Logo Mais Retorno
Mercado Financeiro

Na semana, Bolsa sobe 1,46% com bom desempenho de ações de commodities; dólar recua 3,36% e permanece abaixo dos R$ 5

No pregão desta sexta, a Bolsa avançou 1,39% e o dólar recuou 0,87%, cotado a R$ 4,87

Data de publicação:20/05/2022 às 18:11 -
Atualizado um mês atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

A Bolsa de Valores brasileira, a B3, fechou em alta de 1,39%, aos 108.488 pontos, nesta sexta-feira, 20, puxada pela valorização das ações de empresas ligadas às commodities, que viveram um dia positivo refletindo notícias vindas da China. O banco central do país asiático anunciou um corte da taxa de empréstimo de cinco anos, que é referência para hipotecas residenciais, de 4,6% para 4,45% ao ano.

Como o país é um dos principais compradores do mundo de diversas commodities, os produtos tiveram um dia de alta nos mercados, impactando positivamente as exportadoras brasileiras, com destaque para Vale e Petrobras, que avançaram 1,77% e 1,93%, respectivamente. Na semana, que foi marcada por muita volatilidade em nível global, com os investidores preocupados com a inflação e os juros pelo mundo, o Ibovespa subiu 1,46% em relação a última sexta-feira, também impulsionada pelas commodities.

B3 bolsa
Sede da B3, a Bolsa de Valores brasileira | Foto: B3/Divulgação

De acordo com Lucas Carvalho, especialista em Renda Variável da Blue3, a decisão sobre as taxas de juros na China "vem em linha com as expectativas do mercado, já que com as medidas de restrição do covid-19 abrem espaço para um incentivo monetário". Além da Bolsa brasileira, a maior parte dos mercados do mundo fechou em alta nesta sexta, refletindo a notícia.

Com mais dinheiro entrando no País em busca das ações de exportadoras e outras boas oportunidades da B3, a moeda brasileira se valorizou. No pregão de hoje, o dólar recuou 0,87% e fechou cotado a R$ 4,87. Já na semana, a moeda americana teve uma queda mais expressiva, de 3,36%.

O dia na Bolsa

Maiores altas da Bolsa

EmpresaCódigoVariação
IRB BrasilIRBR3+6,56%
EcorodoviasECOR3+5,48%
HyperaHYPE3+4,98%
CSNCSNA3+4,97%
Banco do BrasilBBAS3+3,64%
Fonte: B3

Maiores baixas da Bolsa

EmpresaCódigoVariação
MéliuzCASH3-5,34%
PetzPETZ3-5,17%
Banco PanBPAN4-3,64%
EmbraerEMBR3-1,86%
LocawebLWSA3-1,84%
Fonte: B3

Mercados internacionais

Na contramão de Europa e Ásia, que fecharam no positivo com as notícias sobre as taxas de juros na China, os principais índices acionários americanos fecharam sem direção única, após mais um dia de bastante volatilidade, oscilando entre altas e baixas ao longo do dia.

"Na semana, o FED (Federal Reserve, o banco central americano) sinalizou que vai continuar aumentando as taxas de juros, adotando uma política mais rígida, Tal comportamento alimenta as preocupações de recessão da economia norte americana", explica Carvalho sobre o desempenho de Wall Street no pregão.

Fechamento das bolsas americanas

  • Dow Jones: alta de 0,03%
  • S&P 500: alta de 0,01%
  • Nasdaq 100: queda de 0,34%

Fechamento das bolsas europeias

  • Stoox 600 (Europa): alta de 0,68%
  • FTSE 100 (Reino Unido): alta de 1,19%
  • DAX (Alemanha): alta de 0,72%
  • CAC 40 (França): alta de 0,20%

Fechamento das bolsas asiáticas

  • Xangai Composto (China): alta de 1,60%
  • Shenzhen Composto (China): alta de 1,59%
  • Nikkei (Japão): alta de 1,27%
  • Hang Seng (Hong Kong): alta de 2,96%
  • Kospi (Coréia do Sul): alta de 1,81%
  • Taiex (Taiwan): alta de 0,78%
Sobre o autor
Bruna Miato
Repórter na Mais Retorno