Preço do etanol cai em 18 Estados na semana, diz ANP
Preço médio do etanol caiu em 18 Estados na semana entre 2 a 8 de janeiro, segundo ANP - Foto: Reprodução

Em São Paulo, principal Estado produtor, consumidor e com mais postos avaliados, a cotação média do etanol hidratado ficou em R$ 4,878 o litro, queda de 0,10% ante a semana anterior.

Preço máximo e mínimo do etanol

O preço mínimo registrado na semana para o etanol em um posto foi de R$ 4,309 o litro, em São Paulo, enquanto o menor preço médio estadual, de R$ 4,610, foi registrado em Mato Grosso.

O preço máximo, de R$ 7,797 o litro, foi verificado em um posto do Rio Grande do Sul. O maior preço médio no âmbito estadual também foi identificado no Rio Grande do Sul, de R$ 6,724.

Na comparação mensal, o preço médio do biocombustível no País caiu 4,84%. O Estado com maior queda no período foi o Mato Grosso, onde o litro se desvalorizou 11,18% no mês. Na apuração semanal, a maior queda porcentual de preço, de 2,71% foi observada no Rio Grande do Sul; e a maior alta, de 1,37%, aconteceu no Piauí.

Gasolina foi mais competitiva do que o etanol no período

A gasolina foi mais competitiva que o etanol em todos os Estados e no Distrito Federal na semana entre 2 e 8 de janeiro, mostra o levantamento.

Os critérios consideram que o etanol de cana ou de milho, por ter menor poder calorífico, tenha um preço limite de 70% do derivado de petróleo nos postos para ser considerado vantajoso. Na média dos postos pesquisados no País, o etanol está com paridade de 76,58% ante a gasolina.

No Mato Grosso, porém, o biocombustível já está quase se tornando mais vantajoso: a paridade na semana foi de 70,46%. O segundo Estado mais próximo dos 70% é Goiás, com 72,29%. São Paulo, principal produtor e consumidor do biocombustível, tem paridade em 77,18%.

No Rio Grande do Sul, a paridade é de 102,30% - ou seja, o litro do etanol está mais caro do que o da gasolina. / com Agência Estado

Comportamento do preço do etanol no Brasil na semana entre 2 a 8 de janeiro de 2022, segundo ANP

  • Preço do combustível recuou 0,24% em relação ao sete dias anteriores - de R$ 5,063 para R$ 5,051 o litro.
  • O recuo no preço foi o sétimo consecutivo registrado na cotação média do País.
  • Preço mínimo registrado: R$ 4,309 o litro, em São Paulo.
  • Preço máximo registrado: R$ 7,797 o litro, no Rio Grande do Sul
Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!

® Mais Retorno. Todos os direitos reservados.

O portal maisretorno.com (o "Portal") é de propriedade da MR Educação & Tecnologia Ltda. (CNPJ/MF nº 28.373.825/0001-70) ("Mais Retorno"). As informações disponibilizadas na ferramenta de fundos da Mais Retorno não configuram um relatório de análise ou qualquer tipo de recomendação e foram obtidas a partir de fontes públicas como a CVM. Rentabilidade passada não representa garantia de resultados futuros e apesar do cuidado na coleta e manuseio das informações, elas não foram conferidas individualmente. As informações são enviadas pelos próprios gestores aos órgãos reguladores e podem haver divergências pontuais e atraso em determinadas atualizações. Alguns cálculos e bases de dados podem não ser perfeitamente aplicáveis a cenários reais, seja por simplificações, arredondamentos ou aproximações, seja por não aplicação de todas as variáveis envolvidas no investimento real como todos os custos, timming e disponibilidade do investimento em diferentes janelas temporais. A Mais Retorno, seus sócios, administradores, representantes legais e funcionários não garantem sua exatidão, atualização, precisão, adequação, integridade ou veracidade, tampouco se responsabilizam pela publicação acidental de dados incorretos.
É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos, ilustrações ou qualquer outro conteúdo deste site por qualquer meio sem a prévia autorização de seu autor/criador ou do administrador, conforme LEI Nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998.
® Mais Retorno / Todos os direitos reservados