Logo Mais Retorno
Renda Variável

Petrobras responde por mais de 70% dos dividendos pagos em junho: confira quem distribui este mês

As demais empresas são dos setores financeiro, varejo, meios de pagamento, commodities, elétricas, saneamento, entre outras

Data de publicação:06/06/2022 às 00:15 -
Atualizado um mês atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

A temporada de pagamento de dividendos e Juros sobre Capital Próprio (JCP) é um dos momentos mais esperados para os acionistas que focam nessa estratégia. Em junho, 30 empresas distribuem R$ 24,6 bilhões, sendo que a Petrobras responde por mais de 70% desse montante (R$ 18 bilhões), segundo levantamento da Mais Retorno.

Entre os setores, destacam-se companhias do setor financeiro, varejo, meios de pagamento, commodities, elétricas, saneamento, entre outras.

dividendos
Pedro Scaramussa, especialista da Valor Investimentos, destaca as elétricas e commodities no pagamento de dividendos em junho - Foto: Divulgação

De acordo com Pedro Scaramussa, especialista da Valor Investimentos, apesar das condições macroeconômicas do País, com inflação e taxa de juros em alta, as empresas estão conseguindo entregar boas remunerações. “Principalmente as elétricas e as gigantes ligadas às commodities”, aponta o especialista.

Scaramussa destaca que, no geral, são companhias que têm uma forte geração de caixa e pouco investimento para expansão.

“São empresas que estão em um estágio mais maduro de seu ciclo de vida e não precisam investir tanto em crescimento. Os bancos também se encaixam nessa categoria”.

Pedro Scaramussa, da Valor Investimentos

Com a inflação mais alta, o especialista da Valor ressalta que está havendo uma grande procura por parte dos investidores em marcar posições em empresas com esse perfil.

“Com o cenário econômico mundial turbulento, com inflação global em alta, guerra na Ucrânia e alta das commodities, a busca por esse tipo de ativo na Bolsa aumentou com foco em proteção”.

A previsibilidade e a estratégia mais conservadora são alguns dos pontos que pesam nessa decisão, enfatiza Scaramussa.

Petrobras: o que há por trás de dividendos tão gordos?

Surfando o momento de alta do preço do petróleo – que já estava elevado e ganhou patamares ainda superiores por conta da guerra na Ucrânia – a Petrobras tem conseguido engordar seu caixa.

O especialista da Valor coloca ainda um outro ponto que favorece os lucros da companhia: sua gestão. “A companhia vem em um movimento de enxugamento das linhas de negócios menos eficientes para focar seus esforços no pré-sal”, avalia.

E quem ganha é o acionista, que no dia 20 deste mês recebe R$ 3,715 por ação ordinária ou preferencial.

No entanto, Scaramussa não deixa de ressaltar os riscos que envolvem a companhia por conta da ingerência política.

“Se o governo conseguir alterar a regra da paridade de preços com o mercado internacional, isso pode mexer com o caixa da empresa, e, consequentemente, com os dividendos”, enfatiza.

Scaramussa, da Valor

A estatal vem sendo alvo de críticas constantes do presidente Jair Bolsonaro por conta do aumento dos combustíveis, o que ocasionou a troca do presidente em menos de dois meses de mandato.

Confira as 30 empresas que pagam dividendos em junho

DataNomeTickerProventosSetorValor por ação
01ItaúITUB3 e ITUB4DividendosbancosR$ 0,015
01BradescoBBDC3 e BBDC4JCPbancosR$ 0,017 por ação ON e
R$ 0,018 por ação PN
01BanestesBEES3 e BEEES4JCPbancosR$ 0,020
03VittiaVITT3DividendosagronegócioR$ 0,130
07Modal MaisMODL3, MODL4 e MODL11JCPbancosR$ 0,032 por ação ordinária e preferencial ou R$ 0,096 por unit
10Banco de BrasíliaBSLI3 e BSLI4JCPbancosR$ 0,072 por ação ON ou 
R$ 0,079 por ação PN
10CamilCAML3JCPagronegócioR$ 0,069
15GPAPCAR3JCPvarejoR$ 0,354 
15NeogridNGRD3DividendostecnologiaR$ 0,014
15GetNetGETT3 e GETT4 e GETT11JCPfinanceiroR$ 0,490 por ação ON,
R$ 0,054 por ação PN ou
R$ 0,103 por unit
20PetrobrasPETR3 e PETR4DividendoscommoditiesR$ 3,715
20PetrobrasPETR3 e PETR4JCPcommoditiesR$ 0,430
23Energisa MTENMT3 e ENMT4DividendosenergiaR$ 0,910
24Grupo SomaSOMA3DividendosvarejoR$ 0,090
25RNIRDNI3DividendosimobiliárioR$ 0,057
26CEBCEBR3 e CEBR4DividendosenergiaR$ 3,541 por ação ON e PNA ou R$ 3,895 por ação PNB
27UsiminasUSIM3 e USIM5JCPcommoditiesR$0,571 por ação ON ou R$ 0,629 por ação PN
27Rede EnergisaREDE3DividendosenergiaR$ 0,161
27SabespSBSP3JCPsaneamentoR$ 0,942
27AssaíASAI3DividendosatacarejoR$0,125
27AlperAPER3DividendossegurosR$ 0,069
27Lopes BrasilLPSB3DividendosimóveisR$ 0,075
28MonarkBMKS3DividendosbicicletasR$ 17,87
29FerbasaFESA3JCPmetalurgiaR$ 0,571 por ação ON ou
R$ 0,628 por ação PN
29CelescCLSC3 e CLSC4JCPenergiaR$1,513 por ação ON ou R$ 1,664 por ação PN
30Banco do BrasilBBSA3JCPbancosR$ 0,250
30M. Dias BrancoMDIA3DividendosalimentosR$ 0,050
30CemigCMIG4JCPenergiaR$ 0,564
30 BR PropertiesBRPR3DividendosimobiliárioR$ 0,029
30EmaeEMAE3 e EMAE4JCPenergiaR$ 0,509 por ação ON ou
R$ 0,560 por ação PN
30 CPFLCPFE3 DividendosenergiaR$ 0,673
Fonte: Mais Retorno

