Mercado Financeiro

A Bolsa fechou o pregão desta quarta-feira, 14, em alta, seguindo a movimentação do mercado externo, e recuperou as perdas do primeiro trimestre de 2021. Ao fim do período de negociações, o Ibovespa registrou 120.295,68 pontos, crescimento de 0,84% em relação ao dia anterior. Na máxima chegou a bater a marca de 120.294,68 pontos. O volume financeiro agregado totalizou R$ 65,1 bilhões. 

A valorização expressiva de commodities metálicas beneficiou a Vale, que representa 13,5% da carteira teórica da Bovespa e operou em alta de 3,96% nesta tarde, e companhias siderúrgicas, como a CSN, com valorização de 3,17%. Às 11h23, o índice registrava alta de 0,72%, aos 120.151,59 pontos. Os investidores seguem atentos à movimentação no cenário externo, repercutindo os resultados expressivos do primeiro trimestre divulgados pelos principais bancos americanos.

Mercado: Bolsa opera em alta e bate 120 mil pontos; dólar cai
Bolsa segue em alta na manhã desta terça-feira de olho nos Estados Unidos - Foto: Divulgação

Segundo informações divulgadas pelo banco JPMorgan, o lucro líquido obtido no período foi de US$ 14,3 bilhões, aumento de US$ 11,4 bilhões, impulsionado principalmente pelas liberações de reserva de créditos na ordem de US$ 5,2 bilhões.

Já o Goldman Sachs anunciou uma receita líquida de US$ 17,70 bilhões, mais do que o dobro obtido nos três primeiros meses de 2020. Seu lucro líquido foi recorde, de US$ 6,84 bilhões.

A divulgação do Livro Bege, que detalha a situação da economia americana, animou investidores. O crescimento dos empregos acelerou, superando as expectativas, e houve aumento do consumo

Para a economista da Toro Investimentos, Thayná Vieira, a divulgação da inflação americana na véspera ainda podem repercutir com mais força, fazendo com que o Fed realize mudanças em sua política monetária antes do previsto.

O Dow Jones fechou em alta de 0,16%, mas os índices S&P 500 e Nasdaq tveram quedas de 0,16% e 0,99%, respectivamente. Às 11h10, os principais índices das bolsas de Nova York operavam entre perdas e ganhos. Após obter nova máxima histórica, o S&P 500 registrava leve elevação de 0,24%. O Dow Jones atingia 0,55% de avanço. Já o Nasdaq 100 obtinha queda sensível de 0,08%.

Os acontecimentos externos atraem o interesse dos investidores porque podem dar uma indicação de como anda o ritmo da economia americana e seus possíveis reflexos sobre a inflação e, por tabela, a taxa de juros.

“Com a crise da pandemia, o mercado financeiro fica muito ligado ao cenário da economia internacional”, pontua o sócio da Valor Investimentos.

Mas sem deixar de monitorar o debate entre governo e Senado para tentar desatar o nó do impasse em relação ao Orçamento e as movimentações que cercam a instalação da CPI da Pandemia, no Senado.

Dólar em queda

A moeda americana teve queda de 0,82% frente ao real. Sua cotação esteve em baixa desde sua abertura do pregão seguindo a toada da véspera. Às 11h26, dólar estava sendo vendido a R$ 5,6845, com queda de 0,55%.

Acontecimentos pontuais guiam o mercado financeiro

Diante do quadro interno de incertezas político-econômicas, o mercado financeiro tem reagido a fatores pontuais, domésticos e internacionais. E, sempre que possível, descolando-se dos internos, em geral negativos.

“Com a crise da pandemia, o mercado financeiro fica muito ligado ao cenário da economia internacional”, pontua o sócio da Valor Investimentos, Davi Lelis.

Sinal verde para a CPI da covid-19 e Orçamento às voltas com a PEC

Apesar do cenário externo relevante nesta quarta-feira, os investidores brasileiros seguem monitorando o debate entre governo e o Senado para tentar desatar o nó do impasse em relação ao Orçamento e as movimentações que cercam a instalação da CPI da pandemia.

Após cinco dias do pedido feito por Luís Roberto Barroso, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), o presidente do Senado Rodrigo Pacheco oficializou na véspera a criação da CPI da covid-19 na casa.

Foi criado um único colegiado que terá como função apurar as omissões do governo federal no enfrentamento à pandemia, assim como aspectos ligados a estados e municípios que receberam verba federal durante a crise sanitária.

Após a leitura do requerimento, líderes partidários tem até 10 dias para indicar os membros da comissão.

O Orçamento 2021 também segue no radar, com a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) defendida pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, para excluir despesas da pandemia do teto de gastos, o que traria mais espaço para acomodar as emendas parlamentares.

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, reafirmou na última terça-feira que o governo precisa passar a mensagem de disciplina fiscal e expressar que, após gastos excepcionais de combate à covid-19, o Brasil retomará o caminho do ajuste.

Pandemia: mais um dia com mortes acima de 3 mil e vacinação em marcha lenta

O Brasil chegou nesta terça-feira, 13, ao quarto dia consecutivo com uma média móvel diária de mortes por covid-19 acima de 3 mil, segundo dados reunidos pelo consórcio de veículos de imprensa.

A quantidade de pessoas vacinadas contra a covid-19 com ao menos a primeira dose no Brasil chegou a 24.433.064 na véspera, o que representa 11,54% do total da população brasileira. 

Bolsas asiáticas concluem o pregão em alta, com exceção do Japão

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta nesta quarta-feira, 14, impulsionadas por ações de tecnologia, após uma série de empresas chinesas de internet se comprometerem a cumprir leis antitruste.

Na China continental, o Xangai Composto subiu 0,60%, aos 3.416,72 pontos, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 1,41%, aos 2.218,48 pontos.

Em Hong Kong, o Hang Seng se valorizou 1,42%, a 28.900,83 pontos, e em Taiwan, o Taiex registrou modesto ganho de 0,24%, aos 16.865,97 pontos.

O apetite por risco na Ásia ganhou força após doze empresas chinesas da área de internet prometerem respeitar as normas antitruste do país. A ação da Meituan, que integra esse grupo de empresas, saltou 3,62% hoje em Hong Kong.

Em outras partes do continente asiático, o sul-coreano Kospi subiu 0,42% em Seul, aos 3.182,38 pontos, mas o japonês Nikkei foi exceção e caiu 0,44% em Tóquio, aos 29.620,99 pontos, pressionado pelo fraco desempenho dos setores financeiro e de metais.

Na Oceania, a bolsa australiana ficou no azul, com ajuda de ações de mineração e tecnologia. O S&P/ASX 200 avançou 0,66% em Sydney, aos 7.023,10 pontos, ficando acima da marca de 7 mil pontos pela primeira vez desde fevereiro de 2020. / com Tom Morooka e Agência Estado

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Visualizar Comentários

Veja mais Ver mais