Economia

Na visão do economista da XP Investimentos, Rodolfo Margato, os resultados do Índice de Atividade Econômica (IBC-Br) divulgado nesta segunda-feira, 19, pelo Banco Central, apontam caminhos para o crescimento do PIB no primeiro trimestre de 2021. O índice é considerado uma prévia do Produto Interno Bruto mensal do País.

Segundo dados do BC, o IBC-Br cresceu 1,7% em fevereiro ante janeiro deste ano. Se comparado ao mesmo mês do ano anterior, o índice subiu 1,0%, superando a estimativa da XP, que era de 0,9% ante janeiro de 2021 e redução de 0,4% ante fevereiro de 2020.

 XP Investimentos: resultados do IBC-Br apontam crescimento para o PIB do 1º trimestre de 2021
Para a XP Investimentos, resultados do IBC-Br indicam que a economia segue na rota de recuperação

Com isso, o IBC-Br subiu 3,1% no trimestre móvel encerrado em fevereiro, em comparação ao trimestre móvel até novembro, após ajuste sazonal.

Para o economista, este resultado evidencia uma continuidade da recuperação econômica doméstica iniciada em meados de 2020. “Mas não deixamos de levar em conta o arrefecimento da demanda das famílias nos últimos meses”, aponta Margato.

No entanto, o economista da XP ressalta que o recente agravamento da crise da covid-19 atingiu fortemente a atividade local em março, conforme alguns indicadores já divulgados.

“Por exemplo, medidas de distanciamento social mais restritivas (e queda da confiança do consumidor) levaram à expressiva contração nas vendas do varejo e nos serviços prestados às famílias no mês passado”, enfatiza. De forma preliminar, Rodolfo estima que o IBC-Br tenha contraído 5,7% entre fevereiro e março, após ajuste sazonal.

“Apesar da queda significativa estimada para março, o indicador do Banco Central mostraria expansão ao redor de 1,0% no 1º trimestre de 2021, em comparação ao 4º trimestre de 2020, já descontados os efeitos sazonais”, diz o economista da XP.

De acordo com Margato, a XP estima um crescimento de 0,2% para o PIB no 1º trimestre de 2021, em relação ao último trimestre de 2020. 

“Já na comparação com o 1º trimestre do ano passado, nossos cálculos preliminares indicam declínio de 0,7%. Atribuímos um ligeiro viés de alta a essas expectativas”, comenta. Os dados oficiais do PIB do 1º trimestre deste ano serão publicados pelo IBGE em 01/06.

Estimativas para 2021

Para o PIB de 2021, a XP projeta uma expansão de 3,2%, após contração de 4,1% registrada em 2020.

“Nosso cenário embute uma visão construtiva para o desempenho da atividade econômica doméstica no 2º semestre deste ano. O progresso da vacinação contra a covid-19 – esperamos que os principais grupos de risco formados por idosos e profissionais da saúde estejam imunizados contra a doença até o início de junho – e a reabertura gradual da economia compõem o prognóstico de retomada do crescimento”, conclui o economista da XP.

Imagem do autor

Repórter do Portal Mais Retorno.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Visualizar Comentários

Economia
Economia
Economia
Economia
Veja mais Ver mais