Logo Mais Retorno
Economia

Países mais pobres precisam de apoio para se adaptarem à mudança climática, diz FMI

Alerta foi feito em forma de texto e publicado no blog do Fundo nesta quarta-feira, 23

Data de publicação:23/03/2022 às 11:54 -
Atualizado 2 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

O Fundo Monetário Internacional (FMI) destaca o fato de que os países mais pobres enfrentam riscos maiores com a mudança climática e com isso precisam de ajuda internacional para se adaptar.

O alerta está em texto publicado nesta quarta-feira, 23, no blog do FMI, assinado pela diretora-gerente, Kristalina Georgieva, por Vítor Gaspar, diretor do Departamento de Questões Fiscais, e por Ceyla Pazarbasioglu, diretora do Departamento de Estratégia, Política e Revisão do Fundo.

Países mais pobres precisam de apoio para se adaptar à mudança climática, diz FMI
Foto: Envato

O FMI aponta que a adaptação às mudanças climáticas deve passar por garantir salvaguardas à agricultura, gerenciar o impacto da elevação dos mares e garantir infraestruturas mais resistentes a fenômenos do clima.

Segundo o Fundo, questões como uma melhor irrigação, acesso a melhores variedades de sementes, o fortalecimento dos sistemas de saúde e um maior acesso às finanças e às telecomunicações podem ter "resultados significativos".

África

O organismo chama a atenção para o caso da África Subsariana, que enfrenta um terço das secas do mundo e é "particularmente vulnerável a temperaturas em alta e ao clima extremo", por ter uma agricultura dependente do regime de chuvas. O FMI estima que apenas uma seca na região já reduz o potencial de crescimento econômico do PIB local em 1 ponto porcentual.

Custo para se adaptar às mudanças climáticas

O FMI ainda destaca o fato de que o custo da adaptação às mudanças climáticas varia bastante, a depender dos países. Algumas estimativas do custo geral apontam para cerca de 0,25% do PIB global ao ano nas próximas décadas para o mundo.

Para 50 países pobres na próxima década, porém, esse custo sobe a mais de 1% de seu PIB. No caso de pequenas nações insulares, expostas a ciclones e ao aumento do nível dos mares, o custo pode bater em 20% do PIB.

Muitas vezes os que mais precisam são os que menos têm verba potencial para esses gastos, diz o FMI, ao argumentar pela importância dessa ajuda. / com Agência Estado

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!