Empresa

A Gol Linhas Aéreas anunciou a aquisição da MAP Transportes Aéreos, aérea doméstica com rotas regionais e do Aeroporto de Congonhas em São Paulo, por R$ 28 milhões em dinheiro e ações.

Foto: Divulgação
Com aquisição, Gol reforça sua liderança nas operações do Aeroporto de Congonhas (SP) - Foto: Gol / Divulgação

Segundo a empresa aérea, o pagamento será composto por 100.000 ações GOLL4 a R$ 28/ação e R$ 25 milhões em dinheiro a serem pagos em 24 parcelas mensais, após cumpridas todas as condições precedentes.

Concluído o negócio, a companhia assumirá até R$ 100 milhões de compromissos financeiros da MAP. A conclusão da transação, afirma a empresa, ainda depende de determinadas condições, incluindo aprovações e confirmações da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Fundada em 2011, a MAP é a quinta maior aérea brasileira, com uma frota de sete aeronaves ATR com 70 assentos que operam em rotas da região amazônica a partir de Aeroporto de Manaus e nas regiões Sul e Sudeste a partir de Congonhas, o maior aeroporto doméstico do país.

Em fato relevante enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o CEO da companhia, Paulo Kakinoff, ressalta que "esta aquisição é um passo importante da nossa estratégia de expansão de malha e capacidade, à medida em que buscamos revitalizar a demanda por viagens aéreas de lazer e a negócios".

Com a aquisição, a Gol reforça sua liderança em duas das suas principais bases, com crescimento em Congonhas (SP) de aproximadamente 10%, com a adição de 26 voos diários.

Previsões otimistas

Dias antes de anunciar a aquisição, a Gol divulgou uma revisão das projeções para o segundo trimestre de 2021 e previsões para o segundo semestre do ano.  A expectativa é de alcançar uma receita operacional líquida de cerca de R$ 1 bilhão entre abril e junho e subir a R$ 6 bilhões no segundo semestre do ano.

Receitas como carga e fidelidade, entre outras devem responder por cerca de 15% da receita no segundo trimestre e 7% na segunda metade do ano.

A aérea também divulgou uma previsão de Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) para o trimestre de cerca de R$ 100 milhões, devendo chegar a R$ 2 bilhões entre julho e dezembro. / com Agência Estado

Imagem do autor

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Visualizar Comentários

Empresa
Empresa
Empresa
Empresa
Veja mais Ver mais