Logo Mais Retorno
banco central
Economia

Mesmo com aperto monetário mais rápido, percepção de risco fiscal não piorou

O Tesouro Nacional destacou nesta quinta-feira que a adoção de um protocolo fiscal para manter como temporárias as despesas de combate à covid-19 assegurou ao Brasil…

Data de publicação:27/05/2021 às 17:39 -
Atualizado 3 anos atrás
Compartilhe:

O Tesouro Nacional destacou nesta quinta-feira que a adoção de um protocolo fiscal para manter como temporárias as despesas de combate à covid-19 assegurou ao Brasil uma melhora do ambiente econômico, ao ponto de evitar uma piora na percepção de risco fiscal mesmo com o início do ciclo de alta dos juros básicos, a Selic, no mês de março.

Boa parte da dívida pública brasileira é atrelada à Selic, por isso um aumento eleva automaticamente o custo do endividamento do País.

Reflexo de aumento dos juros na dívida pública não piorou expectativa de risco fiscal - Foto: Agência Brasil

"A percepção de um ambiente econômico mais robusto do que o inicialmente projetado, a viabilização de ações de combate à pandemia que não comprometem o instrumental de controle das finanças públicas, e o fortalecimento do arcabouço fiscal por meio da Emenda Constitucional Nº 109 de 2021 (Novo Marco Fiscal), promoveram efeitos positivos sobre as chamadas condições financeiras.

Observa-se que, mesmo com um início mais rápido do ciclo de aperto monetário, não houve piora da percepção dos riscos fiscais", diz o Tesouro em sumário executivo que acompanha a divulgação do resultado primário de abril.

Desde a primeira elevação de juros pelo Comitê de Política Monetária (Copom), segundo o Tesouro, o Credit Default Swap de 5 anos do Brasil, uma medida da percepção de risco dos investidores em relação ao País, caiu cerca de 20 pontos-base, ainda que fatores externos também tenham contribuído para esta redução.

Segundo o órgão, a confiança dos agentes econômicos e a melhora das condições financeiras (refletida nas taxas de juros de longo prazo) "permitem a retomada da economia brasileira após o forte choque negativo provocado pela pandemia de covid-19".

"A manutenção desta recuperação requer a continuidade do protocolo adotado pela política fiscal em 2020 e em 2021, com as medidas emergenciais sendo tratadas como exceções por meio de cláusulas de escape das regras fiscais e as despesas permanentes respeitando as regras fiscais compatíveis com o período de normalidade", frisou o Tesouro.

Segundo o órgão, essa estratégia garantiu o controle das expectativas sobre a solvência das contas públicas brasileiras em um momento de "muita turbulência". "A consolidação fiscal e a confiança dos agentes econômicos são fundamentais para manter a recuperação econômica em curso e para construir as condições necessárias para uma economia vigorosa no período pós-pandemia", disse./Agência Brasil

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!

® Mais Retorno. Todos os direitos reservados.

O portal maisretorno.com (o "Portal") é de propriedade da MR Educação & Tecnologia Ltda. (CNPJ/MF nº 28.373.825/0001-70) ("Mais Retorno"). As informações disponibilizadas na ferramenta de fundos da Mais Retorno não configuram um relatório de análise ou qualquer tipo de recomendação e foram obtidas a partir de fontes públicas como a CVM. Rentabilidade passada não representa garantia de resultados futuros e apesar do cuidado na coleta e manuseio das informações, elas não foram conferidas individualmente. As informações são enviadas pelos próprios gestores aos órgãos reguladores e podem haver divergências pontuais e atraso em determinadas atualizações. Alguns cálculos e bases de dados podem não ser perfeitamente aplicáveis a cenários reais, seja por simplificações, arredondamentos ou aproximações, seja por não aplicação de todas as variáveis envolvidas no investimento real como todos os custos, timming e disponibilidade do investimento em diferentes janelas temporais. A Mais Retorno, seus sócios, administradores, representantes legais e funcionários não garantem sua exatidão, atualização, precisão, adequação, integridade ou veracidade, tampouco se responsabilizam pela publicação acidental de dados incorretos.
É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos, ilustrações ou qualquer outro conteúdo deste site por qualquer meio sem a prévia autorização de seu autor/criador ou do administrador, conforme LEI Nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998.
® Mais Retorno / Todos os direitos reservados