Fundos de Investimentos

Os fundos de criptomoedas são o grande destaque no mais recente balanço exclusivo dos fundos multimercado elaborado com base em dados da Mais Retorno.

O Vítreo Criptomoedas FIC FIM Investimento Exterior, que ficou em sexto lugar no balanço anterior, com rendimento de 21,27% no ano até junho, saltou para o topo, com rentabilidade acumulada de 47,58% nos primeiros sete meses do ano. Um desempenho que mais que dobrou em apenas um mês.

Outro fundo de criptomoedas, o Hashdex 40 Nasdaq Crypto Index FIC FIM, ficou em segundo na tabela, com ganho acumulado de 27,99%, subindo de posição em relação ao ranking anterior, quando ocupou a sétima colocação, com rentabilidade acumulada de 20,13%.

O Hashdex 40 Nasdaq Cryto Index tem uma carteira mista de ativos. Investe 40% dos recursos no Nasdaq Crypto Index (NCI), índice que representa de forma abrangente, por meio de ponderação, uma cesta de cryptoativos. O restante 60% dos recursos, segundo Cristina Cardoso, especialista da Veedha Investimentos, é investido em renda fixa. “Títulos de renda fixa brasileiros, ativos de baixo risco, atrelados ao CDI”, um colchão que amortece a volatilidade e quedas dos criptoativos.

Os fundos de criptomoedas atraem a atenção no balanço, mas outros produtos multimercado também estão bem performados, com vistosos resultados. O Vinci Total Return FIC FIM ocupou a terceira colocação, com rendimento de 26,73%, após ocupar a quinta posição, com 24,92%, no levantamento anterior. O que menos performou da lista dos dez multimercados, o Safra S&P Top FIC FIM, rendeu 17,87%.

Fundos multimercado ganham da inflação

Alguns mais, outros menos, o desempenho de todos os 10 fundos multimercado superou com folga a inflação oficial de 4,76% acumulada pela variação do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo). E também o Ibovespa (Índice Bovespa), o principal índice da B3, que acumulou alta de 2,34%, no período.

Fora os dois fundos com carteira de criptoativos, boa parte dos demais fundos multimercado foram bem-sucedidos com uma carteira formada por títulos vinculados ao Standard & Poor’s (S&P), principal índice de ações americano. Bradesco Private FIC FIM S&P 500 BRL acumulou uma rentabilidade de 19,26%; o Itaú Private Multimercado S&P 500 BRL FIC FI, 19,12%, e o Bradesco FIC FIM S&P 500 Ágora, 18,70%.

O professor de finanças George Sales, do Ibmec-SP, comenta que o bom desempenho dos fundos de criptomoedas e dos de carteira com títulos vinculados a bolsa de valores no exterior se deve à arrancada das cotações de criptomoedas e do índice da bolsa americana Standard & Poor’s (S&P).

Criptomoedas, via fundo ou compra individual

Os dois fundos de criptomoedas bem posicionados no balanço continuam abertos apenas para investidores qualificados, com patrimônio financeiro acima de R$ 1 milhão, mas estão cada vez mais em evidência e, por isso, na mira de investidores. “A arrancada das criptomoedas gerou um ganho bem interessante aos fundos”, afirma professor Sales, do Ibmec.

Ele diz que o risco de investir em criptoativos é alto, por causa dos solavancos das cotações, e o multimercado não escapa dele. “Mas para quem não tem conhecimento do mercado é melhor investir em fundo do que fazer uma compra direta de ativo”, recomenda. “O investidor paga uma taxa de administração, mas tem o conforto e a segurança de que alguém na gestão do fundo está fazendo isso por ele.” 

Conheça mais dos fundos campeões

Saiba um pouco de cada um dos fundos que foram destaque no levantamento em estudo feito por Vitor Matias, da SVN Investimentos.