Bancos: juros altos favorecem os lucros, mas desembolso cai

Considerados tradicionais pagadores de dividendos e JCP, os bancos puxaram a fila na entrega de lucros.

No entanto, apesar de um lucro líquido consolidado recorde, segundo um estudo da Economatica, os quatro gigantes – Banco do Brasil, Bradesco, Santander e Itaú – distribuíram o menor volume de dividendos para os acionistas desde 2014, no total de R$ 9,78 bilhões.

Mas o especialista da casa de análises ressalta que os gigantes se beneficiam da taxa de juros mais alta e que “há sinais de que os juros mais altos devem continuar por um tempo maior, o que deve garantir pagamentos melhores ao longo de 2022”.

Sobre o Itaú, que pagou R$ 0,015 por ação no primeiro dia do mês para seus acionistas, Guilherme Tiglia, sócio e analista da Nord Research, ressalta que, embora o valor dos proventos pagos pelo banco não seja elevado, a regularidade e a alta liquidez são pontos altos a serem levados em conta.

Para o analista, o payout do banco não se encontra no seu melhor patamar. No entanto, o cenário pode melhorar nos próximos meses.

“Esse indicador foi reduzido de forma mais intensa a partir de 2020, por conta da pandemia. O mínimo definido é de 25%, mas o banco pagou bem mais que isso quando olhamos para histórico. A expectativa é de que o Itaú volte a pagar proventos acima do mínimo quando conseguir recompor o seu capital para acima de 13% – atualmente, em 12,5% -, e existem chances de isso acontecer até a virada do ano ou em 2023. É preciso acompanhar”.

Guilherme Tiglia, da Nord

 Elétricas: previsibilidade nos lucros

Um dos setores mais visados quando o objetivo é investir com foco em dividendos, o mercado de energia elétrica marca presença em quase todas as carteiras das casas de análise. “São empresas que têm previsibilidade grande na distribuição de proventos e que faz poucos investimentos”.

A alta da inflação também é um outro ponto que beneficia particularmente as transmissoras, que saem na dianteira nos dividendos. “São empresas que têm contratos longos, de cerca de 20 anos, que garantem a entrada constante de lucros. Além disso, são indexados ao IPCA”.

Entre as companhias que remuneram os acionistas neste mês estão a Energisa, Celesc, Cemig e CPFL, que paga R$ 0,673 por ação.

Varejo: ajustes na gestão e repasse da inflação

Um dos setores do varejo menos penalizado com a alta dos juros e da inflação, o segmento de alimentos tem como ponto favorável a possibilidade de repassar o custo da inflação para o consumidor final, o que prejudica menos os lucros.

Scaramussa destaca o GPA, que paga proventos neste mês, e seu processo de enxugamento. “O Grupo Pão de Açúcar é visto como o ‘patinho feio’ em termos de gestão pelo mercado. Mas a empresa vem se desfazendo de ativos menos rentáveis para focar naqueles que entregam mais lucros”.

O Assaí, que era o braço de atacarejo do GPA, mas foi vendido, consegue manter uma boa margem de lucros pelo fato da mudança de perfil de consumo em tempos de crise.

“Alimentação é necessidade básica. As pessoas não deixam de comprar comida porque um determinado produto subiu de preço. O que acontece é uma mudança de marca, por exemplo”, diz o especialista da Valor.

Leia mais

Bancos dão o pontapé inicial no pagamento de dividendos de junho (maisretorno.com)
Dividendos dos bancos: total pago é o menor para período desde 2014 (maisretorno.com)
Dividendos: entre as 10 principais pagadoras, Vale é a única brasileira (maisretorno.com)
Distribuição de dividendos deve seguir forte, mesmo com Selic alta (maisretorno.com)

Sobre o autor
Julia Zillig
Repórter do Portal Mais Retorno.