Mercado Financeiro

Sustentada por uma alta expressiva de papeis da Vale, de siderúrgicas, e pelo desempenho positivo de Nova York, o Índice Bovespa encerrou esta segunda-feira, dia 5, com alta de 1,97%, aos 117.262 pontos. Durante o pregão, no entanto, a bolsa chegou a superar uma alta de 2% (2,08% perto de 16h45)

Aqui, as ações de Vale (VALE3), que exercem um peso de 12,91% na composição do Ibovespa, foram a terceira maior alta do dia, com valorização de 6,6%, cotadas a R$ 103,82. Depois do anúncio da empresa de recompra de 270 milhões de ações, em um total de R$ 25 bilhões, os papeis de Vale, que terão um peso ainda maior no índice, engataram em forte alta. Segundo, Thomas Giuberti, sócio da Golden Investimentos, os papeis de Vale puxaram o Ibovespa, "fazendo um contágio positivo para outros papeis".

Vale
Papeis da Vale estão em alta nesta segunda-feira e puxam o Ibovespa para o patamar positivo

No mercado doméstico, contribuíram ainda para a elevação de preços da B3, na opinião de Giuberti, a dissipação de ruídos em torno do Orçamento 2021, que teriam provocado rumores de saída do ministro da Economia, Paulo Guedes, do governo, durante os feriados. Com a participação do ministro em live ao mercado na tarde, desta segunda-feira, o mercado respirou mais aliviado.

Além disso, "o mercado operou com a tese muito forte e crescente de reabertura econômica, começam ralis no setor educacional com forte reprecificação, comprando bem varejo e vestuário físico, que também tiveram performance interessante", explica o executivo da Golden Investimento . A maior alta do Ibovespa, de 8,7%, foi a da YDUQ3, da Estácio Participações, especializada em educação, como foco no ensino superior

Lá fora, as notícias também foram positivas para o segmento de ações, com a divulgação de dados mais consistentes da economia americana. Gustavo Akamine, sócio da Golden Investimentos, apontou como principal motivo o anúncio da geração de 900 mil vagas de empresa, que vieram bem acima das 600 mil esperadas pelo mercado. Isso indica um nível de atividade econômica melhor, mas que pode estar acenando com uma inflação mais rápida também. Perspectiva que pressionar para cima os juros de longo prazo, nos papeis do Tesouro Americano.

Akamine lembra, ainda, que a covid-19 permanece no radar do mercado, de olho no avanço no processo de vacinação. A expectativa é de que já no fim desse ano possa ocorrer uma reação mais forte da economia brasileira.

Vale não subiu sozinha, papeis de siderúrgicas viveram um dia de valorização, na esteira do minério de ferro. Vem acompanhada em seguida pela CNS (CSNA3), com elevação de 3,02%, e Gerdau (GGBR3), com ganhos de 1,59%.

O analista técnico da Ativa Investimentos, Marcio Lórega, ressalta que o movimento positivo da Bolsa já vinha influenciado pelas boas notícias sobre a superação da expectativa de geração de empregos nos Estados Unidos. E com o aquecimento das ações da Vale e siderúrgicas, essa alta se intensificou.

Já o dólar fechou em queda de 0,62%, cotado a R$ 5,68.

Segundo José Faria Junior, diretor da Wagner Investimentos, quanto mais perto do patamar de R$ 5,55/R$ 5,60, melhor para iniciar as compras de dólares. "As tendências ainda são para cima e há risco do dólar continuar sua apreciação, ao menos no curto prazo".

Porém, o foco dos investidores se mantém no Orçamento 2021. Atraem a atenção os debates em torno da peça orçamentária já aprovada pelo Congresso, mas considerada irrealista até por alguns integrantes da equipe econômica do governo.

O assessor e sócio da Valor Investimentos, Jean Malta, diz que o humor do mercado azedou após a declaração do ministro Paulo Guedes de que não assinaria um crime de responsabilidade (referindo-se ao Orçamento no atual formato). Para analistas, um crime de responsabilidade que poderia abrir as portas para o pedido de impeachment do presidente Bolsonaro.