Vítreo Criptomoedas FIC FIM Investimentos

Fundo baseado no relatório ‘Exponential Coins”, da Empiricus, validado pela equipe da Vítreo e da QR Capital.  Portfólio exposto 32% em bitcoins e 68% em altcoins (criptomoedas menores que os bitcoins). Disponível apenas para investidores qualificados, com patrimônio acima de R$ 1 milhão. Taxa de administração: 1,50% ao ano; taxa de performance: 20% sobre o que exceder 100% do ICE US Treasury Short Bond Index TR + 2% (em reais).

Hashdex 40 Nasdaq Crypto Index FIC FIM

Fundo chamado de 40, que é o tamanho da exposição ao NCI (Nasdaq Crypto Index). O restante dos recursos é alocado em renda fixa de baixo grau de risco, como títulos públicos pós-fixados. Disponível apenas para investidores qualificados (patrimônio financeiro acima de R$ 1 milhão). Taxa de administração: 1,70% ao ano; não cobra taxa de performance.

Vinci Total Return FIC FIM

Fundo gerido por uma das gestoras mais tradicionais do mercado. Investe em ações com base em análise fundamentalista. Pela terminologia multimercado (FIM), usa instrumentos derivativos, renda fixa e câmbio como proteção contra as fortes oscilações da bolsa de valores. Uma estratégia que em alguns casos possibilita boa relação risco x retorno. Taxa de administração: 2% ao ano; taxa de performance de 20% sobre o que exceder 100% do IPCA + yield do IMA-B.

BTGP AQR Long  Biased Equities FIC FIM IE

Fundo investe majoritariamente no fundo AQR Delphi Long Short IABFT. Usa também estratégia long and short de compra e venda de ações. ARQ é uma gestora internacional em que 100% dos recursos são investidos em ações de diversos países do mundo. Taxa de administração: 0,80% ao ano; não existe taxa de performance.

Bradesco Private FIC FIM S&P 500 BRL

Fundo aplica diretamente em ativos e/ou indiretamente, por meio de cotas de outros fundos de investimento, ou ainda por meio de derivativos no País. Com proteção cambial, não é afetado pela variação do dólar. Procura superar a variação do S&P 500, principal índice de ações dos EUA. Taxa de administração: 1,50% ao ano; taxa de performance, 20% sobre o que exceder 100% do S&P 500 Index BRL.

Itaú Private Multimercado S&P 500 BRL FIC FI

Fundo investe em contratos futuros de S&P 500, com proteção cambial, e em títulos públicos brasileiros. Procura mais eficiência aos ganhos do S&P em reais, por estar atrelado às taxas do CDI por meio dos títulos públicos. Taxa de administração: 0,80% ao ano; não cobra taxa de performance.

Bradesco FIC FIM S&P 500 Ágora

Fundo aplica em ativos para acompanhar o S&P 500 em reais, com proteção da variação cambial. Taxa de administração de 1,20% ao ano; não existe cobrança de taxa de performance.

Safra S&P Reais FIC FIM

Fundo investe em derivativos financeiros que procuram acompanhar o índice S&P 500, com proteção cambial. Taxa de administração: 1,00% ao ano; não cobra taxa de performance.

WM American Equities FIC FIM

Investe preponderantemente no fundo Western Asset US Index 500, que aplica seus recursos majoritariamente em títulos do Tesouro atrelados à Selic e, concomitantemente, compra contratos futuros do índice S&P negociados na BM&F Bovespa. Taxa de administração: 0,48% ao ano, com taxa máxima de 2% ao ano, por investir em outro fundo. Não cobra taxa de performance.

Safra S&P Top FIC FIM

Fundo aplica em derivativos financeiros que buscam acompanhar o índice S&P 500, com proteção cambial. Taxa de administração: 1,75% ao ano; não cobra taxa de performance.

Imagem do autor

Colaborador do Portal Mais Retorno.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Visualizar Comentários

Veja mais Ver mais