Malta afirma que o debate em torno do Orçamento colocou Paulo Guedes e parlamentares do Centrão em rota de colisão. Em uma espécie de cabo de guerra que fez aumentar a percepção de risco país e teria levado à saída de investidores estrangeiros e ajudado a pressionar o dólar.

Os investidores, diz Malta, continuarão de olho nos desdobramentos das negociações para um acordo sobre o Orçamento. Tema que, segundo ele, volta à agenda dos investidores após o feriado. “A queda da bolsa e a alta do dólar, destoando do cenário positivo no exterior, indicam que parte dos investidores preferiu não carregar essa incerteza durante o fim de semana prolongado.”

Além disso, a semana será marcada por anúncios importantes que devem mexer com o mercado, como a divulgação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação, do mês de março. Segundo analistas, a expectativa é de nova aceleração.

Outro índice que será divulgado é o IPC-Fipe, que acontece logo mais, e a prévia de abril do IGP-M.

Enquanto isso, a pandemia continua avançando no país. Na véspera, o Brasil registrou 1.233 mortes e 30.939 pessoas infectadas pelo coronavírus nas últimas 24 horas, totalizando 331.530 vidas perdidas e 12.983.560 testes positivos para a doença.

Uma projeção feita pela Universidade de Washington, nos Estados Unidos, aponta que até 1 de julho o país pode alcançar 562,8 mil mortes em decorrência da covid-19.

Bolsas de Nova York seguem o dia no azul nesta segunda-feira

As bolsas de Nova York se mantêm em alta nesta segunda-feira, refletindo a divulgação dos dados positivos de emprego no país. Foram gerados mais 916 mil postos de trabalho, o maior volume desde agosto de 2020, enquanto a taxa de desemprego caiu para 6%. A expectativa era a criação de 675 mil.

Às 12h25, o índice Dow Jones operava em alta de 1,07%, S&P 500 com valorização de 1,27% e Nasdaq 100 com ganhos de 1,56%.

Os investidores seguem acompanhando o debate sobre a proposta de infraestrutura de US$ 2,3 trilhões do presidente Joe Biden. Os republicados sinalizaram apoio a um plano mais limitado.

Para o analista da Wisir Research, Filipe Teixeira, a resposta até agora sobre isso nos mercados de títulos foi silenciada, com a inflação diminuindo em meio às dúvidas sobre a viabilidade de gastos mais amplos, mesmo com os bancos centrais continuando comprometidos em manter as taxas de juros mais baixas por mais tempo.

Além disso, o governo relatou novo recorde diário de vacinação, com uma média semanal de mais de 3 milhões de vacinas aplicadas por dia. No país, já são mais de 101,8 milhões de americanos vacinados pelo menos com a primeira dose.

Segundo a Casa Branca, 90% dos adultos americanos estarão elegíveis para receber a vacina até 19 de abril, antes da meta de Biden de permitir a vacinação a qualquer cidadão do país a partir de um de maio. Em 22 dos 50 Estados, a vacinação já está disponível para qualquer morador com mais de 16 anos.

Mercado asiático fecha de bom humor nesta segunda-feira

Já as bolsas da Ásia começaram a semana com otimismo. Fecharam o pregão desta segunda-feira em alta, após o feriado de Páscoa.

A China está aumentando seu esforço de vacinação com o objetivo de ser duas vezes mais rápido do que os Estados Unidos. Um líder do programa da Organização Mundial da Saúde (OMS) disse que a distribuição de vacinas será ampliada para mais 16 países, totalizando 100 nas próximas semanas. / com Tom Morooka

Imagem do autor

Repórter do Portal Mais Retorno.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Visualizar Comentários

Mercado Financeiro
Mercado Financeiro
Empresa
Mercado Financeiro
Veja mais Ver mais